França e Holanda goleiam e empatam na liderança das Eliminatórias

Moussa Sissoko, Kevin Gameiro e Paul Pogba, comemoram gol. (Foto: Franck Fife/AFP)

08/10/2016 

A França venceu a Bulgária por 4 a 1, no Stade de France, pela 2ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Em partida que ficou marcada por Griezmann ter recebido o troféu de craque da Euro, os franceses se recuperaram do empate contra Belarus na estreia do torneio e assumiram a liderança do grupo A ao lado da Holanda.

Apesar do bom resultado, os donos da casa começaram atrás no placar. Logo aos cinco minutos, Sagna cometeu pênalti em Milanov, Aleksandrov foi para a cobrança e mandou para as redes. Com a vantagem, os búlgaros se fecharam na zaga e esperaram oportunidades de contra-ataque. A estratégia, no entanto, não deu certo.

Aos 22 minutos, Gameiro marcou de cabeça para empatar. Três minutos depois foi a vez de Payet fazer o dele e virar a partida. Ainda antes de terminar a primeira etapa, aos 37, Griezmann também fez o seu gol após falha da defesa adversária.

Com pleno domínio no segundo tempo, a França não forçava para ampliar o resultado. Ainda assim, fechou a conta com Gameiro aos 14 minutos. Griezmann encontrou dentro da área o atacante, que concluiu no contrapé do goleiro para fechar o placar.

O triunfou garantiu a liderança do grupo para a França, com quatro pontos. Na próxima rodada, no entanto, os Bleus farão o duelo mais difícil desta fase contra a Holanda, que tem o mesmo número de pontos. A Bulgária, por sua vez, estacionou nos três pontos e caiu para a quarta colocação.

Mihail Aleksandrov (direita), da Bulgária, comemora seu gol. (Foto: Miguel Medina/AFP)

O jogo – A partida mal havia começado e a zebra já caminhou pelo campo do Stade de France. Aos 5 minutos, Milanov fez grande jogada, invadiu a área e foi derrubado por Sagna: pênalti. Aleksandrov foi para a cobrança e não desperdiçou, colocando os visitantes na frente do placar.

Com a vantagem, os búlgaros se fecharam na zaga e esperavam levar perigo nos contra-ataques, mas não tiveram sucesso. Aos 22, Sagna cruzou para Gameiro, que se adiantou ao seu marcador e cabeceou para as redes, deixando tudo igual. Três minutos depois, a virada. Payet cruzou com efeito a bola na área, a bola passou por todo mundo e foi parar dentro do gol.

Embalada, a França foi com tudo para cima da Bulgária para definir o confronto e logo surtiu efeito. Aos 37, a zaga errou feio na saída, a bola sobrou limpa para Griezmann, que ajeitou o corpo e concluiu no cantinho de Stoyanov.

Os Bleus passaram a dominar completamente a partida. Com boa vantagem e mais habilidosos tecnicamente, os jogadores franceses trocavam passes sem pressa no campo, aguardando por possibilidades de ampliar o placar. Como aconteceu aos 14, quando Griezmann encontrou Gameiro dentro da área e o atacante concluiu no contrapé de Stoyanov.

Com tudo definido, o confronto perdeu bastante em intensidade. O técnico Deschamps aproveitou para fazer trocas e poupar os seus atletas. Com excelentes atuações, Gameiro e Griezmann saíram de campo ovacionados pelos torcedores e viram do banco o árbitro apitar o final do jogo.

Holanda supera Belarus e fará confronto decisivo pela liderança contra a França

A holanda se recuperou do empate na estreia e chegou na liderança do grupo 
Foto: Emmanuel Dunand/AFP

Pelo mesmo grupo, a Holanda não vacilou em casa e venceu Belarus por 4 a 1, no Estádio De Kuip. Com a vitória, os holandeses também chegaram aos quatro pontos, como a França, na liderança do grupo. A próxima rodada marcará o encontro entre as duas seleções e promete ser decisiva para o primeiro posto na competição.

Melhor na partida desde o começo, a Holanda abriu o placar logo aos 15 minutos do primeiro tempo. Depois que a bola sobrou dentro da área, Promes aproveitou a oportunidade e bateu firme para as redes. Aos 31, Promes foi novamente oportunista. O atacante dominou um rebote dentro da área e finalizou sem chances para o goleiro Gorbunov.

Logo na volta da segunda etapa, aos dois minutos, Belarus reagiu. Rios chutou bem de curta distância e diminui a desvantagem. A Holanda, no entanto, não deu margem para o azar. Aos 11, Klaassen emendou um belo chute para marcar o terceiro.

Para fechar o placar, aos 19 minutos, Janssen passou bem pelos marcadores e soltou um belíssimo chute, de fora da área, direto no ângulo direito, sem chance de defesa para Gorbunov.


Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...