Seleção Feminina: Gabi Nunes é convocada para vaga de Rosana

Créditos: Getty Images/Fifa

05/12/2016

A Diretoria de Seleções comunica a desconvocação da atleta Rosana para a disputa do Torneio Internacional Copa Caixa de Futebol Feminino, que começa na próxima quarta-feira (7). 

Para a vaga de Rosana, a técnica Emily Lima convocou Gabi Nunes, do Audax/Corinthians, atual campeão da Copa do Brasil. A atacante foi vice-artilheira do Mundial Sub-20 – em novembro, na Papua Nova-Guiné – com cinco gols em quatro jogos.

O Torneio Internacional acontece pela primeira vez em Manaus. A Seleção Brasileira estreia contra a Costa Rica, na quarta-feira, 22h, na Arena da Amazônia.

Confira a tabela do Torneio Internacional de Manaus:

7 de dezembro (quarta-feira)

Rússia x Itália

Brasil x Costa Rica

11 de dezembro (domingo)

Itália x Costa Rica

Rússia x Brasil

14 de dezembro (quarta-feira)

Costa Rica x Rússia

Brasil x Itália

18 de dezembro (domingo)

Disputa pelo terceiro lugar

Final

Fonte: CBF

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Federação inglesa anuncia efetivação de Southgate como técnico da seleção

05/12/2016

Após quatro partidas sem derrotas como interino, treinador da sub-21 é confirmado como substituto de Sam Allardyce no comando da equipe principal

Gareth Southgate foi efetivado como técnico 
da Inglaterra (Foto: Getty Images)
A Football Association (federação inglesa de futebol) anunciou que Gareth Southgate foi efetivado como novo técnico da seleção da Inglaterra. O treinador, que assumiu como interino em setembro após a saída de Sam Allardyce, assinou um contrato de quatro anos, incluindo a Copa de 2018 e a Euro de 2020.

- Estou extremamente orgulhoso de ser escolhido como técnico da Inglaterra. No entanto, também estou consciente de que conseguir o trabalho é uma coisa, e agora eu quero que o trabalho seja bem sucedido – disse Southgate.

Com 57 partidas pela Inglaterra como jogador, com duas Copas e duas Euros no currículo, Southgate era o técnico da seleção sub-21 desde agosto de 2013. Em setembro, assumiu interinamente a equipe principal quando Allardyce deixou o time por um escândalo revelado pelo jornal “The Telegraph” com um esquema envolvendo o treinador para burlar regras de transferências no país. Gareth Southgate comandou a seleção em quatro jogos, com duas vitórias e dois empates, antes de ser efetivado.

- Eu gostei muito de trabalhar com os jogadores nos últimos quatro jogos e acho que há um enorme potencial. Estou determinado a dar tudo o que tenho para dar ao país uma equipe que eles fiquem orgulhosos e que eles gostem de ver jogar. Para mim, o trabalho duro começa agora.


Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde

Ex-seleção brasileira, Júlio Baptista estreia gramado para Copa

Karpin (dir) venceu aposta contra Baptista Foto:Nina Zotina/RIA Nôvosti

05/12/2016

Meio campo participou de evento na recém-reformada Arena Fisht, em Sôtchi. Ao lado do ex-jogador russo Valéri Karpin, brasileiro disputou rodada de pênaltis.

Os ex-meio-campistas das seleções brasileira e russa, Júlio Baptista e Valéri Karpin, respectivamente, foram os primeiros a testar o gramado da Arena Fisht, em Sôtchi, depois que o estádio foi reconstruído para a Copa das Confederações 2017 e para a Copa do Mundo em 2018.

Vencedor da Copa das Confederações em 2005 e 2009, Baptista está em visita à Rússia, onde participou, no sábado passado, da cerimônia de sorteio do torneio em Kazan (capital do Tatarstão).

“A ideia principal é mostrar a ele [Baptista] que aqui na Rússia (...) temos bons estádios e bom tempo, ao contrário das temperaturas abaixo de zero de Kazan”, disse Karpin a jornalistas.

Durante um programa no canal esportivo russo Match-TV, no domingo, os jogadores concordaram em disputar pênaltis no campo reformado.

Em vez de goleiros, porém, ambos tiveram que acertar um pequeno prato pendurado no canto da trave. Após uma série de tentativas, Karpin foi o primeiro a atingir o alvo.

“Eu estava chutando a bola como um veterano aposentado, e ele estava fazendo isso como um jogador na ativa, então, acho que ganhei a aposta”, disse Karpin, 47 anos.

“Não estou decepcionado porque era uma aposta por diversão”, afirmou Baptista, que atualmente joga pelo clube norte-americano Orlando City.

A Arena Fisht, que recebeu as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno em 2014, foi totalmente reformada para sediar as partidas dos futuros torneios da Fifa no país.

A Copa das Confederações 2017 será realizada entre 17 de junho e 2 de julho em quatro estádios da Rússia: além do Fisht, a Arena Otkritie (em Moscou), a Arena Zenit (São Petersburgo) e a Arena Kazan (na cidade homônima) receberão jogos.

Fonte: Gazeta Russa

Cursos Online na área de Ciências Agrárias e da Terra

Medellín tem homenagem às vítimas do acidente de avião da Chapecoense

Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, lotou nesta quarta-feira (30) 
para prestar homenagem às vítimas do acidente do avião da Chapecoense 
Foto: AP Photo/Luis Benavides

01/12/2016

Estádio seria local do primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.
Arena Condá, casa do clube em Chapecó, também prestou homenagem.

Milhares de pessoas compareceram nesta quarta-feira (30) ao estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia, para prestar homenagem às vítimas da queda do voo que transportava a delegação da Chapecoense e jornalistas, na noite da última segunda-feira.

O estádio seria o local da partida entre o Chapecoense e o Atlético Nacional, o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana. No horário em que começaria o jogo, às 21h45 (horário de Brasília) o estádio já estava em sua capacidade máxima, com pessoas vestidas de branco e com uma vela acesa para se solidarizar com as vítimas, suas famílias e países de origem – Brasil, Venezuela e Paraguai.

Outras milhares de pessoas, segundo o canal Telemedellín, ficaram do lado de fora do estádio e acompanharam a cerimônia por telões. Durante um minuto de silêncio, os expectadores também acenderam seus celulares.

A Arena Condá, a casa do clube em Chapecó, também prestou homenagem às vítimas da tragédia nesta noite.

Mascote e crianças da cidade dão a volta no gramado na Arena Condá, 
em Chapecó, durante a cerimônia na noite de quarta-feira (30) 
Foto: Diego Madruga/GloboEsporte.com

O acidente com o jato Avro RJ-85 da empresa aérea boliviana LaMia deixou 71 mortos. Até o fim da tarde desta quarta, 45 corpos já tinham sido identificados. Seis pessoas sobreviveram e estão internadas em hospitais locais, algumas em estado crítico.

No Atanasio Girardot, o ministro de Relações Exteriores do Brasil, José Serra, fez um discurso emocionado, em que agradeceu a solidariedade do povo colombiano. "Muito obrigado Colômbia. Nesses momentos de grande tristeza imensa para as famílias, para todos nós, as expressões de solidariedade que aqui encontramos, aqui no Atanasio Girardot, nos oferecem um grau de consolo imenso. Uma luz no escuro quando todos estamos tentando compreender o incompreensível", disse Serra.

Ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, faz discurso emocionado 
durante cerimônia de homenagem às vítimas do acidente do avião da Chapecoense 
Foto: Reprodução/ YouTube/ Telemedellín+

"Não nos esqueceremos a forma como os colombianos sentiram como seu o terrível desastre que interrompeu o sonho desse time herói da Chapecoense. Uma espécie de conto de fadas com final de tragédia", afirmou, acrescentando que o país também não esquecerá a postura do Atlético Nacional de pedir que o Chapecoense seja declarado campeão da copa Sul-Americana.

Juan Carlos de la Cuesta, presidente do Atlético Nacional, prestou sua solidariedade às famílias de todas as vítimas e pediu união no futebol. “Hoje é um momento para convidar à reflexão, a saber que o mais importante é a vida, a saber que a união, a convivência, a convivência no futebol... Se não temos clubes rivais não há futebol, se não temos torcidas rivais, não há festa no futebol. Convidamos para que esse seja o momento para que haja união e convivência no futebol, é o que queremos todos nós”, disse.

Fãs do Atlético Nacional fazem homenagem às vítimas da tragédia com o voo 
da Chapecoense, no estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia 
Foto: AP Photo/Fernando Vergara

Também falaram outras autoridades, como o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez; o diretor técnico do Atlético Nacional, Reinaldo Rueda; o prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez; o governador de Antioquia, Luis Pérez Gutiérrez.

Ao final, crianças entraram ao campo com balões brancos e os soltaram enquanto os apresentadores liam os nomes das 71 vítimas. Da arquibancada, o público jogou flores no campo.

Acidente

Enquanto eram feitas as homenagens no estádio em Medellín, o secretário de Segurança Aérea da Colômbia, Freddy Bonilla, concedeu uma coletiva de imprensa em que afirmou que o avião Chapecoense estava sem nenhum combustível em seus tanques ao cair e anunciou a abertura de uma investigação.

Os prefeitos de Chapecó, Luciano Buligon, e de Medellín, Federico Gutiérrez, 
se abraçam durante cerimônia às vítimas da queda do avião do Chapecoense 
Foto: Reprodução/ YouTube/ Telemedellín+

Uma das linhas de investigação para a queda, segundo Bonilla, é ter havido pane seca, quando a falta de combustível faz parar os sistemas elétricos da aeronave.

Uma gravação divulgada pela imprensa colombiana nesta quarta mostra conversa entre um dos pilotos do voo em que ele pede prioridade à controladora de tráfego aéreo justamente em razão da falta de combustível.

Equipes de resgate leva corpos embalados após retirá-los dentre os destroços do 
avião da LaMia perto de Medellín, na Colômbia - Foto: Raul Arboleda/AFP

O avião havia saído de Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) e ia para o aeroporto José María Córdova, em Medellín. O avião havia sido fretado pela Chapecoense.

A tripulação do LaMia pediu prioridade para pouso às 0h48 (horário de Brasília). Mais tarde, declarou emergência.

Segundo Bonilla, o avião bateu em baixa velocidade contra a montanha, 250 km/h, o que permitiu ter havido sobreviventes --eles estavam em posições diferentes da cabine de passageiros, disse. Ele acrescentou que não recebeu, até o momento, denúncias de irregularidades contra a LaMía.

Infográfico Chapecoense (Foto: Editoria de Arte/G1)
Fonte: G1

Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde

Noite de homenagens na Arena Condá tem arquibancadas lotadas e festa digna de título em Chapecó

Foto: Nelson Almeida / AFP
01/12/2016

Quando o pé direito do goleiro Danilo salvou uma bola debaixo da trave e colocou a Chapecoense na final da Sul-Americana, há sete dias, parecia que a Arena Condá tinha o tamanho do Maracanã. Nenhum torcedor da Chape diria o contrário naquela noite. A classificação histórica diante do tradicional San Lorenzo e o "milagre" nos segundos finais, logo contra o time do Papa, desenharam o estádio da cidade no mapa do futebol mundial. A Chapecoense ainda ganhava por antecipação algo que jamais caberia numa sala de troféus: virou o segundo time de todo brasileiro.

A casa da Chape, que vinha embalada para a inédita final, voltou a ficar cheia nesta quarta-feira à noite. Refletores ligados, arquibancadas lotadas e uma multidão de verde e branco por todos os lados. Mas, desta vez, o ídolo Cleber Santana não estava em campo e sequer havia traves para Danilo repetir seus milagres. A Arena Condá abriu os portões para lembrar e homenagear aqueles que partiram na tragédia. A Chapecoense entraria em campo justamente nesta quarta-feira, na Colômbia, pela primeira partida da final contra o Atlético Nacional.

Por alguns momentos, foi como se o time do técnico Caio Júnior estivesse em campo. Teve batuque de tambor, gritos de guerra e, quem diria, até aplausos quando a torcida do Atlético Nacional apareceu em um vídeo no telão. Cenas que se repetiram em Medellín, ao mesmo tempo, numa noite de homenagens no campo do time colombiano.

A noite na Arena Condá também teve silêncio para ouvir as palavras de conforto dos pastores Claudir, Bartolomeu e do padre Igor.

— Deus ama a cidade de Chapecó e há de dar a ela um novo dia, um novo sentido, uma nova vida — anunciou o pastor Bartolomeu.


Foto: Nelson Almeida / AFP

O padre Igor, uma espécie de torcedor símbolo pela devoção particular ao time da cidade, convocou a torcida a gritar "sou Chapecoense, com muito orgulho, com muito amor". Lembrou que "as alegrias" e as "horas mais difíceis" dividem o mesmo trecho no hino do clube. Também pediu que os torcedores acendessem os celulares. Pela altura da festa, algum desavisado no lado de fora poderia jurar que o time da casa acabava de conquistar mais um título.

Atletas das categorias de base entraram em campo abraçados, deram a volta olímpica acompanhados de crianças e levantaram os quatro cantos das arquibancadas. Claro que o garotinho vestido de índio, mascote oficial da Chape, também fez parte da celebração e foi uma atração à parte.

O que levou o estádio às lágrimas, no entanto, foi o anúncio de uma escalação que nunca mais vai se repetir. Cada integrante da delegação enviada à Colômbia teve o nome anunciado no telão. Além de jogadores, comissão técnica e convidados foram lembrados. Todos os jornalistas mortos na tragédia também receberam aplausos.

A noite não teve adversário e terminou sem placar, é verdade, mas a torcida foi embora com a certeza de que o futebol pode ser muito mais do que vitórias ou derrotas.

Fonte: Diário Catarinense

Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde

AFA diz que clubes argentinos poderão ceder jogadores à Chapecoense para reconstrução



01/12/2016

Antes mesmo da CBF, argentinos já externaram total apoio ao time catarinense

A Associação de Futebol Argentino (AFA) emitiu um comunicado na noite desta terça-feira dizendo que os clubes do país estão dispostos a ceder jogadores para reconstruir o plantel da Chapecoense. A entidade também prestou as condolências aos familiares e amigos das vítimas do acidente aéreo.

A Chapecoense viajava rumo à cidade colombiana de Medellín para disputar a final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. O acidente vitimou 71 das 77 pessoas que estavam a bordo do avião. Entre as vítimas estão 22 jogadores e toda a comissão técnica.

“A AFA, assim como as instituições que a integram, estendem a mão à Chapecoense e à toda a comunidade de Chapecó, que passam por uma tragédia irreparável e merecem a solidariedade das federações irmãs. É por isso que os clubes põem à disposição a cessão de futebolistas para ajudar na reconstrução de um plantel que será honrado por todos”, diz a nota da AFA.

O avião Avro RJ-85, de fabricação britânica, e que era pertencente à Lamia, uma empresa de capital venezuelano e com sede na Bolívia, havia transportado a seleção argentina há 18 dias, após a derrota por 3 a 0 para o Brasil, nas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018. Outros clubes argentinos também utilizavam a aeronave com frequência.

Na Copa Sul-Americana, a Chapecoense surpreendeu dois times argentinos para alcançar a final da competição. O time superou o Independiente, nos pênaltis, nas oitavas de final, e eliminou o San Lorenzo na semifinal do torneio.

O maior ídolo do futebol argentino, Diego Armando Maradona, usou um perfil no Facebook para se solidarizar com as famílias das vítimas. “Lamentavelmente, esses rapazes que vinham abrindo caminho à força no futebol pegaram o avião errado. A partir de hoje, sou torcedor da Chapecoense”, afirmou.

Solidariedade – A cessão de jogadores também foi respaldada pelo Libertad, do Paraguai. O clube emitiu uma nota pelo Twitter afirmando que todos os seus jogadores titulares estão à disposição da Chapecoense para a disputa de eventuais compromissos esportivos.

No Brasil, há um movimento capitaneado pelos quatro grandes clubes paulistas – Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos – que pede a aprovação de medidas de solidariedade.

Entre as demandas encaminhadas à CBF estão o empréstimo gratuito de atletas à Chapecoense e a defesa de uma imunidade contra o rebaixamento pelos próximos três anos. A peça foi preparada pelo departamento jurídico do Palmeiras.


Cursos Online na área de Ciências Agrárias e da Terra

Avião que transportava Chapecoense foi utilizado por seleções da Argentina e Bolívia

Avião, da matrícula CP-2933, tinha 17 anos e era o único da companhia 
aérea boliviana Lamia (Foto: Reuters)

01/12/2016

Aeronave do modelo BAe 146 (RJ-85), de origem britânica, era especializada em conduzir equipes e jornalistas em vôos fretados

O avião que se envolveu em um acidente com a delegação da Chapecoense, na madrugada desta terça-feira (29), em Medellín, era constantemente utilizado por times e seleções. No último mês, por exemplo, a aeronave do modelo BAe 146 (RJ-85), além de carregar a própria Chape pela primeira vez, transportou, também, as seleções da Argentina e Bolívia.

A Chapecoense utilizou a aeronave quando se deslocou também para a Colômbia, para enfrentar o Junior Barranquilla, nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Na ocasião, o Verdão saiu de Belo Horizonte, onde enfrentou o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, e passou a noite em Corumbá/MS. No dia seguinte, o avião levou a delegação até Barranquilla.

Foto: Mauro Stumpf / Divulgação
O Jumbolino, como é conhecido no meio da aviação, também transportou a seleção da Bolívia, no início do mês de outubro, para Natal, já que os bolivianos enfrentariam o Brasil, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018. Na época, a empresa LaMia não solicitou, de forma antecipada, autorização para o desembarque em Brasília, onde faria uma escala antes de chegar ao seu destino final. A aeronave passou por revista da Polícia Federal e os jogadores tiveram que passar por controles de imigração.

Foto: Paulo Apaza/Prensa LFPB

A Argentina, assim como a Bolívia, usufruiu da aeronave. A albiceleste, que foi derrotada pelo Brasil, por 3 a 0, em Belo Horizonte, também pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018, se locomoveu da capital mineira a Buenos Aires através do avião acidentado nesta madrugada.

Foto: Reprodução/Instagram
Fonte: VAVEL.com

Cursos Online na área de Ciências Exatas e Tecnologia

Arena e Beira-Rio ganham iluminação verde em homenagem à Chapecoense

Beira-Rio (Foto: Divulgação / Internacional)
Arena do Grêmio (Foto: Divulgação)

01/12/2016

Grêmio e Inter alteraram as cores de seus estádios para lembrar acidente de avião

A Arena do Grêmio e o Beira-Rio ganharam iluminação verde na noite desta terça-feira em homenagem às vítimas do acidente de avião que levava a delegação da Chapecoense e jornalistas à Colômbia. As buscas em uma área de mata nas proximidades de Medellín, onde o time catarinense enfrentaria o Atlético Nacional na final da Copa Sul-Americana, foram encerradas no fim da tarde. As autoridades colombianas confirmaram 71 mortes e seis pessoas ficaram feridas.

A ligação dos times gaúchos com a Chape, inclusive, não é pequena. Nove profissionais que perderam a vida na queda da aeronave tinham passagens pela dupla Gre-Nal. Pelo lado colorado, atuaram o técnico Caio Jr., o volante Josimar, o zagueiro Filipe Machado e o preparador físico Anderson Paixão. Caio e Paixão também estiveram no Grêmio, que contou ainda com o volante Matheus Biteco, o lateral-esquerdo Dener e o zagueiro Willian Thiego. O comentarista do canal Fox Sports Mário Sérgio jogou nas duas equipes na década de 1980.

Entre os sobreviventes, o lateral-esquerdo Alan Ruschel e o goleiro Follmann vestiram as camisas de Inter e Grêmio, respectivamente. Ambos os jogadores também passaram pelo Juventude.

O acidente

O voo que transportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Segundo a imprensa local, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 22h15 local (1h15 de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

Ainda de acordo com as autoridades locais, as buscas pelos corpos foram encerradas. Foram seis sobreviventes e 71 mortos. As informações foram passadas por Carlos Iván Márquez, diretor geral da unidade de resgate local. A cidade de Chapecó decretou luto de 30 dias. Todas as festas de fim de ano foram canceladas.


Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde

Buscas por sobreviventes do acidente da Chapecoense são encerradas

Policiais fazem o resgate das vítimas do avião da Chapecoense que caiu no 
trajeto da Bolívia para a Colômbia - Divulgação/ Polícia de Antioquia

30/11/2016 

A Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres da Colômbia informou no final da tarde de hoje (29) que as buscas por sobreviventes do acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense foram encerradas.

Segundo o diretor geral da Unidade Nacional para Gestão de Risco e Desastres, Carlos Iván Márquez Pérez, as operações de busca e resgate foram encerradas com 71 mortos e seis feridos.

“Pode-se dizer que foi uma das operações mais rápidas que já fizemos, coordenadas com logística aérea, terrestre, de máquina e humana”, disse Pérez. “Operamos para mitigar a dor das famílias dessas pessoas”, acrescentou.

Inicialmente, havia sido divulgado que 81 pessoas estavam no avião, mas posteriormente foi relatado que quatro delas não emarcaram para Medellín pouco antes do voo decolar. O prefeito da cidade de Chapecó, Luciano Buligon está entre os que desistiram de embarcar com a delegação da Chapecoense.

Durante as buscas, as autoridades colombianas chegaram a informar que o número de corpos resgatados era 72, mas posteriormente a informação foi corrigida para 71, já que o zagueiro Neto foi resgatado com vida.

O desastre que matou praticamente toda a delegação da Chapecoense ocorreu nesta madrugada quando o avião que levava a equipe que iria disputar a final da Copa Sul-Americana em Medellín, caiu em território colombiano.

Confira a lista definitiva de passageiros do voo da Chapecoense

Sobreviventes
Alan Ruschel
Jackson Ragnar Follmann
Rafael Hensel
Ximena Suárez
Erwin Tumir
Hélio Zampier Neto

Demais passageiros

- Atletas:

Danilo
Gimenez
Bruno Rangel
Marcelo Augusto
Lucas Gomes
Sergio Manoel
Felipe Machado
Matheus Biteco
Cleber Santana
William Thiego
Tiaguinho
Josimar
Dener Assunção
Gil
Ananias
Kempes
Arthur Maia
Mateus Caramelo
Aílton Canela

- Comissão técnica:

Caio Júnior
Duca
Pipe Grohs
Anderson Paixão
Anderson Martins
Anderson Donizete (Cocada)
Marcio Koury
Gobbato
Serginho Luiz Ferreira Jesus
Adriano
Cleberson Silva
Maurinho
Cadu
Chinho di Domenico
Sandro Pallaoro
Luis Cezar Martins Cunha
Giba Pace Tomás

- Diretoria:

Nilson Folle Júnior
Decio Burtet Filho
Edir de Marco
Ricardo Porto
Mauro dal Bello
Jandir Bordignon
Dávi Barela Dávi

- Convidado:

Delfim Peixoto Filho

- Imprensa:

Victorino Chermont
Rodrigo Gonçalves
Devair Paschoalon
Lilacio Júnior
Paulo Clement
Mario Sergio Paiva
Guilherme Marques
Ari Júnior
Guilherme Laars
Giovane Klein
Bruno Silva
Djalma Neto
André Podiacki
Laion Espindula
Renan Agnolin
Fernando Schardong
Edson Ebeliny
Gelson Galiotto
Douglas Dorneles
Jacir Biavatti

- Tripulação

Ovar Goytia
Miguel Quiroga
Sisy Arias
Rommel Vacaflores
Alex Quispe
Gustavo Encina
Angel Lugo

Fonte:  Agência Brasil, com informações da Agência Sputnik

Cursos Online na área de Ciências Agrárias e da Terra

Mundial Feminino Sub-20: Brasil perde para o Japão e se despede do torneio

Créditos: Getty Images/ Fifa

27/11/2016

Chegou ao fim a participação da Seleção Brasileira Feminina Sub-20 na Copa do Mundo da Papua-Nova Guiné. Pelas quartas de final, nesta quarta-feira (24), o Brasil foi superado pelo Japão por 3 a 1, no National Football Stadium, em Port Moresby, e se despediu da competição. O gol brasileiro foi marcado por Gabi Nunes.

O JOGO

O Brasil começou a partida confiante, valorizando a posse de bola e apertando a marcação. Com apenas cinco minutos de jogo, Geyse já havia arriscado dois chutes a gol. Na primeira tentativa, o chute saiu fraco nas mãos da goleira japonesa. O segundo, de fora da área, passou por cima.

Após o bom início brasileiro, o Japão tentou pressionar, mas, bem postada em campo, a Seleção Brasileira segurou o ímpeto adversário e o equilíbrio tomou conta da partida. Quando acionada, Carla apareceu bem. Aos 44 minutos, a camisa 1 do Brasil caiu com segurança e defendeu o chute rasteiro de Sugita. Nos acréscimos, porém, a goleira nada pôde fazer para impedir o gol de Moriya e o Japão foi para o intervalo em vantagem: 1 a 0.

Com o placar adverso, a Seleção Brasileira voltou para etapa final com uma postura mais ofensiva, buscando o gol do empate, mas foram as japonesas que marcaram com Matsubara, aos seis minutos. Aos 20 minutos, Victoria levou vantagem na bola aérea e, de cabeça, quase descontou. Aos 22, Matsubara fez mais um e ampliou o marcador, 3 a 0. Aos 45, Gabi Nunes descontou para o Brasil. A camisa 8 cobrou pênalti com categoria, deslocou a goleira e deu números finais ao jogo: 3 a 1.

Brasil: Carla; Julia, Giovanna, Daiane e Yasmin; Brena, Katrine (Victoria), Gabi Nunes e Duda (Kelen); Lais e Geyse (Bruna). Técnico: Doriva Bueno

Fonte: CBF

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Portugal escapa da Alemanha após sorteio da Copa das Confederações

Grupos da Copa das Confederações (Foto: Alexander Nemenov / AFP)

27/11/2016

Campeões da Eurocopa ficam junto da Rússia no Grupo A. Já os germânicos pegarão o Chile, vencedor da Copa América, como grande nome do Grupo B

A Fifa realizou neste sábado o sorteio da Copa das Confederações de 2017 em Kazan, que não terá pela primeira vez o Brasil. Atual campeã do mundo, a Alemanha caiu no Grupo B, juntamente com Chile, Austrália e o representante da África, que será o vencedor da Copa Africana de Nações - que será realizada em janeiro e fevereiro do ano que vem. A anfitriã Rússia vai encarar Nova Zelândia, Portugal e México.

O primeiro jogo da Copa das Confederações será entre Rússia e Nova Zelândia, em São Petersburgo. 

A Rússia entrou como cabeça de chave por ser o país-sede da competição. Por outro lado, Alemanha (campeã do mundo), Portugal (Europa) e Chile (América do Sul) entraram no mesmo pote do sorteio. Isso foi feito para deixar os grupos mais equilibrados.

Dessa forma, México (representante da Concacaf), Austrália (Ásia) e Nova Zelândia (Oceania) ficaram no pote 2, assim como o país africano, que será definido no dia 5 de fevereiro, data da final da Copa Africana de Nações, que será realizada no Gabão.

A Copa das Confederações será realizada entre 17 de junho a 2 de julho. Na primeira fase, as quatro seleções se enfrentam entre si em três rodadas. Os dois primeiros de cada chave passam às semifinais. 

O Brasil é o maior campeão do torneio, com quatro conquistas: 1997, 2005, 2009 e 2013.

Fonte: LANCE!

Cursos Online na área de Ciências Exatas e Tecnologia

Brasil passa a Alemanha e se torna o segundo colocado do ranking da Fifa

Brasil chega ao segundo lugar do ranking da Fifa sob o comando de Tite (Foto: Reuters)

26/11/2016

Com seis vitórias consecutivas sob o comando de Tite, Seleção soma 134 pontos e encosta na Argentina na edição de novembro da lista

A boa fase da seleção brasileira dentro de campo teve reflexo direto no ranking mundial da Fifa. Vindo de seis vitórias consecutivas sob o comando de Tite, o Brasil ultrapassou a Alemanha e chegou à segunda colocação, encostando na líder Argentina na edição de novembro da lista, divulgada nesta quinta-feira. Com os triunfos sobre os argentinos e os peruanos, o time brasileiro somou 134 pontos e chegou a 1544, ficando 90 atrás dos hermanos, e abrindo 111 para os alemães.

Quando Tite assumiu o Brasil, o país se encontrava na nona colocação do ranking mundial, depois do fracasso na Copa América Centenário. Logo depois das duas primeiras vitórias com o novo técnico, a Seleção chegou ao quarto lugar. Em outubro, passou para a terceira colocação, e agora já é o segundo.  
Se mantiver o critério usado na Copa do Mundo de 2014, a Fifa definirá os cabeças de chave do Mundial da Rússia através do ranking: os oito primeiros colocados, se garantirem vaga, serão os primeiros times a serem sorteados para cada grupo.

Outro time que apresentou ascensão dentro do Top 10 do ranking foi o Chile, que empatou com a Colômbia e venceu o Uruguai, ganhou duas colocações e tornou-se o quarto colocado, deixando para trás Bélgica e a própria Colômbia. Completam as 10 primeiras colocações França, Portugal, Uruguai e Espanha.

A Suíça ganhou três colocações e se aproximou do Top 10, alcançando 1129 pontos e ficando perto de ultrapassar a Espanha, que tem 1166. A seleção que mais ganhou posições no ranking foi a Armênia, que subiu 38 colocações e chegou a 87º, enquanto Chad teve a maior queda, perdendo 55 lugares e caindo para 152º.

A próxima edição do ranking será divulgada no dia 22 de dezembro. A Fifa apontou que dará dois prêmios de acordo com a última lista de 2016: Seleção do Ano (a quem terminar na liderança) e Seleção de Melhor Trajetória (ao time que ganhar mais pontos ao longo do ano). Como não haverá jogos de seleções no próximo mês, as alterações se darão apenas com a expiração dos pontos de dezembro de 2012 - uma vez que o ranking analisa o desempenho dos times nos quatro últimos anos.

Veja os 10 primeiros colocados do ranking da Fifa:

1- Argentina - 1634 pontos
2- Brasil - 1544 pontos
3- Alemanha - 1433 pontos
4- Chile - 1404 pontos
5- Bélgica - 1368 pontos
6- Colômbia - 1345 pontos
7- França - 1305 pontos
8- Portugal - 1229 pontos
9- Uruguai - 1187 pontos
10- Espanha - 1166 pontos


Cursos Online na área de Ciências Biológicas e da Saúde
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...