Em meio ao caos: Síria vence com cavadinha aos 44 e sonha com a Copa

Síria está a um ponto da zona de repescagem e a dois de ir ao Mundial de 
forma direta (Foto: Reprodução/Twitter) Foto: LANCE!

26/03/2017

Guerra civil há seis anos, time nacional sem poder jogar no país... Nada impede a equipe de Ayman Hakeem de seguir na batida pelo Mundial da Rússia, em 2018

O futebol, definitivamente, não é só um esporte. Ele é capaz de promover histórias épicas, que vão além de bola na rede. Nesta quinta-feira, a Síria superou as adversidades e manteve vivo o sonho da Copa-2018. Pelo Grupo 1 das Eliminatórias Asiáticas, bateu o Uzbequistão em duelo realizado na Malásia, uma vez os sírios não têm jogado em casa por conta da guerra civil que assola o país. A partida terminou com vitória por 1 a 0 para os mandantes. 

O gol do triunfo saiu já nos acréscimos da segunda etapa, com um pênalti cobrado com cavadinha. O respeitável autor atende por Omar Khribin, que deixou a Síria na quarta colocação da chave, com oito pontos - um atrás do próprio Uzbequistão, que está em terceiro lugar e na zona de repescagem. 

A vitória pode ser vista como uma suavização em meio ao caos. Bem desde a última fase do torneio classificatório, o time nacional, cabe destacar, não joga em casa desde 2011 e seus jogadores estão impedidos pelo governo de deixar o país para atuar em outras ligas. Mesmo assim, há superação e esperança. 

Em tempo, a guerra civil na Síria já matou cerca de meio milhão de pessoas ao longo de seis anos. O futebol local, contudo, segue intocável e com públicos consideráveis nos estádios.

Voltando à seleção síria, que já teve a sua federação tentando contratar José Mourinho, o próximo desafio da equipe Ayman Hakeem será diante da Coreia do Sul, pela 7ª rodada das Eliminatórias, no dia 28, fora. 

Uma vitória contra os sul-coreanos pode significar a acentuação do sonho de disputar a primeira Copa do Mundo. A Rússia é o limite - isto se houver limite no futebol. 

ASSISTA A LANCES DA PARTIDA


Fonte: Terra

Japão e China vencem nas Eliminatórias Asiáticas para a Copa de 2018

China vence a sua primeira partida das eliminatórias para Copa de 2018 
Foto: GREG BAKER/AFP
26/03/2017 

A zebra tomou conta da rodada desta quinta-feira das Eliminatórias Asiáticas para a Copa de 2018. Pelo Grupo A, a China venceu a sua primeira partida na competição. A vitória sobre a Coreia do Sul pelo placar de 1 a 0, gol marcado por Yu Dabao, garantiu o primeira vitória de Marcelo Lippi no comando da seleção chinesa, e mantém viva a chance de classificação. Nos outros jogos da chave, a Síria e o Irã bateram Uzbequistão e Catar, respectivamente, pelo placar de 1 a 0.

Os resultados deixam a situação no grupo atualmente com o Irã como líder isolado com 14 pontos. A outra seleção que se encontra na zona de classificação direta para a Copa é a Coreia do Sul com 10 pontos, seguida de perto por Uzbequistão com nove. Síria com oito, China com cinco e Catar com apenas quatro pontos completam o grupo.

Disputada por 12 seleções divididas em dois grupos compostos por seis países, a competição levará duas equipes de cada chave ao torneio do ano que vem. Os terceiros colocados se enfrentarão em duas partidas, o vencedor do embate irá participar da repescagem internacional para a Copa de 2018.

Já pelo Grupo B, destaque para o Japão, que venceu o duelo importante contra os Emirados Árabes por 2 a 0, gols de Konno e Kubo, e entrou na zona de classificação.  Ainda pelo grupo, a Arábia Saudita venceu a Tailândia por 3 a 0 e o Iraque empatou com a Austrália por 1 a 1.

Com os placares, a liderança do grupo fica dividida entre Arábia Saudita e Japão com 13 pontos. A Austrália aparece em seguida com 10 pontos, um ponto a mais que os Emirados Árabes. O grupo conta ainda com Iraque somando quatro pontos, e Tailândia com um ponto.

Confira os resultados da rodada:

China 1 x 0 Coreia do Sul

Iraque 1 x 1 Austrália

Síria 1 x 0 Uzbequistão

Tailândia 0 x 3 Arábia Saudita

Emirados Árabes 0 x 2 Japão

Catar 0 x 1  Irã

Patrocinadora da Fifa traz taça da Copa do Mundo de 2018 a São Paulo

Taça da Copa estará em exposição no Parque Villa-Lobos, na capital paulista 
Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

26/03/2017 

A tão cobiçada taça da Copa do Mundo de 2018, que será realizada na Rússia, estará perto dos paulistanos neste domingo. A Visa, empresa norte-americana de pagamentos em cartões de crédito e débito e patrocinadora da Fifa, promoverá uma ação especial no Parque Villa-Lobos para expor ao público o principal troféu do futebol mundial.

O evento será aberto ao público e a visitação gratuita. O fã de futebol terá a chance de ficar lado a lado com a taça da Copa do Mundo e também poderá interagir com o mascote da competição, o lobo siberiano Zabivaka, além de tirar fotos no formato 360 graus para registrar a experiência.

“A Visa compartilha da paixão pelo futebol como milhões de aficcionados em todo o mundo. Por isso trazemos o Troféu dos Campeões para o Brasil, para que os fanáticos pelo esporte possam admirá-lo de perto e, assim, já fazer um aquecimento e entrar no clima de torcida para a Rússia 2018”, declarou Sergio Giorgetti, vice-presidente de marketing da empresa.

A companhia estadunidense de serviços financeiros é parceira da Fifa há dez anos e promoverá a exposição da taça da Copa do Mundo em São Paulo para abrir oficialmente o calendário de contagem regressiva para o principal torneio de futebol entre seleções do mundo.

Exposição do Troféu dos Campeões da Copa do Mundo 2018

Dia: 26 de março de 2017 domingo
Horário: das 9 horas às 19 horas (de Brasília)
Local: Parque Estadual Villa-Lobos (Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros, São Paulo)
Entrada gratuita

Seleção prepara terceira visita ao país da Copa-2018 em busca de hotéis e CTs

CBF tentará encontrar locais de preparação na Rússia que atendam às 
necessidades de Tite para a Copa do Mundo, em 2018 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

24/03/2017

Delegação com coordenador Edu Gaspar e preparador físico Fábio Mahseredjian irá à Rússia após jogos das eliminatórias para analisar possíveis locais de preparação

Depois das partidas contra Uruguai e Paraguai, pelas eliminatórias, parte da equipe de suporte à seleção brasileira voltará à Rússia para mais uma etapa da escolha de seu local de preparação durante a Copa do Mundo de 2018. Dessa vez com a presença do coordenador Edu Gaspar, será a terceira visita da CBF ao país do Mundial

O sorteio dos grupos da Copa será feito somente em dezembro, em Moscou, e o Brasil, embora em ótima situação no torneio classificatório, ainda não pode garantir sua presença na competição, mas todas as seleções precisam, desde já, visitar o país para analisar possibilidades de hospedagem e treinamento.

A Fifa oferece 67 opções de “pacote”. As seleções escolhem um “combo” formado por um hotel e um local de treino. Não se pode misturar combinações. Cada hospedagem tem seu campo correspondente.

As confederações podem marcar seu nome em até três opções, um deles com prioridade. Então, por exemplo, o Brasil tem prioridade de escolha em um desses pacotes. No outro, é segunda opção, e dependeria da desistência de quem está à frente ou de sua não classificação para a Copa do Mundo.

Como ainda não sabe em quais das 11 cidades jogará na fase de grupos, a CBF tem priorizado Moscou, por dois motivos: além de ser a região mais central e com mais opções disponibilizadas pela Fifa, também é garantido que todas as equipes disputarão pelo menos uma partida na capital russa na primeira fase da Copa.

Vários aspectos são analisados nessa escolha: conforto dos hotéis, qualidade e estrutura dos centros de treinamento, distância e trânsito entre esses dois locais. Para a Copa-2014 no Brasil, por exemplo, muitos resorts foram construídos e as seleções puderam ter hospedagem e treinos no mesmo complexo. Isso é bem mais raro na Rússia.

Tite gosta de ter um local com pelo menos dois campos em condições iguais de serem utilizados para treinos simultâneos. Tudo isso faz parte dessa “expedição” da CBF, que também contará com o preparador físico Fábio Mahseredjian.

O Brasil foi a segunda delegação a visitar o país do próximo Mundial. A primeira foi a Holanda, que já foi seis vezes à Rússia desde então. A Copa-2018 será disputada entre 14 de junho e 15 de julho.

ELIMINATÓRIAS: Com gol de James Rodríguez, Colômbia vence Bolívia

James Rodríguez comemorando o gol da vitória (Foto: Luis Robayo/AFP)

23/03/2017

Com muito sofrimento e jogando em casa, a Colômbia venceu, nesta quinta-feira, a Bolívia por 1 a 0 com gol de James Rodríguez, em jogo válido pela 13ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Durante a partida, o time mandante teve mais posse e criou mais chances, mas parou em más finalizações e no goleiro Lampe.

Com o resultado, os colombianos vão a 21 pontos e provisoriamente vão para a terceira colocação. Além disso, o time da casa garantiu que terminará a rodada na zona de classificação para a Copa do Mundo. Já a Bolívia permanece com sete pontos na nona colocação.

O jogo

Aproveitando o mando de campo, os colombianos foram ao ataque desde o começo do primeiro tempo e não deram chances para bolivianos chegarem perto do gol defendido por Ospina. Como resultado dessa atitude, o time de José Pékerman quase abriu o placar aos sete minutos. No lance, lance enfiou para o lateral Pablo Armero que cruzou para a área. Muriel cabeceou no meio da grande área e acertou o travessão.

Já aos 17 minutos, Armero chegou bem ao ataque e cruzou. Após o atacante furar, o meia Uribe dominou e rolou. O atacante Bacca chutou de fora da área e forçou Lampe fazer uma boa defesa. No rebote, os jogadores da Colômbia quase chegaram na bola, mas o goleiro foi mais rápido e desarmou.

Em outras jogadas, a seleção colombiana continuo utilizando as laterais, principalmente a esquerda, com Armero, para criar boas chances de gol e assustar o goleiro boliviano.

Os comandados de Pékerman voltaram com a mesma atitude para a segunda etapa e fizeram uma blitz aos 18 minutos. Depois de cruzamento de Armero, James Rodriguez cabeceou e parou no goleiro. Logo em seguida, James Rodríguez cobrou o escanteio e Mina carimbou o travessão.

Aos 36 minutos, Coimbra derrubou Cuadrado dentro da área e um pênalti um pouco polêmico foi marcado. Na cobrança, James Rodríguez bateu mal no canto esquerdo e o goleiro defendeu. No rebote, James empurrou a bola para o fundo do gol.

No finalzinho da partida, Cardona chutou de fora da área e Lampe deu o rebote. Na sequência, o goleiro dividiu com Quiñonez e depois com Zapata, que ainda atingiu a mão do goleiro com o pé.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA X BOLÍVIA

Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 23 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 17h30 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Brasil)
Assistentes: Fabricio Vilarinho (Brasil) e Rodrigo Correa (Brasil)
Cartões amarelos: Aponte (Bolívia)

Gols: COLÔMBIA: J0ames Rodríguez BOLÍVIA:

COLÔMBIA: Ospina; Cuadrado, Mina, Zapata e Armero; Uribe (Duván Zapata), Carlos Sánchez, Macnelly Torres, James Rodríguez e Luis Muriel (Luis Quiñones); Bacca (Cardona)
Técnico: José Pékerman



BOLÍVIA: Lampe; Mario Cuellar (Ribeira), Raldés, Cristian Coimbra, Aponte (Gutiérrez); Danny Bejarano, Meleán, Justiano, Omar Morales (Juan Arce) e Sagredo; Marcelo Moreno
Técnico: Mauricio Soria


ELIMINATÓRIAS: Mina falha, Equador perde e Paraguai segue na briga por vaga na Copa

Paraguay’s Bruno Valdez celebrates after scoring against Ecuador during their 2018 FIFA
World Cup South American qualifier football match at the  Defensores del Chaco stadium in
Asuncion, on March 23, 2017. / AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE

23/03/2017

O Paraguai está vivo na briga por uma vaga na Copa do Mundo de 2018, a ser disputada na Rússia. Na noite desta quinta-feira, diante de seu torcedor, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, os paraguaios fizeram o dever de casa e bateram o Equador por 2 a 1 nesta 13ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas.

A vitória chega depois de duas derrotas seguidas e leva o Paraguai aos 18 pontos. Apesar da sétima colocação na tabela de classificação, a zona de repescagem está apenas a dois pontos de ser alcançada. E quem ocupa o posto, no quinto lugar, é justamente o Equador, que estacionou nos 20 pontos depois de mais uma revés.

Tudo ficou mais fácil para os donos da casa nesta quinta depois que o zagueiro Mina cometeu uma falha fatal em bate-rebate dentro da área do Equador. O defensor foi afastar e acabou jogando contra a própria meta e tirando do goleiro Esteban Dreer. O zagueiro paraguaio Valdez, que não tinha nada com isso, aproveitou a falha e só empurrou a bola para as redes.

Após sair atrás, os visitantes até foram melhores no primeiro tempo, tiveram mais posse de bola e chegaram a criar algumas oportunidades para o empate. Mas, na base da raça e da forte marcação, a seleção de Arce conseguiu levar a vantagem para o intervalo.

Na segunda etapa, além de esfriar a empolgação dos equatorianos, o Paraguai conseguiu, enfim, se impor e foi premiado com o segundo gol. Após muita pressão, com a bola atravessando a área de Esteban Dreer duas vezes, Junior Alonso aproveitou rebote do arqueiro para levar os torcedores ao delírio.

O Equador descontou em cobrança de pênalti pouco depois. Caicedo não desperdiçou, mas, foi só. O Paraguai soube levar a vantagem até o apito final e fez a festa em sua casa. O problema é que na próxima rodada o desafio será contra a Seleção Brasileira, na Arena Corinthians, terça-feira, às 21h45 (horário de Brasília). No mesmo dia, mas às 18 horas, o Equador buscará a reação contra a Colômbia, no estádio Olímpico Atahulpa.

FICHA TÉCNICA

PARAGUAI 2 X 1 EQUADOR

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 23 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: José Argote (Venezuela)
Assistentes: Carlos López e Luis Murillo (ambos da Venezuela)
Cartões amarelos: PARAGUAI: Riveros.EQUADOR: Noboa, Miller Bolaños, Oyola.

GOLS: 
PARAGUAI: Valdez, aos 11 minutos do 1T, e Júnior Alonso, aos 19 minutos do 2T.
EQUADOR: Felipe Caicedo, aos 24 minutos do 2T.

PARAGUAI: Tony Silva; Darío Verón, Bruno Valdez, Paulo Da Silva e Júnior Alonso; Victor Cáceres (Ortiz), Cristian Riveros, Iturbe (Hernán Pérez) e Almirón; Cecílio Domínguez e Lezcano (Santander)
Técnico: Francisco Arce



EQUADOR: Esteban Dreer; Paredes (Montero), Arturo Mina, Luis Caicedo e Walter Ayoví; Jefferson Orejuela (Oyola), Cristhian Noboa (mena), Antonio Valencia e Miller Bolaños; Enner Valencia e Felipe Caicedo
Técnico: Gustavo Quinteros



Messi marca, Argentina bate o Chile e sobe na tabela das Eliminatórias

Lionel Messi fez o único gol do jogo (Foto: AFP/EITAN ABRAMOVICH)

23/03/2017

Nesta quinta-feira, a Argentina entrou no grupo de classificados diretamente para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Jogando no Monumental de Nuñez, estádio do River Plate, os hermanos bateram o Chile pelo placar mínimo com um gol de Lionel Messi.

O primeiro tempo foi de muita movimentação, mas pouca criatividade da Argentina. Com Messi atuando recuado, quase como camisa 10, os hermanos sofriam para criar oportunidades, mas conseguiram abrir o placar com um pênalti. Fuenzalida empurrou Di María na área e o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci anotou a infração. Na cobrança, Messi deslocou o goleiro e fez 1 a 0.

À frente no placar, a Argentina recuou e começou a apostar nos contra-ataques. O Chile, jogando fora de casa, tentou pressionar, mas não conseguiu assustar o goleiro Sergio Romero antes do final da primeira etapa.

No segundo tempo, a Roja começou a apertar em busca do empate e, só não igualou o placar, por conta do travessão. Sánchez cobrou falta por cima da barreira e carimbou o poste. Na sequência, Beausejour cruzou rasteiro, Castillo desviou fraco, e Romero por pouco não engoliu um frangaço.

O Chile ainda teve um pênalti não marcado aos 29 minutos. Sánchez fez uma jogadaça individual após deixada de Castillo e acabou derrubado por Otamendi na risca da grande área. Apesar dos protestos dos chilenos, Ricci marcou a infração fora.

Com o resultado, a Argentina subiu para os 22 pontos, ganhando duas posições na tabela de classificação e alcançando o terceiro lugar. O Chile, ao contrário, perdeu duas colocações, caiu para sexto e está fora da zona de classificação para a Copa do Mundo.

Na próxima rodada, a 14ª das Eliminatórias, a Argentina visita a Bolívia, terça-feira (28), enquanto o Chile recebe a Venezuela. Nove dias depois, na quinta-feira (31), os hermanos visitam o Uruguai, e o Chile recebe o Paraguai.

FICHA TÉCNICA 

ARGENTINA 1 X 0 CHILE

Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires (ARG)
Data: 23 de outubro de 2017, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)

Cartões amarelos:  Higuaín e Mascherano (ARG); Aránguiz, Hernandez e Fuenzalida (CHI)
Gol:
ARGENTINA: Messi, aos 16 minutos do primeiro tempo

ARGENTINA: Sergio Romero; Mercado (Roncaglia), Otamendi, Rojo e Más (Musacchio); Mascherano e Biglia; Messi e Di María; Higuaín e Aguero
Técnico: Bauza




CHILE: Claudio Bravo; Isla, Medel, Jara e Beasejour; Francisco Silva (Valdivia) Aránguiz (Paredes), Pablo Hernandez, e Fuenzalida (Castillo); vargas e Sánchez
Técnico: Juan Antonio Pizzi




Guerrero marca e Peru se mantém vivo com empate nas Eliminatórias

O palmierense Guerra e o flamenguista Guerrero se enfrentaram nesta quinta, na Venezuela 
(Foto: AFP PHOTO / JUAN BARRETO)

23/03/2017 

Depois de levar dois gols da Venezuela no primeiro tempo, o Peru conseguiu reunir forças para reagir na etapa final e saiu do estádio Monumental, em Maturín, com um empate de certa forma heroico. O ponto ganho fora de casa faz com que a equipe comandada pelo técnico Ricardo Gareca siga viva na esperança de alcançar ao menos a repescagem nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do ano que vem, que será disputada na Rússia.

Lanterna da competição e já sem chances de classificação, a Venezuela, que venceu apenas um jogo até aqui e soma apenas seis pontos, surpreendeu os peruanos graças a grande noite de Otero, meia-atacante do Atlético-MG e conhecido dos torcedores brasileiros. Dos pés do camisa 10, a Venezuela chegou aos seus dois gols.

Primeiro, Otero cobrou falta na área e viu Ángel cabecear no travessão. No rebote, Villanueva mandou para o gol vazio. Antes do intervalo, o próprio jogador do Galo correu para o abraço depois de contar com colaboração do goleiro Gallese ao cobrar falta direto para o gol.

O problema é que o placar não refletia o que era o jogo. Mesmo antes do intervalo, a seleção peruana já havia conseguido criar ao menos três grandes oportunidades claras de balançar as redes. Cueva, Guerrero e o goleiro Fariñez foram os vilões.

Mas, na etapa final a Venezuela não teve forças para segurar os peruanos. Logo aos 35 segundo de bola rolando Cueva deixou Carillo na cara do gol e o atacante não desperdiçou.

A Venezuela não soube aproveitar os espaços dados para o contra-ataque e Paolo Guerrero acabou igualando o marcador, de cabeça, após cobrança de escanteio de Yotún. Dai para frente, o jogo ficou aberto, com o Peru partindo para a pressão total, enquanto os venezuelanos tinham tudo para marcar mais um no contra-ataque. Aos 45, a bola do jogo caiu para Cueva, que acabou mais uma vez lamentando a conclusão para fora.

Na próxima rodada, o Peru terá a dura missão de receber o Uruguai no estádio Nacional, terça, às 23h15 (horário de Brasília). Já a Venezuela vai pegar o Chile, em Santiago, no mesmo dia, mas às 19h.

FICHA TÉCNICA

VENEZUELA 2 X 2 PERU

Local: Estádio Monumental, em Maturín (Venezuela)
Data: 23 de março de 2017 (Quinta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)
Assistentes: Eduardo Cardozo (Paraguai) e Juan Zorrilla (Paraguai)
Cartões amarelos: VENEZUELA: Murillo, Felstscher.PERU: Trauco, Christian Ramos

GOLS: 
VENEZUELA: Villanueva, aos 23, e Otero, aos 39 minutos do 1T.
PERU: Carillo, a 35 segundos, e Guerrero, aos 18 minutos do 2T

VENEZUELA: Fariñez, Alexander González, Wilker Ángel, Mikel Villanueva e Feltscher; Tomás Rincón, Rômulo Otero (Machís), Jhon Murillo (Soteldo), Alejandro Guerra e Martínez (Herrera); Salomón Rondón
Técnico: Rafael Dudamel




PERU: Pedro Gallese, Aldo Corzo, Alberto Rodríguez, Christian Ramos e Miguel Trauco; Renato Tapia (Aquino), Yosimar Yotún (Sergio Peña), André Carrillo (Ruidíaz), Edison Flores e Christian Cueva; Paolo Guerrero 
Técnico: Ricardo Gareca



ELIMINATÓRIAS: Brasil faz 4 a 1 sobre o Uruguai e encaminha vaga na Copa do Mundo

Foto: Dante Fernandez/AFP

23/03/2017 

Nem mesmo a segunda melhor seleção das Eliminatórias da Copa do Mundo, que só havia conquistado vitórias em casa, foi capaz de frear o Brasil de Tite. Jogando no histórico Estádio Centenário, na noite desta quinta-feira, a equipe nacional conquistou uma contundente virada sobre o Uruguai, por 4 a 1, e chegou ao seu sétimo triunfo consecutivo no torneio.

O resultado deixou a vaga no Mundial da Rússia bastante encaminhada – pela projeção de Tite, a classificação já está assegurada, ainda que não matematicamente. A Seleção Brasileira passou a somar 30 pontos ganhos, na liderança disparada das Eliminatórias, contra 23 do segundo colocado Uruguai.

Para triunfar novamente, o Brasil precisou provar ter poder de reação em Montevidéu. Marcelo falhou logo no começo da partida, forçando o pênalti do goleiro Alisson sobre Cavani na sequência do lance. O próprio centroavante converteu a cobrança. Paulinho, contudo, liderou a virada visitante com três gols. Neymar também contribuiu com a goleada com uma bela conclusão por cobertura.

O embalado Brasil terá o Paraguai pela frente já na terça-feira, em Itaquera, estádio do Corinthians. No mesmo dia, o Uruguai buscará a sua reabilitação diante do Peru, em Lima.

O jogo – Preocupado em não deixar o Uruguai confortável para atacar já nos primeiros minutos, o Brasil procurou manter a bola nos pés, trocando passes em seu campo defensivo. Neymar foi além. Aos três, o atacante do Barcelona arrancou de antes do meio-campo e acionou Philippe Coutinho, que cruzou da direita. Coates furou, mas Roberto Firmino também.

Pouco depois, Cavani mostrou o oportunismo que o centroavante brasileiro não teve. Marcelo foi displicente ao fazer um recuo curto, com o peito, para Alisson, e o astro uruguaio correu para ficar com a bola. Só não fez o gol porque foi derrubado pelo goleiro. Pênalti. Ele mesmo cobrou, aos nove minutos, e colocou os donos da casa em vantagem no marcador.

O gol já no princípio de partida criou o ambiente que Tite temia. Com a sua torcida inflamada nas arquibancadas do Centenário, o Uruguai ganhou tranquilidade para jogar no contra-ataque, como gosta de fazer. Do outro lado, a Seleção Brasileira viu os espaços para as suas investidas diminuírem sensivelmente.

Paulinho, então, resolveu encurtar o caminho para o gol. Aos 18 minutos, o volante do chinês Guangzhou Evergrande recebeu a bola de Neymar, carregou pelo meio e soltou o pé de fora da área, acertando o ângulo, quase sem chances de defesa para o goleiro vascaíno Martín Silva.

Com a igualdade, o Brasil voltou a se sentir à vontade para impor o estilo de jogo que havia proposto no princípio da partida, com muita movimentação de Neymar. No ataque, quem destoava era Renato Augusto, pouco participativo. E, na defesa, o Uruguai proporcionou mais um susto antes do intervalo. Aos 36, Vecino cabeceou perigosamente para fora após falta batida por Sánchez.

No segundo tempo, com o jogo mais brigado, o Brasil conseguiu se sobressair outra vez. Aos sete minutos, Firmino se redimiu da furada do início do jogo ao girar bem na entrada da área antes de finalizar. Martín Silva deu rebote, e Paulinho foi rápido para aproveitar e anotar o seu segundo gol no Centenário.

Atrás no placar, o Uruguai teve que se lançar ao ataque, acuando o time de Tite. O técnico Óscar Tabárez tentou colaborar com a pressão dos seus comandados com a troca de Rolán, jogador que escolheu para substituir o suspenso Luis Suárez, por Stuani.

Não adiantou. Aos 29 minutos, Neymar fez a diferença na hora em que a Seleção Brasileira tentava conter o ímpeto do Uruguai. Miranda deu um bico para a frente, e o atacante do Barcelona deixou Coates para trás na velocidade, invadiu a área e concluiu com muita categoria, por cobertura, na saída de Martín Silva.

Já calmo à beira do campo, sem a necessidade de berrar tanto, Tite mudou a Seleção Brasileira, que deixou de ser ameaçada pelo Uruguai. Fernandinho, Willian e Diego Souza ocuparam as vagas de Renato Augusto, Philippe Coutinho e Roberto Firmino no restante do segundo tempo. Àquela altura, o Estádio Monumental estava silenciado.

E houve tempo para transformar a vitória sobre os uruguaios em goleada. Outra vez com Paulinho, já aos 47 minutos do segundo tempo, estufando o peito para empurrar a bola para dentro depois de um cruzamento de Daniel Alves.

FICHA TÉCNICA

URUGUAI 1 X 4 BRASIL

Local: Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Data: 23 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa e Gustavo Rossi (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Maxi Pereira, Godín e Coates (Uruguai); Casemiro, Marcelo e Daniel Alves (Brasil)
Gols
URUGUAI: Cavani, aos 9 minutos do primeiro tempo
BRASIL: Paulinho, aos 18 minutos do primeiro tempo e aos 7 e aos 42 minutos do segundo tempo; Neymar, aos 29 minutos do segundo tempo

URUGUAI: Martín Silva; Maxi Pereira, Coates, Godín e Gastón Silva; Arévalo Ríos, Vecino, Sánchez (Hernández) e Cristian Rodríguez; Rolán (Stuani) e Cavani
Técnico: Óscar Tabárez





BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Philippe Coutinho (Willian), Renato Augusto (Fernandinho) e Neymar; Roberto Firmino (Diego Souza)
Técnico: Tite



245 ANOS: Evento no Capitólio abre oficialmente 58ª Semana de Porto Alegre


Prefeito Marchezan e ministro da Cultura Roberto Freire destacaram parceria
Foto: Ricardo Giusti/PMPA 

20/03/2017 

Com o slogan “A gente ama. A gente faz.”, foi aberta oficialmente na tarde deste domingo, 19, no Cine Capitólio, no Centro Histórico, a 58ª Semana de Porto Alegre em comemoração aos 245 anos da cidade. Com a sala lotada, com cerca de 150 convidados, entre eles, o ministro da Cultura, Roberto Freire, o secretário municipal da Cultura, Luciano Alabarse abriu os festejos afirmando que a realização da Semana foi organizada por uma força-tarefa da Prefeitura, sem recursos públicos e com a ajuda da iniciativa privada. (fotos)

Alabarse destacou que a Semana de Porto Alegre terá atividades gratuitas, não só culturais, mas também na área da saúde, educação e cidadania, e irá beneficiar toda a população, incluindo a da periferia, a de baixa renda, crianças e pessoas com fragilidade social.

O ministro Roberto Freire elogiou a iniciativa e disse que o Ministério da Cultura, apesar de contar com baixo orçamento, “está com muita boa vontade para ajudar eventos como estes”. E já adiantou que a sua pasta será parceira da prefeitura de Porto Alegre para realização do Festival de Inverno, que deverá ser relançado em breve. 

O prefeito Nelson Marchezan Júnior afirmou que, com a estrutura pública falida, a escolha dos gestores não é olhar para baixo e sim eleger a Semana de Porto Alegre como a da virada, trabalhar juntos e entregar a população não só protocolos, anúncios ou falas, e sim consolidar realizações concretas.

Marchezan convocou todos para emprestarem um pouco mais de si para Porto Alegre. Segundo ele, por mais que a estrutura pública se esforce, se a sociedade não contribuir não vamos conseguir superar a crise a tempo. O evento terminou com a apresentação do curta metragem “Início do Fim” do diretor Gustavo Spolidoro e também a apresentação da cantora Gabriele Fleck, acompanhada do pianista Luiz Mauro Filho. 

Participaram da cerimônia de abertura o vice-prefeito Gustavo Paim; o superintendente da Caixa, Pedro Lacerda; o presidente da Câmara de Vereadores, Cassio Trogildo; representando a Assembleia Legislativa, a deputada Any Ortiz; representando o governo do Estado, o diretor do Museu Antropológico do RS, Paulo Amaral, e secretários municipais. 

Confira a programação completa no site aniversario.portoalegre.rs.gov.br.

ELIMINATÓRIAS: Programação da Seleção para jogos de março

Créditos: Ricardo Stuckert/CBF

17/03/2017

A Seleção Brasileira começa a se apresentar para os dois próximos jogos das Eliminatórias Copa do Mundo Rússia 2018, contra Uruguai e Paraguai, no dia 19 de março. Como de costume, a delegação continuará chegando ao Hotel Marriot, local da concentração da equipe em São Paulo, ao longo da segunda-feira, dia 20.

O primeiro trabalho no campo do técnico Tite está marcado para as 16 horas do dia 20, no CT Joaquim Grava. O atendimento à imprensa será realizado logo após a atividade. 

No dia seguinte, 21 de março, a Seleção Brasileira treinará no CT do São Paulo, na Barra Funda. A atividade será às 15h30, novamente com atendimento à imprensa na sequência.  Neste mesmo dia, às 21 horas, a delegação embarca do Aeroporto Internacional de Guarulhos para Montevidéu, local do confronto com o Uruguai.

Já na capital uruguaia, o time segue para o Hotel Hyatt. Às 18h30 do dia 22 de março, véspera da partida, a Seleção Brasileira fará o treinamento oficial pré-jogo. O palco, como não poderia ser diferente, será o Estádio Centenário, mais uma vez com entrevista coletiva logo após.

Brasil e Uruguai se enfrentam na quinta-feira (23), às 20 horas, no tradicional Estádio Centernário. De lá, após o apito final, jogadores e comissão técnica retornam ao hotel para jantar e, na sequência, embarcam de volta para São Paulo, com chegada pevista para as 4h30 de sexta-feira (24).

O técnico Tite retoma os trabalhos no campo no sábado, às 16h, com um treinamento aberto no Estádio Morumbi. Logo após o término da atividade haverá atendimento à imprensa. Já no domingo, o treino será na Arena Corinthians, sem presença do público, no mesmo horário.

Na véspera de Brasil x Paraguai, a Seleção Brasileira fará o treinamento oficial novamente na Arena Coritinhians. Esta atividade está marcada para as 17 horas e, em seguida, haverá entrevista coletiva na sala de imprensa do estádio.

O Brasil fecha esta rodada das Eliminatórias Copa do Mundo Rússia 2018 contra o Paraguai, na terça-feira (28), às 21h45, na Arena Corinthians.

Confira a programação:




Fonte: CBF

Sem Rooney, Harry Kane e Sturridge, Inglaterra convoca veterano Defoe



16/03/2017

Com a lesão de seus principais atacantes, técnico Gareth Southgate opta por chamar o jogador do Sunderland de 34 anos para os duelos com Alemanha e Lituânia

Sem três de seus principais atacantes, o técnico Gareth Southgate recorreu ao veterano Jermain Defoe na convocação da Inglaterra desta sexta-feira para o amistoso contra a Alemanha e o confronto com a Lituânia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Atualmente no Sunderland, o jogador de 34 anos soma 55 partidas com a camisa da seleção inglesa e não era chamado desde novembro de 2013.

A convocação de Defoe acontece no momento em que Wayne Rooney, do Manchester United, Daniel Sturridge, do Liverpool, e Harry Kane, do Tottenham, se recuperam de lesões em seus respectivos clubes. A surpresa é a ausência de Theo Walcott, do Arsenal, que ficou fora por opção do treinador.

- Você pode ter os jogadores jovens que estão com fome e os mais velhos que estão com fome também. Eu acho que não podemos olhar apenas para os jovens o tempo todo. Temos que obter resultados agora e também planejar o futuro. A lesão do Rooney, juntamente com o fato de que ele não teve muitos jogos recentemente e outros tiveram, foi muito do que determinou minha decisão neste momento. Theo (Walcott) tem uma reinvindicação válida para ser incluído. Mas, eu não o vi atuando nos jogos desta semana e eu precisava olhar para um ou dois jogadores que eu não conheço muito - disse o treinador para explicar suas opções.

Nas redes sociais, Defoe comemorou bastante a convocação para a Inglaterra após pouco mais de três anos de ausência na seleção.



- Obrigado a todos por suas mensagens. Jogar pela Inglaterra tem sido meu sonho desde o primeiro dia, então poder voltar ao time é muito especial para mim - postou o atacante.

A Inglaterra enfrenta a Alemanha fora de casa em amistoso no dia 22 de março, às 16h45 (de Brasília). Depois, no dia 26, recebe a Lituânia em Wembley às 13h em confronto válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Os ingleses lideram o grupo F, com 10 pontos em quatro jogos.

Convocados da Inglaterra:

Goleiros: Fraser Forster (Southampton), Joe Hart (Torino), Tom Heaton (Burnley)

Defensores: Ryan Bertrand (Southampton), Gary Cahill (Chelsea), Nathaniel Clyne (Liverpool), Phil Jones (Man Utd), Michael Keane (Burnley), Luke Shaw (Man Utd), Chris Smalling (Man Utd), John Stones (Man City), Kyle Walker (Tottenham).

Meio-campistas: Dele Alli (Tottenham), Michail Antonio (West Ham), Ross Barkley (Everton), Eric Dier (Tottenham), Adam Lallana (Liverpool), Jesse Lingard (Man Utd), Jake Livermore (West Brom), Alex Oxlade-Chamberlain (Arsenal), Nathan Redmond (Southampton), Raheem Sterling (Manchester City), James Ward-Prowse (Southampton).

Atacantes: Jermain Defoe (Sunderland), Marcus Rashford (Man Utd), Jamie Vardy (Leicester).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...