Vargas é eleito o melhor em campo em classificação chilena

Crédito: Divulgação/CA2015

29/06/2015

Artilheiro isolado da Copa América, atacante anota dois gols contra o Peru.

Autor dos dois gols do Chile na vitória por 2 a 1 sobre o Peru, Eduardo Vargas foi eleito o melhor em campo pelos torcedores que votaram no site e nas redes sociais da Copa América 2015.

Além de aparecer muito bem na área, o atacante foi opção nas pontas do campo e também arriscou chutes de fora.

De quebra, Vargas assumiu também a artilharia isolada da Copa América com 4 gols.

Agora os comandados de Jorge Sampaoli aguardam o jogo entre Argentina e Paraguai, nesta terça-feira, para descobrir quem será o rival na final.

A decisão da Copa América está marcada para o próximo sábado, às 17h.

Fonte: CA2015.com

COPA AMÉRICA: Ex-atacante do Grêmio Vargas dá show, Chile bate Peru e vai à decisão após 28 anos

Crédito: Divulgação/FI

29/06/2015

Peruanos jogaram com um a menos desde os 19 minutos do primeiro tempo, mas foram guerreiros até o final

Depois de 28 anos, o Chile está de volta a uma decisão de Copa América. Diante do adversário mais duro que encontrou, até o momento, a seleção chilena precisou de uma noite inspirada do ex-atacante do Grêmio Vargas. Ele marcou os dois gols da vitória sobre o Peru, por 2 a 1, na noite desta segunda-feira, no Estádio Nacional, em Santiago. A “Roja” segue firme na luta para acabar com o rótulo de nunca ter conquistado um título importante com a seleção principal.

Agora, os chilenos ficam na expectativa de quem será o adversário da grande decisão que acontecerá no sábado, às 17 horas (de Brasília), no mesmo Estádio Nacional. Será a Argentina de Messi, Tévez, Agüero e Cia.? Ou será o surpreendente Paraguai? As duas seleções se enfrentam, nesta terça-feira, às 20h30, em Concenpción.

Para o Chile, o momento é histórico. Afinal, a geração que conta com Valdívia, Vidal e Alexis Sánchez é considerada a melhor de sua história. E ela pode garantir em casa o título inédito da Copa América. Embora a “Roja” seja uma espécie de quarta força do continente, fica atrás de países menores que já foram campeões. Casos de Paraguai e Peru (duas vezes campeões), além de Colômbia e Bolívia, que têm uma taça cada.

O Chile não chegava a uma decisão desde 1987, quando amargou o vice contra o Uruguai, na Argentina. A seleção ainda foi vice em 1955, 56 e 79. Outro tabu quebrado é que o país-sede não chegava à final desde 2001, quando a Colômbia fora campeã em casa. Após isso, houve edições em Peru, Venezuela e Argentina.

SURPRESA DO PERU
Quando a “Maré Roja” bradou em alto e bom som o hino do Chile, a expectativa era de que os donos da casa amassassem o Peru, assim como fez com o Uruguai. Ledo engano. Quando a bola rolou, a seleção peruana marcou a saída de bola e quase surpreendeu aos oito minutos. O atacante Guerrero cruzou na área e o meia Farfán cabeceou na trave.

A seleção inca continuou surpreendendo e mais perigosa nos minutos seguintes. Tanto que chegou mais duas vezes com Farfán e Lobatón, sempre com passes de Guerrero. O cenário do jogo só começou a mudar aos 19 minutos. O zagueiro Zambrano deu entrada dura em Aránguiz, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

MUDOU O JOGO
Com um jogador a mais, o Chile obrigou Ricardo Gareca mudar a tática que vinha dando certo. Até então, Guerrero se deslocava para as laterais e carregava um defensor. O espaço no meio era preenchido pelos meia-atacantes Lobatón e Farfán. Com a expulso, o atacante do Flamengo ficou centralizado e isolado.

O novo panorama favoreceu aos anfitriões passaram a chegar com constância ao ataque. Aos 33 minutos, o time perdeu uma chance incrível de marcar. O lateral Isla cruzou pela direita, o meia Valdívia deu um leve toque de calcanhar e a bola sobrou limpa para Vargas. Na pequena área, ele bateu em cima do lateral peruano Advíncula, ex-Ponte Preta, que salvou.

Empurrado pela torcida, que cantava enlouquecidamente, os chilenos finalmente chegaram ao primeiro gol aos 41 minutos. Alexis Sánchez passou por Guerrero e cruzou para Aránguiz. O volante do Internacional não alcançou a bola, que sobrou para Vargas marcar, após duas tentativas.

HAJA CORAÇÃO
No segundo tempo, o jogo mudou novamente. Além de Gareca anular as principais armas de Jorge Sampaoli, os jogadores peruanos lutaram bravamente. Aos oito minutos, os incas novamente perderam uma grande chance. Após cruzamento, Farfán subiu mais que a zaga, mas errou a cabeçada.
A brava atuação peruana acabou premiada aos 15 minutos. O ex-pontepretano Advíncula disparou pela direita e cruzou para a área. O zagueiro Medel tentou cortar e mandou contra o próprio gol. A festa, porém, durou pouco. Aos 18, o ex-atacante do Grêmio Vargas fez seu segundo gol. Aliás, um golaço. Ele percebeu o goleiro Gallese adiantado e mandou uma bomba, da intermediária, no ângulo direito do arqueiro.

Após conseguir o segundo gol, a seleção chilena fugiu um pouco às suas características e adotou uma postura mais cautelosa. Os minutos finais da partida foram dramáticos. O Peru foi para o tudo ou nada, e os chilenos tentaram controlar o jogo. Somente após o apito final, o tenso Estádio Nacional pôde explodir em alegria.

FICHA TÉCNICA

CHILE 2 x 1 PERU

Data: 29/06/2015
Horário: 20h30
Local: Estádio Nacional - Santiago (Chile) 
Árbitro: José Argote-VEN
Assistentes: Jorge Urrego-VEN e Byron Romero-EQU

Cartões Amarelos
Peru: Zambrano

Cartões Vermelhos
Peru: Zambrano

Gols
Chile: Vargas 41' 1T, Vargas 18' 2T
Peru: Medel 15' 2T (contra)


Chile

Bravo;
Isla, Rojas, Medel e Albornóz (Mena);
Díaz (Pizarro), Aránguiz, Vidal e Valdívia (Gutiérrez);
Vargas e Alexis Sánchez.
Técnico: Jorge Sampaoli






Peru

Gallese;
Advíncula, Zambrano, Ascues e Vargas;
Ballón, Cueva (Ramos), Lobatón (Yotún) e Farfán;
Carrillo (Pizarro) e Guerrero.
Técnico: Ricardo Gareca








Haedo Valdez é eleito melhor em campo na classificação paraguaia

Crédito: Divulgação/CA2015

27/06/2015

Atacante paraguaio foi o mais votado pelos internautas da Copa América.

O Paraguai saiu atrás no marcador, mas empatou a partida no segundo tempo e bateu o Brasil nas penalidades. Mesmo sem fazer uma atuação brilhante, o time de Ramón Díaz foi eficiente, contornou seus problemas com os desfalques e eliminou umas das seleções consideradas favoritas ao título.

Com um elenco repleto de jogadores experientes, Haedo Valdez, que já havia se destacado contra a Argentina na primeira fase, fez mais uma vez uma boa partida e levou o prêmio de melhor em campo a partir dos votos dos internautas do site da Copa América 2015.

O jogador, que também estava em campo em 2011, quando a Albirroja tirou o Brasil nos pênaltis, brigou por todas as bolas, foi solidário com os companheiros e arriscou chutes a gol, embora desta vez tenha passado em branco.

Classificado para as semifinais da competição, o Paraguai enfrenta agora a Argentina na próxima terça-feira às 19h. 

Fonte: CA2015.com

Brasil 1 (3) x (4) 1 Paraguai - O filme se repete e a seleção agoniza...

Crédito: Divulgação/FI

27/06/2015

Pela segunda competição seguida, Brasil é eliminado pelo Paraguai

O filme se repetiu. Quatro anos depois, o Brasil voltou a ser eliminado pelo Paraguai na Copa América. Na noite deste sábado, no Estádio Collao, em Concepción, no interior do Chile, a Seleção Brasileira fez um bom primeiro tempo, mas permitiu o empate por 1 a 1 no tempo normal e foi derrotado nos pênaltis por 4 a 3. Douglas Costa e Everton Ribeiro erraram as penalidades.

Com um futebol apático e sem criatividade, o time brasileiro não fez por merecer a classificação. Encontrou dificuldades para criar oportunidades de gol e viu o fantasma da última Copa América se tornar realidade quando levou o primeiro gol de pênalti, no segundo tempo, em uma infelicidade de Thiago Silva que colocou a mão na bola dentro da área. O vexame só não foi tão grande quanto o da última edição, quando os brasileiros erraram todas as cobranças. No entanto, não há o que comemorar.

Na primeira partida mata-mata após o humilhante 7 a 1 para o alemães na Copa do Mundo, o Brasil dá adeus ao torneio continental e mostra que precisará de muito trabalho para retomar o protagonismo de outros tempos. E o técnico Dunga precisará rever muito do que tem feito, incluindo substituições sem muito sentido, como a saída de Robinho nos minutos finais de um jogo que estava prestes a ir para os pênaltis.

O JOGO

O chute perigoso de Philippe Coutinho logo no primeiro minuto de jogo para defesa de Villar foi a falsa impressão do que poderia ser o jogo. A seleção brasileira apanhou bastante no primeiro tempo e encontrou dificuldades para pressionar o Paraguai.

O gol saiu em uma rara oportunidade que o Brasil conseguiu trocar passes. A jogada começou no campo de defesa, foi para o lado esquerdo, para o centro com Robinho, que tocou para Elias. O volante dominou e viu Daniel Alves aparecer na ponta direita. O lateral foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. Firmino deixou passar para Robinho empurrar para a rede.

O Paraguai esboçou uma reação, partiu ao ataque, mas faltava qualidade aos atacantes. O Brasil tentava sair em velocidade, mas era parado com faltas duras. Philippe Coutinho foi bloqueado com o braço e o árbitro mandou o jogo seguir. Valdez deu uma tesoura em Filipe Luís. Aguilar entrou com a trava da chuteira em Fernandinho. Elias também tomou um pontapé por trás quando tentava o contra-ataque.

Na segunda etapa, o Paraguai começou melhor. Gonzalez cobrou falta e Jefferson espalmou logo no início. A seleção respondeu com Philippe Coutinho, que lançou para Robinho, impedido. Os paraguaios continuavam a levar perigo em jogadas de bola parada. Após cobrança de escanteio, Paulo da Silva cabeceou para grande defesa de Jefferson.

Com atuação discreta de todo o setor ofensivo, Dunga optou por tirar William para a entrada de Douglas Costa, que também não fez nada e manteve o padrão de falta de qualidade. Robinho, o menos pior do Brasil, errou no contra-ataque ao não ver Elias entrar livre pelo meio e tocou na ponta direita para Firmino, que perdeu a bola. Na sequência, o atacante, que foi negociado com o Liverpool, deixou o jogo ao ser substituído por Diego Tardelli.

O Paraguai insistia nas jogadas aéreas e conseguiu o empate graças a um pênalti infeliz de Thiago Silva. Assim como fez com a camisa do PSG contra o Chelsea nas oitavas de final da Liga dos Campeões, o zagueiro subiu de olho fechado para tirar a bola de cabeça e colocou a mão na bola. Pênalti, que Derlis González cobrou para empatar. E, ao contrário da partida pelo clube francês, o brasileiro não compensou no ataque ao não marcar o gol da classificação.

A seleção teve que sair para o jogo novamente e ficou exposta ao contra-ataque. Cáceres deu chutão para frente, Roque Santa Cruz desviou de cabeça e a bola sobrou para Bobadilla. O atacante avançou e chutou forte. Jefferson espalmou. Dunga mexeu mais uma vez com a entrada de Éverton Ribeiro no lugar de Robinho. Mas não houve nem tempo para pegar na bola e o jogo foi para os pênaltis.

Nas cobranças, Éverton Ribeiro e Douglas Costa perderam e os paraguaios venceram por 4 a 3. Fernandinho, Miranda e Philippe Coutinho fizeram. Pelo Paraguai, Martínez, Cáceres, Bobadilla e Gonzalez marcaram. Roque Santa Cruz perdeu.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 1 (3) x (4) 1 PARAGUAI

Data: 27/06/2015
Horário: 18h30
Local: Estádio Collao - Concepción 
Árbitro: Andrés Cunha-URU
Assistentes: Mauricio Espinosa-URU e Carlos Pastorino-URU

Cartões Amarelos
Brasil: Robinho, Phillippe Coutinho
Paraguai: Martínez, Aguilar, Valdez

Gols
Brasil: Robinho 14' 1T
Paraguai: Gonzalez 26' 2T


Brasil

Jefferson; 
Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; 
Fernandinho, Elias, Philippe Coutinho e Willian (Douglas Costa);
Robinho (Éverton Ribeiro) e Firmino (Diego Tardelli).
Técnico: Dunga.







Paraguai

Villar; 
Bruno Valdez, Paulo da Silva e Pablo Aguilar; 
Iván Piris, Aranda (Osvaldo Martínez), Victor Cáceres, Derlis González e Edgar Benítez (Óscar Romero); 
Haedo Valdez (Raúl Bobadilla) e Roque Santa Cruz
Técnico: Ramon Díaz.







Messi é eleito o melhor em campo em classificação argentina

Crédito: Divulgação/CA2015

26/06/2015

Argentina supera o drama das penalidades e avança para a semifinal da Copa América com a ajuda de Messi

A Argentina dominou os 90 minutos da partida contra a Colômbia. No entanto, a vitória foi sofrida, nas penalidades. Capitão da seleção de Tata Martino, Lionel Messi mostrou fome de bola durante o tempo regulamentar. Movimentou-se em todos os lados do campo de ataque e também ajudou na composição da marcação.

Líder da seleção, o atacante do Barcelona foi também o responsável em abrir a série dos pênaltis, cobrando com perfeição, deslocando David Ospina para o lado oposto. Pela atuação destacada, Lionel Messi acabou levando o prêmio de melhor jogador em campo no voto dos internautas do site oficial da Copa América 2015.

A Argentina agora aguarda o vencedor do duelo entre Brasil e Paraguai, que se enfrentam neste sábado, em Concepción.

Fonte: CA2015.com


Argentina 0 (5) x (4) 0 Colômbia - Pênaltis premiam quem mereceu a classificação

Ospina parou a Argentina nos 90 minutos

26/06/2015

Nos 90 minutos, a Colômbia deu apenas dois chutes ao gol e não fosse o goeliro ospina, teria sido eliminada antes

Dizem que jogo bom de futebol é aquele que vai além dos 90 minutos. Por essa visão, Argentina e Colômbia fizeram um jogaço, na noite desta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa América, na cidade de Viña Del Mar. Depois de shows de defesas do goleiro Ospina e um empate por 0 a 0, a Argentina conseguiu a classificação por 5 a 4 nas cobranças de pênaltis.

A Rádio Futebol Interior não deixou o seu ouvinte fora de toda a emoção e transmitiu a partida para todo o Brasil.

Como nas quartas de final da Copa América não há a prorrogação, o jogo foi levado para as cobranças dee pênaltis após o empate sem gols. Com a vitória, a Argentina enfrenta o vencedor do confronto entre Brasil e Paraguai. A partida da semifinal acontecerá na terça-feira, em Concepción.

O JOGO

O técnico da Colômbia iniciou a partida já surpreendendo a todos com Téo Gutiérrez no lugar de Falcao, pela primeira vez no banco de reservas.Se buscava mais mobilidade, não deu certo, porque a alteração só deixou os colombianos com menos opções no ataque e o domínio argentino foi enorme.

O primeiro lance de perigo aconteceu aos nove minutos. Messi fez uma de suas jogadas características e deixou o adversário para trás antes de tocar para Di Maria. O meia colocou a bola para dentro da área e antes que ela chegasse a Aguero, Murillo conseguiu afastar.

O gol argentino só não saiu no primeiro tempo graças a um milagre do goleiro Ospina. Pastore saiu da marcação e cruzou para Aguero. O atacante desviou e o arqueiro defendeu e ainda conseguiu voltar para espalmar uma cabeceada de Messi em seguida.
A Argentina ainda teve mais uma boa oportunidade aos 43 minutos. Messi rolou para Pastore e Ospina tirou da área. Na sobra, o mesmo Pastore tentou a finalização para uma nova defesa.

MUITA FALTA E POUCAS CHANCES

o segundo tempo foi bem mais quente que o primeiro, mas pela violência dos jogadores. O número de faltas praticamente dobrou e, em consequência, as chances de gols diminuíram. A Colômbia finalizou pela primeira vez no jogo aos 21 minutos, após cabeceio de Jackson Martínez que Romero agarrou com tranquilidade.

Em sua primeira jogada, Banega quase abriu o placar para a Argentina. Após tabela de Messi com Tevez, a bola foi rolada para o volante, que soltou uma bomba de fora da área e a bola passou tirando tinta da trave, aos 32 minutos.

A melhor chance, entretanto, aconteceu dois minutos depois. Otamendi desviou o cruzamento e Ospina praticou mais um milagre. Ele espalmou, a bola foi na trave e Zuñiga tirou em cima da linha, antes que a bola entrasse na meta.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 0 (5) x (4) 0 COLÔMBIA

Data: 26/06/2015
Horário: 20h30
Local: Estádio Sausalito - Viña del Mar 
Árbitro: Roberto García Orozco (México).

Cartões Amarelos
Argentina: Agüero, Mascherano, Messi
Colômbia: James Rodríguez, Mejía, Cuadrado, Arias, Falcão


Argentina

Romero;
Zabaleta, Otamendi, Garay e Rojo; 
Mascherano, Biglia e Pastore (Banega); 
Messi, Di Maria (Lavezzi) e Agüero (Tevez).
Técnico: Tata Martino






Colômbia

Ospina;
Zuñiga, Zapata, Jeison Murillo e Arias;
Mejía, Ibarbo (Muriel), Cuadrado e James Rodríguez;
Téo Gutiérrez (Cardona) e Jackson Martínez (Falcao Garcia).
Técnico: Jose Pekerman








Por determinação da Fifa, Neymar pode ficar fora do início das Eliminatórias para Copa de 2018

Neymar corre o risco de desfalcar a Seleção Brasileira no começo das 
Eliminatórias Sul-Americanas para 2018

26/06/2015

Atacante foi suspenso por quatro jogos por expulsão após derrota para Colômbia

Suspenso por quatro jogos pela Conmebol, Neymar a princípio cumpriria o resto de seu gancho na próxima Copa América caso o Brasil não chegue à final da edição atual. Nesta terça-feira, no entanto, o cenário mudou. A Fifa enviou uma notificação à entidade máxima do futebol sul-americano determinando que punições aplicadas no torneio continental deverão terminar de ser cumpridas, se necessário, na próxima competição oficial, no caso as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Como já cumpriu uma partida de suspensão no duelo final da fase de grupos, contra a Venezuela, Neymar tem mais três jogos de gancho pendentes. Caso o Brasil caia nas quartas de final diante do Paraguai, neste sábado, o camisa 10 ficará de fora das duas primeiras rodadas das Eliminatórias para o Mundial da Rússia.

Caso avance à semifinal, no entanto, a Seleção disputará pelo menos mais a disputa de terceiro lugar no Chile e terá seu principal destaque liberado para atuar nas Eliminatórias.

A princípio, o Tribunal de Disciplina da Conmebol informou que a punição dada a Neymar era válida apenas para competições organizadas pela própria entidade sul-americana. Após a notificação da Fifa, no entanto, as seleções já foram avisadas do novo impacto de eventuais novas punições.

A determinação da Fifa se embasa no parágrafo segundo do artigo 38 de seu Código Disciplinar, que delibera: “(em) competições nas quais os times foram escolhidos de acordo com determinado critério (cultural, geográfico, histórico): se o regulamento dessas competições remete às regulamentações da Fifa para punições disciplinares, a suspensão é carregada para a próxima partida oficial do respectivo time do indivíduo”. Assim, sobrepõe-se ao artigo 112 do Regulamento Disciplinar da Conmebol, que prevê o cumprimento de suspensões na seguinte competição organizada pela entidade.

Neymar recebeu quatro jogos de suspensão por suas ações intempestivas após o fim da partida contra a Colômbia, pela segunda rodada da fase de grupos. Na ocasião, além de ter levado seu segundo cartão amarelo da competição durante o jogo, ele chutou a bola em Armero depois do apito final, tentou dar cabeçada em Murillo, xingou Zuñiga e ainda esperou o árbitro Enrique Osses no túnel de acesso aos vestiários, onde o teria ofendido. Sem poder disputar o restante do torneio continental, o craque do Barcelona já curte suas férias no Guarujá, cidade do litoral sul paulista.


Juiz brasileiro de Chile x Uruguai não vai mais apitar na Copa América

25/06/2015

A polêmica atuação do árbitro Sandro Meira Ricci na vitória do Chile sobre o Uruguai, na noite desta quarta-feira, em Santiago, deve ter sido sua última na Copa América. A pressão dos dirigentes uruguaios e a análise dos lances do jogo foram decisivos para que a Comissão de Arbitragem da Conmebol decidisse não mais escalar o árbitro na sequência da Copa América. Não foi uma exclusão oficial, mas o órgão vai argumentar que não haverá repetição de juízes nos próximos jogos. A informação foi confirmada por um membro da Comissão Disciplinar da Conmebol.

Os uruguaios criticaram duramente a arbitragem por causa das duas expulsões, especialmente a do atacante Edinson Cavani, que foi provocado pelo zagueiro Gonzalo Jara com uma "mão boba" antes de revidar com um tapa no rosto. Ricci expulsou apenas Cavani.

O uruguaio Wilmar Valdez, presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), também é vice-presidente da Conmebol, classificou a atuação como "vergonhosa". "Eu vi o que fez o jogador chileno no Cavani. Na verdade, é humilhante, muito pior do que a mordida de Suárez. Literalmente, fez um exame retal. Foi terrível. Não pode ser que isso aconteça", disse Rafael Fernández, vice-presidente da AUF.

Por causa da expulsão e das agressões verbais ao árbitro brasileiro, Cavani pode ser suspenso por mais de um jogo nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 - a equipe uruguaia ainda não poderá contar com Suárez em duas partidas do qualificatório por causa da mordida em Chiellini no Mundial de 2014. Nas semifinais, o Chile aguarda agora o vencedor do confronto entre Bolívia e Peru, nesta quinta-feira, às 20h30 (de Brasília), em Temuco.

Fonte: Folha Vitória


Guerrero é eleito o melhor em campo em vitória peruana

Crédito: Divulgação/CA2015

25/06/2015

Em noite inspirada, atacante faz os três gols contra a Bolívia em Temuco.

Depois de passar a primeira fase em branco, Paolo Guerrero finalmente desencantou na Copa América. Artilheiro da última edição do torneio, o atacante peruano foi decisivo ao marcar os três gols da vitória da Seleção Peruana sobre a Bolívia em partida válida pelas quartas de final. A boa atuação no jogo rendeu o prêmio de melhor em campo para o atacante do Flamengo.

Os torcedores peruanos torcem agora por mais um bom jogo do seu centroavante no próxima partida. Os comandados de Ricardo Gareca irão enfrentar agora a Seleção Chilena, na próxima segunda-feira, na primeira semifinal da competição. Com a torcida contra, Guerrero é a esperança de gols para o time voltar a uma decisão de Copa América.

Fonte: CA2015.com


COPA AMÉRICA: Guerrero desencanta, marca 3 gols contra Bolívia e Peru passa às quartas de final

Guerrero marcou os três gols na vitória do Peru contra a Bolívia -  Crédito: Divulgação/FI

26/06/2015

O campeão brasileiro pelo Cruzeiro, Marcelo Moreno fez o único gol da seleção boliviana

Para alegria dos peruanos e da torcida do Flamengo, Paolo Guerrero finalmente desencantou na Copa América, no Chile. Nesta quinta-feira, o centroavante marcou os três gols de sua seleção na vitória por 3 a 1 sobre a Bolívia, no estádio Germán Becker, em Temuco, pelas quartas de final da competição.

Agora, o Peru terá o desafio de enfrentar os donos da casa na semifinal, marcada para a próxima segunda, às 20h30 (de Brasília), no estádio Nacional, em Santiago.

Agora artilheiro da atual competição com três gols - foi o goleador da edição anterior, em 2011, na Argentina -, Guerrero precisou de apenas um jogo para se juntar ao chileno Arturo Vidal no topo da artilharia. E o Peru repete o que fez quatro anos atrás ao chegar à semifinal. Na ocasião, perdeu para o Uruguai e ganhou a disputa do terceiro lugar contra a Venezuela.

SÓ DEU A FERA!

Em campo, o Peru mostrou ter mais técnica que a Bolívia e dominou as ações. Não demorou muito para praticamente garantir a vitória ainda no primeiro tempo. Aos 19 minutos, Guerrero marcou o primeiro gol de cabeça no canto esquerdo de Quiñonez. Três minutos depois, em um rápido contra-ataque, o centroavante recebeu na área e tocou na saída do goleiro boliviano.

Com a vantagem, o Peru tratou de tocar a bola e não deixou a Bolívia jogar. O goleiro Gallese pouco trabalhou e só apareceu ao receber um cartão amarelo por fazer cera. Aos 28 minutos da segunda etapa, em outro rápido contragolpe peruano, Guerrero ficou livre na entrada da área e mais uma vez esperou o goleiro rival sair para tocar rasteiro para as redes.

Mesmo entregue, a Bolívia foi ao ataque e conseguiu um pênalti aos 38 minutos. O centroavante Marcelo Moreno, ex-Grêmio e Cruzeiro, bateu no meio do gol e diminuiu a desvantagem, dando alguma esperança aos bolivianos. No entanto, a reação parou por aí.


FICHA TÉCNICA

BOLÍVIA 1 x 3 PERU

Data: 25/06/2015
Horário: 20h30
Local: Estádio Municipal Germán Becker - Temuco 
Árbitro: Wilmar Roldán (Fifa/Colômbia).

Cartões Amarelos
Bolívia: Marcelo Moreno, Danny Bejarano, Pedriel, Pablo Escobar
Peru: Gallese

Gols
Bolívia: Marcelo Moreno 38' 2T
Peru: Guerrero 19' 1T, Guerrero 22' 1T, Guerrero 28' 2T


Bolívia

Quiñonez; 
Cristian Coimbra, Miguel Hurtado (Pablo Escobar), Ronald Raldés e Zenteno; 
Leonel Morales (Alcides Peña)(Pedriel), Danny Bejarano, Chumacero e Smedberg; 
Damián Lizio e Marcelo Moreno
Técnico: Mauricio Soria




Peru

Gallese; 
Advíncula, Zambrano, Ascues e Juan Vargas; 
Yotún, Retamoso, Christian Cueva (Cueva) e Farfán (Hurtado); 
Claudio Pizarro (André Carrillo) e Paolo Guerrero
Técnico: Ricardo Gareca









Ministro russo garante que Blatter irá à Rússia para evento da Copa em julho

25/06/2015

Vitaly Mutko afirma que presidente e todo comitê executivo da Fifa estarão em São Petersburgo para sorteio das eliminatórias no dia 25 de julho


Ministro garante que Blatter vai a evento da 
Copa em julho (Foto: Reuters)
Na última semana, Joseph Blatter cancelou sua ida à Nova Zelândia para acompanhar a final do Mundial Sub-20. Mas o ministro dos esportes da Rússia garante que isso não se repetirá no mês que vem, quando São Petersburgo recebe sorteio das eliminatórias da Copa de 2018.

- Claro que ele (Blatter) irá comparecer. Todo o comitê executivo estará lá, assim como todas as 209 federações nacionais. Os preparativos estão indo como planejados – disse o ministro Vitaly Mutko à agência de notícias Tass.

A cerimônia em São Petersburgo no dia 25 de julho será o primeiro grande evento da Copa 2018. O Palácio Konstantinovsky receberá o sorteio de cinco das seis eliminatórias para o Mundial (as eliminatórias da Ásia já estarão definidas).

- Como uma pessoa que conhece algumas coisas sobre Blatter, eu não tenho dúvida de que ele irá comparecer ao sorteio. Blatter veio à Rússia durante 23 anos seguidos para a Commonwealth Cup (torneio entre os campeões das antigas repúblicas soviéticas). Entretanto, agora há um evento muito importante no calendário esportivo e sócio-político. É claro que o presidente da Fifa deveria comparecer a esses eventos. Tenho certeza que se nada inesperado acontecer, Blatter irá visitar São Petersburgo no dia 25 de julho – disse Anatoly Vorobyov, secretário-geral da Federação Russa de Futebol, em entrevista à Reuters.

Esta poderia ser a primeira aparição pública desde 2 de junho, quando Sepp Blatter anunciou que deixaria o cargo de presidente da Fifa e convocaria novas eleições, em meio ao escândalo de corrupção envolvendo a entidade. Desde então, o dirigente tem se comunicado apenas por meio de canais oficiais, além de ter cancelado a ida ao Mundial Sub-20.



Chile já considera a Copa América um sucesso

A economia chilena está aquecida com a realização do torneio - Rodrigo Calvozzo / Goal Brasil

25/06/2015 

Expectativa inicial de visitantes ao país, traçada pelo Ministério do Turismo do Chile, é batida antes mesmo do início da segunda fase da competição

O Ministério do Turismo do Chile divulgou nesta terça-feira que a Copa América já atraiu mais de 100 mil visitantes ao país. A informação revela que o evento já pode ser considerado um sucesso, tendo em vista que a expectativa inicial era de que ao longo do torneio o país recebesse entre 70 e 110 mil torcedores durante toda a competição.

Entre aqueles que mais marcam presença estão os argentinos e peruanos, que, respectivamente, enviaram aproximadamente 46 e 41 mil turistas. Apesar de ser um dos favoritos ao título, os brasileiros estão muito atrás neste índice, tendo apenas 17 mil presentes nas arquibancadas.

A economia chilena também se mostra satisfeita com a realização da principal competição das Américas em seu território. De acordo com o mesmo relatório, cerca de 52 milhões de dólares deram entraram no país. 

Fonte: Goal


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...