Abicalçados divulga balanço do Projeto Copa 2014. Expectativa de US$ 41 milhões em negócios

29/07/2014

Com a expectativa de mais de US$ 41 milhões em negócios gerados para os próximos 12 meses, os calçadistas que participaram do Projeto Copa do Mundo, trazendo compradores da França, Emirados Árabes e África Sul, saíram satisfeitos. O balanço está sendo divulgado pelo Brazilian Footwear, programa de internacionalização da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), que participou, com os seus associados, da ação realizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Participaram do Projeto, que teve agendas em São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza e Belo Horizonte entre os dias 13 de junho e 9 de julho, compradores da Galeries Lafayette (França), Shoe Mart (Emirados Árabes) e Palazzo Pitti (África do Sul).

Unindo negócios e entretenimento, os estrangeiros assistiram partidas da Copa e visitaram unidades industriais, showrooms e lojas de 29 marcas calçadistas: Amazonas, Ana Capri, Arezzo, ADG, Carrano, Cartago, Carmen Steffens, Cristófoli, Democrata, Enrico Boaretto, Esdra, Havaianas, Ipanema, Guilhermina, Grendene, Grendha, Jorge Bischoff, Luiza Barcelos, Luz da Lua, Melissa, Paolo Sesto, Paquetá, Rider, Sarah Chofakian, Schutz, West Coast, Werner, Zaxy e Zeferino.

Segundo Patrícia Ledur, da Unidade de Promoção Comercial da Abicalçados, que acompanhou as agendas em Porto Alegre e Fortaleza com os compradores da Galeries Lafayette e Shoe Mart, tanto os compradores quanto as marcas avaliaram o projeto positivamente. “Unir o Mundial com negócios foi uma forma eficiente de alavancar as exportações num momento complicado para a indústria brasileira de calçados”, avalia.

Os compradores da Galeries Lafayette tiveram uma agenda extensa. Assistiram o jogo entre França e Honduras, em Porto Alegre, conheceram a unidade da Paquetá, em Sapiranga, a badalada rua Oscar Freire, em São Paulo, e encerraram o circuito em um showroom organizado na sede da Abicalçados, em Novo Hamburgo/RS. “Foi uma experiência muito interessante”, avalia Jérome Raffy, comprador da rede francesa.

Emilene Taís de Oliveira, do departamento de Exportação da Jorge Bischoff, empresa que participou do showroom na Abicalçados, ressalta que a ação facilitou um contato que a marca já vinha tentando há mais tempo. “Os compradores franceses demonstraram muito interesse no nosso produto, especialmente nas sapatilhas, saltos não tão altos e um modelo de bolsa do segmento de luxo”, avalia Emilene, ressaltando que, apesar da marca ainda não ser trabalhada pela Galeries Lafayette, registra um crescimento médio de 15% a cada coleção lançada no mercado francês.



Dunga reencontra Globo e mostra simpatia no Fantástico

Dunga está de volta à Seleção Brasileira - Foto: Mauro Pimentel / Terra

29/07/2014

Durante a Copa do Mundo de 2010, Dunga teve relação difícil com a Rede Globo. O treinador fechou treinos contra a preferência da emissora e chegou a discutir e ofender o repórter Alex Escobar. Quatro anos depois, o técnico está de volta à Seleção Brasileira e tenta mostrar uma nova imagem. Neste domingo, o gaúcho se reencontrou com a TV carioca e buscou demonstrar simpatia com risos e brincadeiras em entrevista ao programa Fantástico.

Dunga foi sabatinado por Tadeu Schmidt e Renata Vasconcellos, que encontraram o treinador no Rio Grande do Sul. O substituto de Luiz Felipe Scolari foi questionado sobre a Copa de 2014, sua relação com a mídia, o modo como se veste e denúncia de que agiu como agente antes de assumir a Seleção. Em todas as perguntas buscou seguir amistoso.

"O foco maior tem que ser a Seleção Brasileira. Quando dar entrevista, tem que estar com o boné da Seleção. O Brasil tem que ter um marketing pelo futebol, as pessoas tem que falar muito mais do campo do que do extracampo", explicou o treinador ao ser questionado sobre o que mudaria em relação ao que foi feito durante a Copa de 2014.

Ao ser perguntado sobre sua primeira convocação, Dunga respondeu com sorrisos e manteve o mistério. "Não, tenho três jogadores em cada posição. Temos jogadores jovens na Europa, com bom rendimento, nos clubes brasileiros também. Tem que criar um friozinho na barriga", despistou.

Nem quando o tema passou para a relação com a imprensa Dunga deixou de ser simpático com os apresentadores. Os globais questionaram se o técnico será mais amistoso, "coisa que não aconteceu na primeira passagem pela Seleção", e perguntaram sobre o que mudou nestes quatro anos.

"Você conversa com as pessoas ao teu redor e eles te dão alguns toques importantes. Quando tem pergunta maldosa, parar e pensar, não responder na hora. Vou tentar não ser gaúcho na ponta da faca", avisou.

O novo técnico da Seleção até mesmo brincou com seu apelido quando os apresentadores do Fantástico fizeram trocadilho com os anões do conto infantil da Branca de Neve. "O Dunga deixou de ser o zangado? O Dunga não vai passar a ser o feliz?", questionaram. "Sendo Dunga já está bom, Zangado e Feliz são os extremos", respondeu.

Fonte: Terra


A Copa do Mundo em Porto Alegre

29/07/2014

Fernando Trein

A capital gaúcha foi bem contemplada no sorteio que definiu os oito grupos da competição. Na fase de grupos, Argentina e França, dois campeões mundiais, desfilaram no gramado do Beira-Rio três títulos (Argentina 2 e França 1). Todos os cinco continentes foram também representados pelas seleções da Nigéria, Argélia, Honduras, Austrália, Holanda e Coreia do Sul. No jogo das oitavas-de-final, a Alemanha, ainda sem a pompa do quarto título mundial conquistado no Brasil, trouxe os seus três títulos anteriores para jogar com a Argélia, que voltava à capital depois de uma classificação histórica, já que era a primeira vez que o país conseguia se classificar  para a fase seguinte. Nesse jogo, aliás, até prorrogação teve, como se fosse uma espécie de desejo coletivo para poder curtir a competição um pouco mais.

Depois que a bola começou a rolar, Porto Alegre se inseriu ainda mais no cenário mundial do futebol. Por aqui, passaram os três primeiros colocados da Copa e até mesmo o juiz da final atuou no Beira-Rio. Os mais eufóricos até comentam que a cidade recebeu a final da Copa de 2014 de forma parcelada. Brincadeiras à parte, os gaúchos e os milhares de visitantes que estiveram por aqui também puderam ver pela primeira vez a utilização da tecnologia Goal Line, que aciona as imagens da partida para ver se realmente a bola entrou (isso ocorreu na partida França 3 x 0 Honduras). De novo a Argélia atingiu um marco histórico entre os times africanos, ao marcar, também pela primeira vez, quatro gols em uma partida de Copa do Mundo, no jogo contra os sul-coreanos. De todas as cidades-sedes da Copa, Porto Alegre foi aquela com a melhor média de gols: 4,75 por partida, resultado dos 22 gols marcados nas cinco partidas realizadas por aqui. Uma das ideias desenvolvidas aqui, o Caminho do Gol, chamou tanto a atenção da FIFA que a entidade está pensando em adotar algo parecido nas próximas edições da competição.

Tudo isso já seria motivo para nos orgulharmos muito, especialmente entre aqueles que acompanham o futebol, mas há mais motivos para comemorarmos.

O famoso legado da Copa é muito mais amplo do que alguma obra de infraestrutura. Do ponto de vista de eventos esportivos, assistir a jogos de futebol depois da Copa será algo muito diferente daquilo que conhecemos. O jogo em si é apenas parte do espetáculo e o evento serviu para mostrar isso. Desde o respeito ao lugar marcado até a febre dos copos colecionáveis de cada partida promovida por uma marca de refrigerante, tudo isso serve para comprovar que a Copa também em Porto Alegre foi um sucesso.

Por fim, não podemos esquecer da sensação de pertencer ao mundo proporcionada pelos 350 mil turistas que vieram à Porto Alegre, de acordo com os dados da prefeitura. Isso nos faz sentir que o mundo é muito maior do que imaginamos e que como é legal este tipo de convivência. A alegria dos turistas foi muito além dos arredores do estádio e se expandiu para a Fan Fest, para o Acampamento Farroupilha Extraordinário, para as ruas boêmias da Cidade Baixa e também para o Centro Histórico. Ao longo de duas semanas, Porto Alegre foi uma cidade muito diferente daquela do nosso dia a dia, mas a hospitalidade continuou sendo como sendo como a principal atração da cidade.

A Copa do Mundo mal terminou e já deixa saudades: muitas!

Especialista em Marketing Esportivo e Professor Espm-Sul


Alunos do RS garantem 6º lugar em campeonato mundial de robótica

Estudantes foram destaque brasileiro na competição
(Foto: Jorge Jardim Júnior/Arquivo Pessoal)

29/07/2014 

Estudantes competiram com equipes de mais de 30 países.
Robocup 2014 aconteceu em João Pessoa, na Paraíba, em julho.

Estudantes de São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foram destaque na Robocup 2014, a Copa do Mundo da Robótica. A equipe “The NXTs”, formada por alunos do 7º ano do Colégio Sinodal, garantiu o sexto lugar ao competir com jovens de mais de 30 países. Times da capital gaúcha também ganharam prêmios na competição.

O evento aconteceu entre os dias 19 a 25 de julho, em João Pessoa, na Paraíba. Os gaúchos do Sinodal participaram da categoria Robocup Júnior, na modalidade “Rescue”. Os grupos tinham como objetivo desenvolver um robô que, através da linguagem da programação, percorreria um caminho simulando um resgate. Os meninos da NXTs ficaram atrás apenas das equipes da Alemanha e da Hungria.

O professor Jorge Jardim Júnior aponta que o tema não foi novidade para os alunos, que se acostumaram com a tecnologia durante as aulas de robótica na instituição. "O interessante é que os robôs têm os mesmos mecanismos daqueles que detectam pessoas na porta do elevador ou que emitem sons quando um motorista vai estacionar o carro", completa.

Além do sexto lugar, a equipe “The NXTs” ficou na segunda posição mundial na modalidade “Superteam”, em que diferentes times deveriam unir-se em duplas para resolver um desafio de última hora. "Tínhamos 24 horas para reprogramar os robôs de forma que, juntos, resolvessem a missão entregue. Nossa dupla foi o time da Croácia", comenta Júnior.

A equipe Cone, formada por alunos da 8ª série e Ensino Médio do Sinodal, também ficou entre as 30 melhores do mundo.

Classificação

Os estudantes garantiram a classificação para o Mundial no ano passado, quando a equipe Cone, dos alunos do Ensino Médio, ficou na quarta posição da Olimpíada Brasileira de Robótica, competindo com escolas públicas e técnicas de Porto Alegre e outras cidades do Brasil.

O restante dos alunos do ensino fundamental e também da equipe “The NXTs” ficaram entre os cinco melhores. Esse resultado levou os alunos do professor Jorge Jardim Júnior a se classificarem como uma das únicas escolas brasileiras com duas equipes de níveis diferentes no Mundial, de acordo com a instituição.

Fonte: G1


Porto Alegre e captação de eventos pós-Copa

29/07/2014

Abdon Barretto Filho

O Marketing da Cidade (City Marketing) é uma necessidade da Era da globalização. As trocas comerciais internacionais envolvem a oferta e a demanda por bens e/ou serviços. No caso da oferta de bens e/ou serviços brasileiros, a promoção da marca Brasil é uma grande ação. Durante a Copa do Mundo de Futebol Fifa 2014, metade da população do planeta deve ter sido comunicada sobre a série de jogos realizados em 12 cidades brasileiras. Os receios sobre a qualidade da infraestrutura (aeroportos, serviços de transportes, estádios, meios de hospedagem, tecnologia, entre outros) foi superada. Houve poucas reclamações, irrelevantes devido à magnitude de um grande evento.

O Brasil mostrou ao mundo a nossa capacidade profissional de recepcionar visitantes de vários países. As cidades–sede dos jogos estão prontas para receber mais eventos dos mais diversos segmentos. Entretanto, é necessário investir na promoção internacional para melhor aproveitar o legado imaterial, confirmando o interesse em captar e realizar novos eventos. É a vez de aplicar as estratégias, táticas e operações do marketing nos países que participaram dos jogos.

É óbvio que é um assunto para profissionais e deve envolver os setores de indústria, comércio, serviços e turismo. Imagina-se, por exemplo, delegações brasileiras realizando rodadas de negócios com entidades e empresas que queiram exportar seus bens e/ou serviços, ao lado do turismo, incluindo o segmento Meeting, Incentive, Conferencing e Exhibition (Mice) e o de lazer, seja ele urbano ou rural.

No caso do Rio Grande do Sul, o segmento Mice deveria estar combinado com os diferenciais do turismo criativo (Porto Alegre, é a única capital brasileira que participa da rede mundial-  ao lado de Paris, Barcelona, entre outras) e do turismo paleontológico (principalmente pelos lugares onde foram encontrados os fósseis de 200 milhões de anos: Santa Maria Mata, São João do Polêsine, entre outras).

As parcerias públicas e privadas devem estar sendo analisadas visando às realizações de encontros, seminários, conferências, palestras, entre outras ações promocionais, em algumas das cidades localizadas nos países das seleções de futebol que jogaram em Porto Alegre: Argentina, Alemanha, Argélia, Austrália, França, Holanda, Honduras, Nigéria e Coreia do Sul. O objetivo principal e os objetivos específicos são para atrair fluxo de visitantes interessados em nossos aspectos geográficos, históricos, culturais e equipamentos e serviços. 

Os órgãos oficiais de turismo, as companhias aéreas, os meios de hospedagem, as agências de viagens, as organizadoras de eventos, os restaurantes, universidades, entre outras empresas e entidades, não poderiam perder a oportunidade do pós-Copa 2014 para consolidar o destino Brasil/Rio Grande do Sul/Porto Alegre como uma boa opção para visitar, investir, participar de eventos.

É o momento de buscar alianças estratégicas, inclusive com Embratur-Instituto Brasileiro de Turismo/Mintur-Ministério do Turismo, Sebrae e APEX Brasil/Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos. As próximas eleições não podem interromper as ações indispensáveis para fortalecer a imagem positiva do Brasil no resto do mundo. Será? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Economista e diretor da Rede Plaza de Hotéis, Resorts & SPAs



Homenagem às pessoas que ajudaram a fazer a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™




Montagem do Acampamento Farroupilha começa em 16 de agosto

Com a medida, entidades terão prazo maior para preparar os galpões
Foto: Joel Vargas/PMPA

27/07/2014 

A montagem dos galpões do Acampamento Farroupilha foi antecipada para 16 de agosto. A medida foi definida em reunião ordinária da Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas, atendendo às solicitações das entidades que participam do evento. A partir das 8h daquele sábado as equipes podem dar início as suas atividades no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – Estância da Harmonia.  “Assim as entidades terão mais tempo para a montagem, incluindo dois fins de semana” explica Giovani Tubino, Coodenador da Tradição e Folclore da Secretaria da Cultura e Presidente da Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas. 

A 27ª edição do do tradicional evento da cultura gaúcha será aberta no dia 7 de setembro e o tema dos Festejos Farroupilhas de 2014 é "Eu sou do Sul". Interessados podem fazer a inscrição para o Acampamento Farroupilha, que acontece a partir de 7 de setembro, até 31 de julho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h, na Usina do Gasômetro (avenida Presidente João Goulart, 551). 

Requisitos para a inscrição

- Alvará do ano de 2013
- Projeto Cultural a ser desenvolvido no Acampamento Farroupilha (em mídia digital e impresso)
- Ata de Fundação da Entidade
- Ata da atual Patronagem
- Certificado de Curso dos Bombeiros de pelo menos dois integrantes da entidade

Mais informações podem ser obtidas na Coordenação de Tradição e Folclore da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) pelo fone 3289-8013.



Copa 2014: Mais um gol da Copa com o Programa de Gestão de Resíduos

© Getty Images

27/07/2014

Cerca de uma hora após o término da final da Copa do Mundo da FIFA, a Alemanha ainda comemorava a conquista de seu quarto título mundial nos vestiários do Maracanã. Não muito longe dali – nos corredores de acesso às arquibancadas e em toda a área externa do estádio –, uma megaoperação com catadores de materiais recicláveis era organizada para dar conta da recuperação e separação dos resíduos deixados pelos mais de 74 mil torcedores que haviam assistido ao jogo.

O trabalho era intenso, mas em ritmo coordenado, e os cerca de quatro contêineres repletos de material reciclável para ser transportado era o sinal de que tudo havia corrido dentro do planejado – quer dizer, até melhor do que isso. É que no final, o total acumulado nos 64 jogos da Copa havia superado a estimativa inicial e alcançado mais de 416 toneladas, fazendo do Programa de Gestão de Resíduos idealizado pela FIFA, Coca-Cola e Comitê Organizador Local (COL) um enorme sucesso.

"Nossas experiências anteriores já mostraram quanto o gerenciamento de resíduos é um aspecto fundamental da sustentabilidade dentro das Copas do Mundo da FIFA. O fato de o governo brasileiro ter adotado recentemente políticas muito claras a respeito dos resíduos é algo que dá ainda mais importância para esse assunto em 2014", diz o diretor de responsabilidade social corporativa da FIFA, Federico Addiechi. "Estamos muito contentes com o que conseguimos, especialmente por termos conseguido trabalhar lado a lado com as cooperativas locais para fazer do evento algo mais sustentável."

A operação que se seguiu até o dia 17 pôs fim a quase dois meses de empenho de mais de 850 catadores recrutados e treinados pela Coca-Cola para atuar nos 12 estádios do Mundial. No geral, o projeto teve como foco as questões sociais e ambientais, atuando ao lado das 19 cooperativas locais em cada estado e seguindo à risca a Política Nacional de Resíduos Sólidos do governo brasileiro para um melhor aproveitamento do material reciclável. Isso sem falar na conscientização sobre a importância de evitar, reduzir e reaproveitar o lixo.

E para quem trabalhou no processo de coleta e separação, as boas condições e o legado deixado a cada uma dessas cooperativas – como o maquinário e uniformes utilizados, além do conhecimento técnico da operação – traziam a certeza de um duplo dever cumprido. “Estamos felizes da vida com o programa. Ele fez nossa auto-estima melhorar muito”, garante Claudete da Costa, presidente da Cooperativa Reciclando para Viver e que há 23 anos trabalha como catadora no Rio de Janeiro.

Foi só agora, no entanto, que ela ganhou um salário e os chamados EPIs (equipamentos de proteção individual), além de ter acompanhado de perto o transporte dos resíduos até sua cooperativa – onde foi realizada a segunda etapa da separação. “Sofremos muita discriminação, mas aqui tivemos boas condições para trabalhar. Tenho orgulho de dizer que sou catadora de material reciclável e que consegui sustentar meus dois filhos assim. E esse projeto é uma grande oportunidade para mostrar que podemos fazer tudo isso com dignidade. Tenho certeza que, a partir daqui, nossa classe vai prosperar”, completa.

Leonardo Abreu, técnico de logística do programa no Maracanã, era outro que se mostrava satisfeito com o andamento do trabalho. “Participar da Copa foi uma vitória para os catadores. Eles se organizaram, tiveram o apoio e responderam com todo esse empenho”, explica. “É algo que vai se perpetuar, porque agora as bases estão fortalecidas”, completa ele, que tinha como uma das funções coordenar catadores e voluntários e ainda comprovar a boa destinação dos resíduos segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Informação e instrução
Se o processo de triagem e transporte correu em perfeita harmonia, era porque, bem antes, muitos dos torcedores que compareceram aos 64 jogos haviam feito sua parte ao dividir e jogar os resíduos nos coletores apropriados que a Coca-Cola levou aos estádios. E, para que nenhuma garrafa PET, copo de plástico, papel ou embalagem reciclável fosse deixado nos coletores errados, voluntários do programa participavam de outra ação de sustentabilidade, dando dicas e incentivando a reciclagem não apenas dentro do estádio ou no dia dos jogos.

“Muitas pessoas vinham perguntar e buscar informação. Acho que, no geral, eles tiveram muito cuidado ao jogar o lixo que acumularam”, aponta Ana Beatriz Viana, estudante de Engenharia Ambiental. “Fizemos esta ação na Copa, mas pensando em levar a mensagem adiante, para toda a vida. Vimos que, do primeiro ao último jogo, as coisas melhoraram muito”, completa ela, destacando ainda a importância da imagem da mascote da Copa no programa. “Eles adoravam o Fuleco, queriam tirar fotos com ele e com a gente, então era mais uma forma de aderir à ideia.”

Foi uma Copa marcada por grandes jogos e muitos gols, mas na qual todos os envolvidos no Programa de Gestão de Resíduos saíram como grandes vencedores. E, no final, quem mais agradeceu mesmo foi o meio ambiente.

Fonte: FIFA


Coleta seletiva feita durante a Copa em Salvador rende R$ 18 mil aos catadores

27/07/2014

A coleta seletiva realizada no entorno da Arena Fonte Nova e na Fifa Fan Fest, no Farol da Barra, durante a Copa do Mundo, gerou renda aos 93 catadores das cooperativas que integraram a ação e ainda possibilitou uma economia no consumo de bens naturais.

Ao todo, foram coletados 11 toneladas de materiais recicláveis, que geraram cerca de R$ 18 mil, divididos entre as cooperativas e os catadores.

Manuel dos Santos, da Cooperativa de Agentes Ambientais Nova República (Canore), ressaltou os ganhos econômicos e ambientais da atividade. “É um trabalho bonito, decente e que preserva o meio ambiente. Além da gente estar ganhando um dinheiro, estamos contribuindo com a limpeza do local”, afirmou.

Com uma renda média de menos de um salário mínimo por mês, os catadores de materiais recicláveis vêem em grandes eventos a oportunidade de obter uma renda extra.

"O incentivo da Prefeitura para a coleta seletiva durante a Copa foi muito bom para a cooperativa, vai aumentar a renda média dos catadores este mês, além de possibilitar o ingresso de novos catadores. Espero que venham novos eventos para nos ajudar ainda mais", declarou Robson de Jesus, representante da Cooperativa de Catadores Agentes Ecológicos de Canabrava.

Ao serem encaminhados para a reciclagem, os papelões, latas de alumínio e garrafas plásticas coletados evitaram que, respectivamente, 29 árvores fossem derrubadas, 26 quilos de bauxita e 46 litros de petróleo fossem extraídos do meio ambiente.
Os 4.624,7 quilos de latas de alumínio arrecadados correspondem à economia de uma quantidade de energia elétrica suficiente para manter um aparelho de televisão ligado por 1,7 ano.

A instalação da coleta seletiva em Salvador faz parte do Planejamento Estratégico elaborado pela Prefeitura com as principais ações a serem executadas na cidade entre os anos de 2013 e 2016.

O planejamento prevê, entre outras realizações, a instalação de 100 Pontos de Entrega Voluntária de Coleta Seletiva (PEVs) até o fim de 2014 e a implantação de coleta seletiva em 8.400 grandes geradores de resíduos a partir de 2015.



Copa 2014: Americano vence o Fantasy e fatura um Kia Soul

© FIFA.com

25/07/2014

Mais de um milhão de membros do Clube montaram suas seleções virtuais da Copa do Mundo da FIFA 2014™ e lançaram suas campanhas para tentar vencer o Fantasy McDonald's da Copa do Mundo da FIFA. Assim como no Mundial da vida real, no entanto, apenas um competidor sairia da disputa com o título na mão.

Na edição do Brasil 2014, o grande vencedor do Fantasy McDonald's da Copa do Mundo da FIFA foi Frip69, dos Estados Unidos. Com 893 pontos marcados ao longo de sete etapas, Frip69 garantiu não apenas a primeira colocação, mas também o impressionante prêmio principal: um Kia Soul novinho em folha!

O caminho da vitória
Apesar de o 4-3-3 ter funcionado bem para Frip69 nas cinco primeiras etapas do Fantasy McDonald's, ele decidiu alternar para um 5-3-2 nas semifinais e a mudança valeu a pena. Isso porque os jogos de mata-mata foram ficando cada vez mais disputados e, com isso, garantiram uma maior pontuação aos jogadores do sistema defensivo. Quanto aos talentos individuais, Frip69 acertou em cheio na quinta etapa ao selecionar Mats Hummels como capitão. Na oportunidade, o zagueiro alemão marcou o gol decisivo sobre a França no Maracanã pelas quartas de final e somou 42 pontos. Curiosamente, a menor pontuação do americano durante as sete etapas aconteceu justamente na última, mas a essas alturas ele já havia feito o bastante para ultrapassar seus adversários na reta final.

Vencedores gerais
Parabéns aos vencedores abaixo por seu impressionante desempenho ao longo da Copa do Mundo da FIFA 2014. Para ver o que cada um faturou, confira a página de prêmios do Fantasy McDonald's da Copa do Mundo da FIFA.

Ganhador do prêmio principal: Frip69

2º lugar: CONDEY
3º lugar: JimmyRussell
4º lugar: Leisurelauri 
5º lugar: 'HseyirP'
6º lugar: kingdot
7º lugar: Lub_Uzasa
8º lugar: tiago10win
9º lugar: Jebus.Saves
10º lugar: Buzissa

Vencedores por etapa
Cada etapa do Fantasy McDondald's da Copa do Mundo da FIFA valia prêmios para os três primeiros colocados. Para chegar lá, esses três felizardos precisaram mostrar habilidade, assumir riscos e até contar com um pouco de sorte. Parabéns aos ganhadores dos prêmios por etapa.

Etapa 1
Vencedor(a): Alexandria17
2º lugar: AngellMoyano
3º lugar: dobletaco

Etapa 2
Vencedor(a): amine1milan
2º lugar: rtrujillo
3º lugar: politika1

Etapa 3
Vencedor(a): alexlang
2º lugar: guiyermo
3º lugar: Junior100

Etapa 4
Vencedor(a): solecra
2º lugar: choumes
3º lugar: SeBeKeu

Etapa 5
Vencedor(a): pragnya11
2º lugar: kchuang
3º lugar: jonathan.bre

Etapa 6
Vencedor(a): MSmolinski
2º lugar: Hinspuppy
3º lugar: xavieoo

Etapa 7
Vencedor(a): Zay4atinka
2º lugar: RSN1869
3º lugar: FutboleyBCN

Conforme as regras da disputa, toda vez que houve empate de pontos entre os participantes, fosse na contagem geral ou nas pontuações de cada etapa, a FIFA definiu o vencedor por meio de um sorteio.

Fonte: FIFA


Conflito Rússia-Ucrânia pode levar Copa de 2018 para Alemanha, diz jornal

25/07/2014

A Alemanha, atual campeã do mundo, poderá ter a chance de defender o título em casa. Segundo jornal alemão Bild, o Mundial de 2014 poderá ser retirado da Rússia por conta dos recentes conflitos com a Ucrânia e a nova sede seria o país europeu.

Segundo Wolfgang Nersbach, presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), os organizadores querem afastar a Copa do Mundo de qualquer problema político como o que acontece na Rússia, e o governo alemão haveria pedido para que o torneio fosse transferido para seu país.

Como a Alemanha recebeu a Copa do Mundo de 2006, seria a primeira vez que um país abrigaria o torneio em um intervalo tão pequeno de tempo. O México, que sediou o Mundial em 1970 e 1986, é o atual recordista com 16 anos de diferença.

Georg Stieter, vice porta-voz do governo russo, minimizou a possibilidade da retirada da Rússia da Copa do Mundo de 2018 e argumentou que com quatro anos para a realização do evento é muito cedo para prever qual será a situação do país no próximo Mundial.

O conflito começou em novembro do ano passado quando o então presidente ucraniano Viktor Yanukovich decidiu não assinar um acordo de cooperação com a União Europeia. Como é uma ex-república soviética, a Ucrânia está dividida entre grupos que querem mais proximidade com a Europa e outros com a Rússia.

Fonte: ESPN


Fifa diz em carta a ministro que Brasil fez 'Copa extraordinária'

25/07/2014

Presidente e secretário da entidade elogiaram organização e hospitalidade.
Copa do Mundo no Brasil foi realizada entre 12 de junho e 13 de julho.

Em carta-enviada ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter, e o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, elogiaram a organização da Copa do Mundo realizada no Brasil entre os dias 12 de junho e 13 de julho.

Os dirigentes da federação destacaram a hospitalidade e afirmaram que o país realizou uma "Copa extraordinária", com "estádios de ponta". O teor da carta foi divulgado pelo Palácio do Planalto nesta quinta-feira (24).

A entidade afirmou que a Copa possibilitou aos torcedores conhecerem melhor a cultura brasileira e disse que o evento deixa "legado duradouro e palpável".

Meses antes do início da Copa, dirigentes da Fifa chegaram a criticar publicamente a organização para o Mundial e os atrasos nas obras dos estádios. "O Brasil acabou de se dar conta que começou tarde demais. É o país com mais atrasos desde que estou na Fifa e foi o que teve mais tempo, sete anos, para se preparar", disse Blatter em janeiro deste ano.

Confira a íntegra do texto:

"Honorável Sr. Ministro, Querido amigo,

De volta em Zurique, queremos agradecer o seu apoio e compromisso em fazer da Copa do Mundo FIFA 2014 a Copa das Copas.

Assim foi: durante 32 dias assistimos a uma Copa extraordinária que não apenas reafirmou a paixão do país pelo futebol, mas também a sua capacidade para acolher eventos desta magnitude. Dentro do campo vivemos um futebol espetacular graças ao jogo positivo das equipes participantes, enquanto que fora experimentamos uma qualidade excepcional de organização e de hospitalidade.

A encantadora combinação entre a Copa e a possibilidade de conhecer as doze cidades-sede e a riqueza da cultura brasileira atraiu centenas de milhares de visitantes do mundo inteiro ao seu país, que junto com os estádios de ponta e a nova infraestrutura apresenta um legado duradouro e palpável para o Brasil e seu povo.

Agradecendo mais uma vez o respaldo recebido pelo governo brasileiro e por você, aguardamos ansiosamente a oportunidade de repetirmos a experiência nos Torneios Olímpicos masculinos e femininos do Rio de Janeiro em 2016.

Atenciosamente,

Joseph S. Blatter
Jérôme Valcke"

Fonte: G1


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...