EM GOLEADA PROTOCOLAR, SANDRO WAGNER E KIMMICH PEDIRAM PASSAGEM NA SELEÇÃO ALEMÃ



13/06/2017

Por: Leandro Stein

A vitória da Alemanha sobre San Marino neste sábado, em Nuremberg, era óbvia. E os germânicos não fugiram do protocolo, enfiando 7 a 0 sobre os visitantes. Encontro importante mais para quem estava em campo do que para a situação geral das Eliminatórias em si. Alguns jogadores aproveitaram para mostrar serviço, uma semana antes do início da Copa das Confederações. Neste sentido, Sandro Wagner e Joshua Kimmich deixaram impressões positivas em Joachim Löw. Enquanto o centroavante contribuiu com três gols, o hoje “zagueiro” ofereceu três assistências, protagonistas no massacre do Nationalelf.

Aos 29 anos, Sandro Wagner ganha suas primeiras oportunidades na seleção principal. Homem de referência da geração de ouro no Campeonato Europeu Sub-21 de 2009, o atacante não teve o mesmo sucesso que a maioria de seus companheiros. Rodou por equipes médias do país, até viver seu melhor momento nesta temporada, com o Hoffenheim. O suficiente para ganhar uma chance com Löw. Vencendo a corrida com Timo Werner, o camisa 9 compôs a linha de frente ao lado de Lars Stindl. Demonstrou fome de bola e oportunismo.

Depois que o capitão Julian Draxler abriu o placar, Wagner encaminhou a situação para a Alemanha. Balançou as redes mais duas vezes antes dos 30 minutos. Além disso, também anotou o sétimo, que fechou a conta no Estádio Max Morlock. Não é exatamente um nome da alto nível para os atuais campeões do mundo, mas, diante da carência de homens de área, vai se colocando como uma alternativa factível. Pode ajudar o Nationalelf neste momento, embora deixe a desejar em diversos fundamentos.

Kimmich, por sua vez, foi peça-chave no esquema ofensivo da Alemanha. Polivalente, atuou como zagueiro pela direita, dentro do 3-5-2 utilizado por Löw. Entretanto, quando os germânicos partiam ao ataque, o camisa 18 se transformava em um lateral, abrindo para os passes e subindo à linha de fundo. Assim, teve participação ativa na construção dos gols de sua equipe. Foram três assistências, sendo duas para Wagner e outra para Julian Brandt, além de iniciar o lance do tento de Amin Younes. O jogador do Ajax, aliás, também se sobressaiu. Como ala pela esquerda, incomodou bastante a frágil defesa de San Marino. Além dos citados, Shkodran Mustafi foi o outro a balançar as redes na noite.

No fim das contas, o duelo contra uma das seleções mais impotentes da Europa valeu mesmo pelos testes. A formação ofensiva deste sábado dificilmente iniciará outra partida, mas pode servir para momentos de maior pressão. Ao mesmo tempo, as peças tentam se encaixar. Neste sentido, Löw certamente tirou conclusões importantes para a estreia na Copa das Confederações, em 19 de junho, contra a Austrália. Nadando de braçada nas Eliminatórias, o Nationalelf permanece com 100% de aproveitamento, somando cinco pontos de vantagem na liderança do Grupo C.





Fonte: Trivela

Cursos Online na área de Ciências Exatas e Tecnologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...