PROCURADORIA DA FRANÇA INVESTIGA CANDIDATURAS DAS COPAS DE 2018 E 2022

Joseph Blatter e Michel Platini banidos pela Fifa (Foto: Getty Images)

30/04/2017 

De acordo com o "Le Monde", o ex-presidente da Fifa, Josep Blatter, foi ouvido pelos investigadores como testemunha. Ele preferiu não comentar sobre a conversa que durou "várias horas"

A Procuradoria Nacional da França (PNF) está investigando o processo de candidatura das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e 2022, no Catar, relevou o jornal "Le Monde" nesta quinta-feira. De acordo com a publicação, os procuradores estão buscando informações que comprovem as acusações de corrupção dentro da Fifa por "protagonistas franceses". A matéria ainda fala que o ex-presidente da entidade, Josep Blatter, falou com os investigadores como testemunha, no último dia 20 de abril.

Após um pedido para atuar em solo suíço, os procuradores franceses conversaram com o ex-mandatário por "várias horas". O advogado de Blatter preferiu não comentar as acusações da PNF, após contato do "Le Monde". Em conversa com algumas agências de notícias um dia após o encontro com os oficiais, o ex-presidente afirmou que “não estava preocupado” com o processo nos Estados Unidos, após ser ouvido por autoridades suíças e americanas – em decorrência ao esquema de corrupção revelado em 2015.

O "Le Monde" ainda afirma que a Procuradoria irá focar nos protagonistas franceses no processos de escolha das duas próximas Copa do Mundo. Os principais nomes são o ex-membro do comitê excecutivo da Fifa, Tahitian Reynald Temarii, o ex-secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, também na mira da procuradoria da Suíça, além de Michel Platini. E, diferentemente de Blatter, o ex-camisa 10 da seleção francesa não foi procurado para depor sobre o caso.

Platini almoçou com Sarkozy e emir do Catar

A publicação também traz a informação de que Platini almoçou com o presidente francês da época, Nicolas Sarkozy, e o emir do Catar, Al-Thani, em 2010 com a intenção de atacar Blatter, adversário político do presidente da Uefa. Em março, o ex-jogador afirmou que "entendeu que o presidente francês queria que ele votasse no Catar, mas nunca disse nada".

Tanto Blatter quanto Platini são suspeitos de uma outra investigação pela procuradoria da suíça por um "pagamento irregular" de 1,8 milhão de euros em 2001 pelo então presidente da Fifa ao da Uefa. O suíço foi formalmente acusado no caso, diferentemente do francês, que foi chamado de "testemunha assistente". Em março de 2016, a PNF investigou a Federação Francesa de Futebol, a pedido da procuradoria da Suíça, sobre esse caso.

Fonte: Globo Esporte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...