Presidente da Ucrânia vai sugerir boicote à Copa do Mundo

Presidente ucraniano protesta porque a Rússia não teria cumprido acordo de cessar-fogo
Foto: Valentyn Ogirenko / Reuters

15/03/2015

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, se reunirá nesta segunda-feira com a chanceler alemã, Angela Merkel, para propor a prorrogação das sanções europeias contra a Rússia, pelo menos até o fim deste ano, e ainda sugerir um boicote à Copa do Mundo de 2018.

"Acho que devemos discutir um boicote a esse Mundial. Enquanto as tropas russas seguirem na Ucrânia, me parece inimaginável uma Copa neste país", disse Poroshenko, em entrevista ao jornal "Bild".

"Sempre se fala que o futebol não tem nada a ver com política e que é preciso separar as coisas. Mas, como é possível?", completou o mandatário ucraniano.

Poroshenko acusa os separatistas pró-Rússia de violar os acordos mediados por Alemanha e França, que foram assinados em Minsk, em Belarus, no mês passado. O presidente ucraniano cobra nova sanções, ou prorrogação das atuais, devido várias violações do cessar-fogo estabelecido.

"A Ucrânia cumpriu todos os pontos do acordo de Minsk, e o cessar-fogo foi respeitado desde o início por nossa parte. Os combatentes russos fizeram justamente o contrário", denunciou.

De acordo com Poroschenko, ao todo, aconteceram 1.100 violações a trégua estabelecida. Além disso, os rebeldes, que afirmam terem retirado todo armamento pesado que mantinham na Ucrânia, não permitem que observadores da OSCE façam esta comprovação.

A Copa do Mundo da Rússia acontecerá entre 14 de junho e 15 de julho de 2018. Os pedidos de boicote ao torneio começaram já no ano passado, feito por parte de políticos europeus, também devido ao conflito na Ucrânia.

Recentemente, o volante marfinente Yaya Touré, do Manchester City, sugeriu que os negros também ficassem fora do torneio, devido aos recorrentes casos de racismo no futebol russo.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...