Holanda 0 (4) x (3) 0 Costa Rica – Zebra que nada, que venha a Argentina!

Foto: Divulgação

06/07/2014

Krul, goleiro reserva, salva a Laranja nos pênaltis e garante vaga na semifinal

A Holanda encarou a zebra Costa Rica na tarde deste sábado tentando evitar que a zebra desta Copa deixasse mais uma equipe tradicional fora da competição. Apesar do domínio holandês, a partida só foi decidida nas cobranças de pênalti e, no fim, o goleiro da Holanda garantiu a classificação às semifinais.

Com a vitória sofrida nos pênaltis por 4 a 3, a Holanda irá enfrentar a Argentina pela semifinal da Copa do Mundo. A partida será na próxima quarta-feira, às 17 horas, na Arena Corinthians, em São Paulo.

HOLANDA DOMINA!

Quem foi à Arena Fonte Nova esperando um domínio da Holanda sobre a Costa Rica ficou satisfeito com o que viu. Melhores na partida, os holandeses dominaram o jogo e criaram as melhores chances de gol, mas demoraram a conseguir abrir o placar contra a zebra da competição.

Robben tenta se livrar da marcação adversária - Foto: Divulgação

Apesar de melhor, o primeiro chute da Holanda só aconteceu aos 20 minutos. Após belo passe de Kuyt para trás, Depay encontrou Sneijder livre dentro da grande área. Navas fez a defesa e, no rebote, salvou a Costa Rica após chute forte de Van Persie.

Oito minutos depois, o goleiro foi obrigado a mostrar porque vem sendo um dos destaques da Copa do Mundo. Após bobeira da Costa Rica no meio de campo, Van Persie puxou contra-ataque e rolou para Depay na esquerda. O meia finalizou para o gol e Navas fez ótima defesa.

Com o domínio no primeiro tempo – 68% de posse de bola contra 32% da Costa Rica –, a Holanda ainda teve uma ótima chance no fim do primeiro tempo. Aos 38, Sneijder cobrou falta com perfeição e obrigou Navas a fazer bela defesa. Apática na partida, a Costa Rica não deu um chute durante todo o primeiro tempo.

NAVAS FECHA O GOL

Nada mudou na etapa complementar. Melhor tecnicamente, a Holanda continuou com maior posso de bola, mas não conseguia concluir as jogadas em gol. A Costa Rica tentava se aproveitar dos contra-ataques, mas não contava com uma tarde inspirada de Bryan Ruiz e Campbell.

Navas fez milagres contra a Holanda - Foto: Divulgação

As melhores chances dos costa-riquenhos foram criadas em duas cobranças de falta. Na primeira, Bolaños tentou surpreender o goleiro da Holanda ao bater direto para o gol, mas acabou isolando. Na outra cobrança, o jogador colocou a bola na cabeça de González, mas o zagueiro acabou mandando pela linha de fundo.

Apesar de ter mais posse de bola do que a Costa Rica, a Holanda não levou tanto perigo ao gol defendido por Navas. Robben e Sneijder pecavam no último passe, e Van Persie apenas assistia à partida entre os zagueiros adversários.

No final do jogo a Holanda teve duas excelentes oportunidades de tentar evitar a prorrogação. Aos 36 minutos, Sneijder cobrou falta com perfeição e a bola explodiu na trave. Dois minutos depois, Van Persie aproveitou a sobra dentro da área e chutou para o gol. Mais uma vez Navas, o melhor da partida, fez boa defesa e evitou o gol.

Aos 47 minutos do segundo tempo, um dos lances mais incríveis desta Copa do Mundo. Após Navas salvar a Costa Rica em cobrança de falta de Van Persie, Blind pegou o rebote e cruzou para a área. A bola passou por todo mundo na pequena área e sobrou para Van Persie, que chutou para o gol. Tejeda, em cima da linha, evitou o gol e depois contou com o travessão para a bola não entrar.

30 MINUTOS DE PRESSÃO LARANJA

Pernas pesadas e menos fôlego do que nos 90 minutos iniciais. Apesar do cansaço, a Holanda foi pra cima da Costa Rica para tentar evitar as cobranças de pênalti. Porém, assim como no tempo normal, acabou parando no goleiro Navas.

Os costa-riquenhos se arriscavam somente nos contra-ataques e, por pouco, não garantiravam a vaga na semifinal. Aos 11 minutos, Bryan Ruiz deixou dois da Holanda para trás e bateu para uma boa defesa do goleiro Cillessen.

Dois minutos depois, quando a partida já se encaminhava para as penalidades máximas, Sneijder acertou uma bomba no travessão de Navas que, nesse lance, nada pôde fazer. Foi o último suspiro da Holanda antes do final do jogo.

Krul defende pênalti de Bryan Ruiz - Foto: Divulgação

GOLEIRO RESERVA SALVA

Antes do fim da prorrogação, o técnico Louis van Gaal fez uma mudança tanto quanto curiosa: trocou Cillessen, goleiro titular, por Krul. Apesar de entrar frio na partida, o goleiro foi eficaz e brilhou na vitória por 4 a 3 nas cobranças de pênaltis.

Provocativo, Krul tentava tirar a concentração dos jogadores da Costa Rica, e deu certo. Contra o capitão Bryan Ruiz, o arqueiro esperou a cobrança e caiu no canto certo. Na última batida da Costa Rica, Krul foi certeiro e colocou a Holanda de volta a uma semifinal.

FICHA TÉCNICA

HOLANDA 0 (4) X (3) 0 COSTA RICA

HOLANDA – Cillessen (Krul); De Vrij, Vlaar e Martins Indi (Huntelaar); Kuyt, Wijnaldum, Sneijder, Depay (Lens) e Blind; Robben e Van Persie. Técnico: Louis van Gaal

COSTA RICA – Keylor Navas; Gamboa (Myrie), Johnny Acosta, Giancarlo González, Umaña e Júnior Diaz; Tejeda (Cubero), Celso Borges, Bryan Ruiz e Bolaños; Campbell (Ureña). Técnico: Jorge Luis Pinto

CARTÃO AMARELO – Martins Indi e Huntellar (Holanda); Júnior Diaz,Umaña Acosta e González (Costa Rica)
ÁRBITRO – Ravshan Irmatov (Fifa/Uzbequistão)
RENDA – Não disponível
PÚBLICO – 51.179 pessoas
LOCAL – Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...