Veja a cronologia dos escândalos que assolam a Fifa e levaram à renúncia de Blatter

04/06/2015

Crise teve início após suspeitas de fraude nas eleições para Copas do Mundo de 2018 e 2022

Por Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP)

Congresso da Fifa, que reelegeu Joseph Blatter

2.junho.2015 - Joseph Blatter renuncia à presidência da Fifa após 17 anos à frente da entidade.

1º.junho.2015 – Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, fica acuado após denúncia do jornal The New York Times de que teria repassado propina de US$ 10 milhões para o presidente da Concacaf, Jack Warner, em troca de votação para a África do Sul na eleição para a Copa de 2010.

29.maio.2015 – Blatter ganha o quinto mandato à frente da Fifa, após derrotar Ali Bin Al Hussein, príncipe da Jordânia, nas eleições da entidade. Opositor desistiu do segundo turno após perder a primeira votação por 133 a 73.

27.maio.2015 – Sede dirigentes são presos às vésperas do Congresso da Fifa por conta de investigação do FBI sobre corrupção. Entre os detidos estava o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF. Horas depois, promotores suíços abrem investigação sobre eleições para Copas de 2018 e 2022.

Dezembro.2014 – J. Hawilla, dono da Traffic, paga multa de US$ 151 milhões (US$ 25 milhões à vista) à Justiça dos EUA para não ser preso. Executivo concorda em fazer delação premiada.

Novembro.2014 – Michael Garcia, ex-promotor federal dos EUA, reclama de deturpação de seu relatório sobre eleições para as Copas de 2018 e 2022 na Fifa. Por conta disso, norte-americano renuncia a seu cargo no Comitê de Ética da entidade.

Novembro.2014 – Chuck Blazer, ex-membro do Comitê Executivo da Fifa, acerta cooperação com Justiça dos EUA.

Março.2012 – Michael García, ex-promotor federal dos EUA, é nomeado presidente de comissão de investigação criada por Joseph Blatter para examinar licitação para sede das Copas do Mundo de 2018 e 2022.

O dirigente qatari Mohammed bin Hamman

Maio.2011 – Mohammed bin Hamman, ex-membro do Comitê Executivo da Fifa, desiste de candidatura à presidência da entidade. Dirigente foi alvo de denúncia de que teria oferecido propina a delegados do Caribe em troca de apoio. Qatari acaba expulso da Fifa.

Maio.2011 - Lord Triesman, presidente de federação britânica, denuncia que quatro membros do Comitê Executivo da Fifa teriam pedido favores em troca de voto para Inglaterra sediar Copa do Mundo de 2018. À imprensa, Blatter diz que não foi apresentada nenhuma evidência de corrupção

Dezembro.2010 – Rússia ganha a eleição para a Copa do Mundo de 2018. Já o Qatar conquista a escolha para o Mundial de 2022. Candidaturas derrotam países favoritos, entre os quais Inglaterra e EUA.

Outubro.2010 – Diário Sunday Times afirma que dois membros do Comitê Executivo da Fia, Reynald Temarii, do Taiti, e Amos Adamu, da Nigéria, ofereceram vender seus votos para as Copas do Mundo de 2018 e 2022. Oferta foi feita para repórteres que estavam disfarçados de lobistas. Dirigentes são suspensos por Comissão de Ética da Ffia, enquanto aguardam investigações. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...