Arenas da Copa se preparam para cenário dos estaduais

31/01/2015

Arena Pantanal tem programadas rodadas duplas para atrair torcedor, e Mané Garrincha deve ser usado somente nas duas partidas da final do Candangão

Por Eduardo de Sousa*
Rio de Janeiro

Ingressos esgotados antecipadamente, arquibancada lotada e torcedores das duas equipes em festa apoiando o seu time de coração até o fim. Se na última Copa do Mundo essa foi uma cena recorrente durante as 64 partidas disputadas nas 12 arenas construídas ou reformadas, em 2015 a realidade nestes estádios deve ser bem diferente, pois a presença de público e até mesmo a frequência de sua utilização tendem a variar de acordo com o estado, o campeonato, a expressão do time e o rendimento da equipe, a começar pelos próprios estaduais.

Em grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, arenas que foram palco da Copa conseguem registrar bons públicos com maior facilidade. Já estados como Amazonas, Mato Grosso e Distrito Federal dificilmente conseguem encher seus estádios nas partidas dos times locais e em competições de pouco destaque. Sem atrair público, muitos clubes sequer têm dinheiro para bancar os altos custos de funcionamento destes estádios. Neste caso, o governo ou a concessionária que administra a arena tem que providenciar alguma alternativa, como promover shows ou trazer jogos de clubes grandes de outros estados.

Levantamento do GloboEsporte.com mostra as condições e como as arenas da Copa do Mundo serão usadas em 2015.

ARENA DA AMAZÖNIA

Jogo entre Fast e Princesa foi o único realizado na Arena pelo Estadual 2014; 
dirigentes querem mais jogos (Foto: Adeilson Albuquerque)

Uma reunião entre a Federação Amazonense de Futebol, a Associação de Clubes e a Fundação Vila Olímpica (FVO), órgão do governo do Amazonas responsável pela Arena da Amazônia, estabeleceu que a princípio o estádio será utilizado em 16 partidas - incluindo a fase de classificação e a finalíssima. A primeira será o clássico entre Nacional e Rio Negro, em 26 de fevereiro, na estreia das duas equipes. O número de partidas ainda pode ser ampliado. Em 2014, a decisão do primeiro turno entre Fast e Princesa do Solimões foi o único jogo do Campeonato Amazonense disputado no estádio. Segundo o diretor da Federação Amazonense, Ivan Guimarães, a Arena é fundamental para o crescimento e promoção do futebol no estado.

"A Arena é muito importante para o nosso Estadual pela infraestrutura, comodidade e capacidade de atrair público"Teófilo Mesquita, diretor do Fast

- A Arena também foi feita para o futebol amazonense, para os clubes amazonenses, e eu não acho justo que ela seja utilizada somente por clubes de fora do Amazonas. Por isso estamos buscando mudar essa ideia com os jogos no estadual.

O preço do ingresso deve ser estipulado pelo clube mandante, que ficará responsável pelas despesas com quadro móvel, gandulas, arbitragem e lanchonetes. A Federação não arcará com qualquer gasto. Nos outros estádios, as entradas vão custar de R$ 10 a R$ 30.

Neste início de ano, a Greenleaf realizou a manutenção da Arena e alertou para o uso excessivo do local. As falhas no gramado, detectadas em algumas partidas do último Brasileiro, foram sanadas. Na semana passada, o campo suportou bem a sequência de três jogos do Torneio de Verão, envolvendo Vasco, São Paulo e Flamengo, que conquistou o título. Com o objetivo de evitar o desgaste do gramado, o Governador do Amazonas, José Melo, vetou o uso da Arena da Amazônia como palco de shows e grandes eventos em datas próximas de partidas. 

ARENA DA BAIXADA

Gramado da Arena da Baixada está em perfeitas condições e teto retrátil 
deve estar pronto em março (Foto: Gel Lima / Agência Estado)

Um dos últimos estádios a serem entregues para a Copa do Mundo, a Arena da Baixada continuará sendo a casa do Atlético-PR nas disputas de estadual, Copa do Brasil e Brasileiro. Apesar de ter sido reinaugurado recentemente e de estar com o gramado em perfeitas condições, é o único dos 12 estádios do Paranaense que ainda não está liberado por não ter apresentado os laudos técnicos relativos à prevenção e combate de incêndio, além de condições sanitárias e de higiene. 

O atraso, por enquanto, não representa problema, pois o primeiro jogo na nova Arena está marcado para 8 de fevereiro, contra o Paraná. Já o processo de instalação do teto retrátil continua e deve estar concluído na segunda semana de março. Por exigência do Corpo de Bombeiros, a administração do Furacão também está reposicionando todas as cadeiras dos setores superiores e instalando guarda-copos. O clube ainda não divulgou oficialmente os valores dos ingressos, mas a tendência é que os preços sejam os mesmos do último Brasileiro - entre R$ 75 a R$ 800.

O Coritiba modernizou as instalações e os camarotes do Couto Pereira e reformou o gramado antes da Copa do Mundo. O Paraná mandará seus jogos na Vila Capanema, que possui estrutura e instalações acanhadas, mas agora tem um acesso único e direto do vestiário ao campo. O gramado ainda se recupera de uma praga de lagartas que o atingiu no início do ano. O local dos clássicos será escolhido de acordo com o mandante dos jogos. 

ARENA CORINTHIANS

Arena Corinthians começa a ter a cara do Timão com escudo e placas do clube 
ao redor do campo (Foto: Rodrigo Gazanel / Agência Estado)

Entregue a toque de caixa para a Fifa visando a abertura e outras seis partidas da Copa, só agora a Arena Corinthians começa a ter a cara do Timão. Apesar do gramado em bom estado, muitos procedimentos ainda estão sendo finalizados, como a colocação do escudo do clube, o acabamento dos camarotes e a instalação do teto de vidro, das placas de comunicação visual nas muretas próximas ao campo, dos telões gigantes e dos painéis de LED. No estadual e na Libertadores, o preço do ingresso varia de R$ 50 (setores Norte e Sul) a R$ 400 (Oeste Vip). O primeiro compromisso será neste domingo, às 17h (horário de Brasília), contra o Marília, pelo Paulista.  

O Palmeiras vai mandar suas partidas na sua arena recém-inaugurada, com gramado impecável e moderna infraestrutura de serviço. O Morumbi já não tem a mesma qualidade nas acomodações, enquanto que o gramado, castigado pelas chuvas e mais recentemente pelo show da banda Foo Fighters, encontra-se em reforma desde dezembro visando aos jogos do São Paulo. A princípio, o estádio só estará apto para a partida contra o Audax, no dia 21 de fevereiro. O Santos, assim como nos anos anteriores, vai tentar fazer da Vila Belmiro o seu caldeirão. Se por um lado o estádio está ultrapassado para os padrões atuais e com capacidade reduzida por questões de segurança, o gramado está em boas condições. 

Arena das Dunas ganhou nova decoração e gramado passou por um processo 
de revitalização (Foto: Klênyo Galvão/GloboEsporte.com)

A Arena das Dunas, que com seus diversos tipos de eventos já atraiu quase um milhão de visitantes no seu primeiro ano de existência, é o local escolhido pelo América-RN para mandar os seus jogos pelo Campeonato Potiguar, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série B do Brasileiro. Após passar por um processo de revitalização no início do ano, que incluiu corte vertical, adubação e irrigação, o gramado já está pronto para receber partidas. Por enquanto não há um show previsto. As instalações também receberam nova sinalização e decoração. O Mecão faz o seu primeiro jogo oficial na Arena em 2015 no próximo domingo, contra o Potiguar de Mossoró, na estreia do estadual. O preço da arquibancada é de R$ 30, e o da área premium é de R$ 70. 

Seu arquirrival, o ABC, vai utilizar bastante o Frasqueirão durante o ano. O estádio, que teve o gramado reformado antes do Mundial, atualmente passa por ajustes nas suas acomodações após Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Corpo de Bombeiros e o Ministério Público para melhorar a segurança e o conforto dos torcedores. O ABC também tem um contrato com a concessionária que administra a Arena que determina que 60% das partidas na temporada sejam no estádio. A tendência é que os clássicos contra o América-RN sejam lá. 

ARENA PANTANAL

Apesar de vários problemas nas instalações, Arena Pantanal foi liberada 
para o Campeonato Mato-Grossense (Foto: Robson Boamorte)

Apesar dos problemas elétricos e hidráulicos como alagamentos e infiltrações, que chegaram a fechar a Arena Pantanal pouco depois da Copa e às vésperas do Campeonato Mato-Grossense, o estádio será usado durante todo o estadual dependendo do apelo e importância das partidas. O local é a casa de Mixto, Operário, Cuiabá e Dom Bosco. Na primeira rodada, haverá rodada dupla envolvendo esses quatro clubes. Atingido por uma praga de lagartas no início do ano, o gramado só agora começa a dar sinais de melhora, mas ainda apresenta várias parte com coloração amarelada e aspecto de queimado. Mesmo assim tem condições de jogo.    

Outras cinco rodadas duplas estão previstas como forma de atrair o público. Esse mesmo esquema já foi usado pelos clubes no ano passado durante a disputa das Séries B, C e D do Brasileiro. O Luverdense também tem interesse em atuar no estádio, mas somente em partidas de maior apelo por causa da distância de Lucas do Rio Verde, cidade onde fica localizada a sua sede (350km de Cuiabá).
Os ingressos terão valor fixo de R$ 20 (antecipado) e R$ 30 (no dia do jogo), a princípio com carga de 10 mil bilhetes. Além do estadual, os clubes também devem utilizar a Arena na Copa Verde e Copa do Brasil. Para diminuir custos, apenas as arquibancadas inferiores devem ser liberadas, sendo que, dependendo da partida, o mandante deve abrir apenas um setor do estádio, que tem quatro módulos independentes. 

O Governo de Mato Grosso não vai cobrar aluguel, mas a Federação e os clubes arcarão com todo o custo operacional do estádio envolvendo stewards, bares, bilheteiros e limpeza - em torno de R$ 50 mil por partida. A Arena não recebe uma partida desde novembro (Santos 0 x 1 São Paulo pelo Brasileiro), nem tem shows previstos e está com a arquibancada e cadeiras sujas. Apesar do problema, o governo de Mato Grosso e a Federação garantem que tudo estará pronto até o inicio da competição, que pela primeira na história terá o estádio como local de jogo. 

ARENA PERNAMBUCO

Arena Pernambuco está em perfeitas condições e apresenta um gramado 
impecável (Foto: Daniel Gomes)

O Náutico vai disputar na Arena Pernambuco todas as suas partidas no estadual, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série B do Brasileiro, pois tem um contrato com a concessionária que administra o estádio válido por 30 anos. O primeiro compromisso será neste domingo, contra o Salgueiro, pelo Pernambucano. A entrada para sócios custa R$ 20 e para não sócios R$ 50. O Sport fará a maioria dos seus jogos pelo Pernambucano, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Brasileiro na Ilha do Retiro. O Leão também vai realizar 10 partidas na Arena ao longo da temporada, o que não agrada ao Timbu.
Já o Santa Cruz vai usar o Arruda como local principal dos seus jogos no Pernambucano e na Série B do Brasileiro, mas fará seis jogos na Arena ainda não definidos. O local dos clássicos pernambucanos vai depender do mandante de campo e de acordo entre os clubes. Neste sábado, Santa e Sport se enfrentam no Arruda, na primeira rodada do estadual. 

Palco da Copa do Mundo, a Arena está em perfeitas condições e apresenta um gramado impecável, que deve permanecer assim, pois não há nenhum show previsto. Arruda e Ilha do Retiro passaram por pequenas reformas recentemente.

BEIRA-RIO

Gramado do Beira-Rio passou por um processo de revitalização recentemente 
e agora está um tapete. (Foto: Reprodução/Twitter)

Com instalações em perfeito estado e um gramado que mais parece um tapete após passar por um processo de revitalização recentemente, o famoso Gigante da Beira-Rio, estádio do Inter que foi a sede da Copa do Mundo em Porto Alegre, será o local dos jogos do Colorado durante a disputa do Campeonato Gaúcho, da Taça Libertadores e do Brasileiro. A primeira partida, diante do São José, pela segunda rodada do Gauchão, está marcada para quarta-feira. Os valores das entradas, que variam conforme a competição e a importância do confronto, ainda não foram definidos pela diretoria. Por enquanto não há um show programado.

O arquirrival Grêmio fará todos os seus jogos na sua Arena, que agora tem um novo tipo de gramado, mais forte geneticamente e voltado especificamente para estádios com menor incidência solar e que apresenta uma cor verde mais intensa, maior densidade e melhor uniformidade. A estreia será neste sábado, diante do União Frederiquense. O Gre-Nal vai sempre ser disputado no estádio do clube que tiver o mando de campo.

CASTELÃO

Palco do Clássico entre Ceará e Fortaleza no próximo dia 4, Castelão está com 
gramado e instalações em boas condições (Foto: Thaís Jorge)

A Arena Castelão deverá ser usada durante o Campeonato Cearense somente nos clássicos entre Ceará e Fortaleza e na semifinal e na final, desde que pelo menos um destes clubes esteja envolvido. Nos demais jogos da dupla, a tendência é que seja usado o Presidente Vargas. 

A tabela da Copa do Nordeste - em que Vozão e Tricolor estão no mesmo grupo - indica a Arena como casa de ambos, mas alguns confrontos ainda podem ser transferidos para o PV. O primeiro clássico está marcado para a próxima quarta-feira, com entradas variando entre R$ 15 e R$ 100. Na Copa do Brasil, os jogos com mando de campo do Ceará e do Fortaleza também estão programados para o Castelão, mas também podem mudar para o Presidente Vargas. 

Os dois estádios apresentam instalações e gramados em boas condições, pois foram totalmente reformados visando a Copa do Mundo e passaram por manutenção em dezembro, após o termino da temporada. Tanto o Vozão como o Tricolor estão em litígio com a empresa que administra o Castelão por causa do alto custo e número de exigências para realizar partidas no local. As partes ainda buscam um acordo. No estádio Presidente Vargas, tanto Ceará como Fortaleza cobrarão R$ 30 pelo bilhete de arquibancada e R$ 100 pela entrada social. A utilização do Castelão nas Séries B e C do Brasileiro ainda não foi definida. O estádio também não tem show previsto.

FONTE NOVA

Fonte Nova, que será a casa do Bahia, apresenta gramado e instalações em boas 
condições (Foto: Lúcio Távora / Agência Estado)

A Fonte Nova será o palco dos jogos do Bahia no estadual, na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil, a começar pelo duelo contra o Campinense, na quarta-feira, pela segunda rodada do Baiano. Segundo a diretoria, os preços dos ingressos serão os mesmos do Baianão passado, variando de R$ 30 para o setor Super Norte até R$ 140 para o Lounge Premium. 

O Vitória aturará no Barradão nessas três competições. O primeiro confronto será diante do Bahia de Feira, neste domingo, na estreia no estadual. Nos clássicos entre os dois clubes, o local será definido de acordo com o mando de campo. Os dois estádios apresentam instalações e gramado em boas condições. Nenhum show por enquanto está programado para a Fonte Nova.  

MANÉ GARRINCHA

Campo tem boas condições, mas alguns pontos da arquibancada apresentam 
goteiras (Foto: Andre Borges / Grandes Eventos GDF)

Assim como no ano passado, o Mané Garrincha será usado a princípio apenas nas duas partidas da final do Candangão. Caso haja um confronto de maior apelo, como uma semifinal entre Brasiliense e Gama, o estádio poderá ser utilizado. Apesar de não ter mantido o nível da época da Copa, a grama do Mané Garrincha está bem conservada. 

Neste mês, o campo já foi palco de dois amistosos – Flamengo 0 x 0 Shakhtar e Cruzeiro 1 x 1 Shakhtar – e suportou bem. O mesmo não se pode dizer das instalações, que em dias de chuva ainda apresentam goteiras em pontos da arquibancada. Nos próximos meses, os shows já programados serão realizados na área externa. 

No Candangão também estão sendo usados estádios como Boca do Jacaré, Bezerrão e Frei Norberto. Agostinho Lima, Abadião e Serra do Lago também estão recebendo jogos, mas sem a presença de torcedores, pois ainda dependem de laudo da Polícia Militar. Na primeira fase, os ingressos de todas as partidas devem ficar entre R$ 1 e R$ 20. O preço dos ingressos para a decisão ainda não foi definido, mas nenhum clube terá custo para jogar no Mané Garrincha. 

A Federação espera que a bilheteria seja suficiente para arcar com os custos do estádio. Se não for, a própria entidade pagará a diferença. Por causa do tamanho do estádio, a ideia é que haja promoções com preços populares. Em 2014, houve ingresso de R$ 1 na final. 

Na opinião dos dirigentes, o estádio pode ser um importante instrumento de valorização do campeonato e do futebol local, desde que os custos para a realização de partidas não sejam tão altos.
 - Para utilizar o estádio inteiro, em média, gastamos R$ 170 mil. Só a parte inferior, custa cerca de R$ 80 mil. Queremos realizar pelo menos um clássico lá, mas temos que discutir os custos. Acho que uma ideia para viabilizar mais jogos no Mané Garrincha poderia ser a realização de rodada dupla. Dois grandes jogos seriam um atrativo a mais. Com o incentivo da Secretaria de Esportes e uma boa divulgação, seria possível fazer. É ruim o estádio ficar parado ou sendo usado apenas por clubes de fora - explica Régis Carvalho, diretor de futebol do Brasília, clube que durante anos mandou seus jogos no antigo Mané Garrincha.

MARACANÃ

Maracanã apresenta instalações e gramado em ótimo estado para receber jogos de 
Fla e Flu na temporada de 2015 (Foto: Bernardo Eyng)

Apesar do imbróglio envolvendo o preço dos ingressos para o estadual, Flamengo e Fluminense devem mandar boa parte de seus jogos pelo Carioca, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro no Maracanã. Com a transferência da partida contra o Friburguense, válida pela primeira rodada, para Volta Redonda, a estreia do Tricolor no estádio será contra o Bangu, na terceira rodada. Já o primeiro compromisso do Rubro-Negro será diante do Barra Mansa, na próxima quarta-feira. Palco da final da última Copa do Mundo, o Maracanã apresenta instalações e gramado em ótimo estado após passar neste início de ano por tratamento que incluiu corte, irrigação e adubação, tendo suportando bem ao show da banda Foo Fighters, no último dia 25.

O Botafogo espera a liberação do Engenhão, interditado no fim de março de 2013 para corrigir um problema de sustentação no teto. Apesar de o gramado estar em ótimo estado, ainda há muito entulho nas instalações e na parte externa. A previsão é de que seja liberado na terceira rodada do estadual, com capacidade para 20 mil pessoas. O Vasco continuará mandando os seus jogos em São Januário, que aparenta estar com o campo em boas condições. 

A realização dos clássicos no Maracanã ainda depende de acertos entre clubes, Ferj e o consórcio que administra o estádio. Existe a possibilidade de Fluminense x Vasco ser realizado em outro palco, uma vez que o Tricolor não aceita a mudança de lado de sua torcida. Em contrato com o Consórcio Maracanã, o clube tem o direito de ficar à direita das cabines de TV e rádio, mas a Ferj entende que no Carioca não há mando de campo e que o Vasco deve ficar no setor. Diante disso e da polêmica envolvendo o preço dos ingressos, o presidente cruz-maltino, Eurico Miranda, ameaça não jogar clássico algum no estádio. 

O preço dos ingressos no estadual foi definido durante arbitral na Federação. Partidas entre times pequenos terão preço entre R$ 5 e R$ 10. Nos estádios menores, jogos entre grandes e pequenos vão custar R$ 20. Em São Januário e no Engenhão, custarão R$ 15 atrás dos gols e R$ 30 nos setores centrais. No Maracanã, os valores serão R$ 20 atrás dos gols e R$ 40 nas laterais. Em todos os clássicos, o valor das entradas será R$ 25 atrás dos gols e R$ 50 nas laterais. Além disso, todas as partidas realizadas às 22h terão ingressos a R$ 10, independentemente do estádio.  

MINEIRÃO

Após problemas no sistema de drenagem, Mineirão recebe novo gramado visando 
a temporada 2015 (Foto: Leandro Máximo)

O Mineirão será a casa do Cruzeiro no estadual, na Taça Libertadores e no Brasileiro. Após problemas de drenagem, o gramado do estádio foi replantado em dezembro e atualmente passa pelo processo de poda, irrigação e adubação para que se firme em todo o campo, que não tem previsão de receber shows. O primeiro jogo da Raposa será na quinta-feira, contra a Caldense, pela segunda rodada do Mineiro. O preço das entradas, que é definido com base na competição e no apelo do jogo, ainda não foi divulgado. 

Já o Atlético-MG, que adota a mesma política para estipular o valor dos ingressos, vai disputar os seus jogos no Independência, cujo gramado está em boas condições. A única exceção por enquanto é o confronto com o Colo-Colo, pela Libertadores, que será no Mineirão por causa de um show da banda Kiss. A estreia do Galo será no próximo domingo, contra o Tupi. 

O América-MG também vai mandar as suas partidas no Independência. Seu primeiro será contra a URT, na quarta-feira, pela segunda rodada do Mineiro. O local dos clássicos envolvendo Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG será definido de acordo com o mandante da partida.  

* colaboraram Augusto Gomes, Chico Feitosa, Fabricio Marques, Fernando Araújo, Jocaff Souza, Juliano Costa, Klenyo Galvão, Marcelo Jordy, Paulo Ludwig, Rafael Araújo, Roberto Leite, Robson Boamorte, Tadeu Matsunaga, Tamires Fukutani e Thais Jorge.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...