PORTO ALEGRE: MORADORES RECEBEM EQUIPES NA MOBILIZAÇÃO CONTRA O AEDES AEGYPTI

Dia de Mobilização Nacional de Combate ao Aedes Aegypti 
Local: Gerencia Distrital de Saúde Partenon Foto: Joel Vargas/PMPA

13/02/2016 

Mais de 47 mil residências estão sendo visitadas em 11 bairros da cidade desde o início deste sábado, 13, a partir do início da ação do Dia Nacional de Mobilização ao Aedes Aegypti, vetor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Equipes do exército e das secretarias da saúde, acompanhados do prefeito José Fortunati e do secretário municipal da Saúde, Fernando Ritter, conversaram com moradores sobre os perigos de acumular água. A forta-tarefa nacional foi lançada no início da manhã, com a presença do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, e do governador José Ivo Sartori na Gerência Distrital de Saúde Partenon. 

O mutirão está acontecendo em 350 cidade do país. Na Capital, estão sendo percorridas ruas dos bairros Chácara das Pedras, Sarandi, Cristo Redentor, Três Figueiras, Independência, Floresta, Centro, Petrópolis, Bom Fim, Bela Vista e Partenon. Ao receber a visita do prefeito, no bairro Sarandi, a dona de casa Maria Helena Silva mostrou os cuidados que tem. “Retirei minhas plantas dos vasos e coloquei todas na terra. Mas tem pessoas que não tem nenhuma preocupação, como o proprietário daquele terreno baldio ali”, disse, apontando para o outro lado da rua. “A gente se esforça, mas todos têm que ajudar. Muito boa essa campanha”, disse ela ao prefeito, depois de mostrar o jardim da casa. 

Na abertura do Dia Nacional, Fortunati falou da importância da união de esforços entre as três esferas, federal, estadual e municipal junto com a sociedade. “Precisamos de cada cidadão nessa luta de combate ao aedes. Sou muito otimista. Sei que, diante de desafios, a colaboração sempre acontece. Não tenho dúvidas de que, se cada um fizer a sua parte, venceremos essa batalha”, observou. O prefeito também lembrou da colaboração da sociedade nos dias que se seguiram após o temporal do dia 29, e aproveitou para agradecer ao governador Sartori o apoio do Estado e a todos os envolvidos.

Mais do que combater uma grave doença, disse o ministro Eduardo Braga, a ação nacional é uma forma de garantir um futuro às novas gerações. “O governo federal quer se somar, em cada estado, em cada cidade, a este enfrentamento”, destacou.  

O lançamento também contou com a presença do comandante militar do Sul, general de Exército Edson Leal Pujol, a promotora de Justiça, Roberta Brenner de Moraes, representando a Procuradoria Geral de Justiça, os secretários estaduais de Saúde, João Gabardo, de Segurança, Wantuir Jacini, de Minas e Energia, Lucas Redecker, e geral de Governo, Carlos Burigo, além dos secretários municipais adjuntos, Fátima Ali e Jorge Cuty, e da gerente distrital de Saúde, Cristiane Freitas. 

Projeto de lei - Dentro das ações de combate à dengue, o prefeito José Fortunati aguarda para esta semana a votação de um projeto de lei que tramita da Câmara Municipal, autorizando o ingresso de agentes em imóveis particulares fechados e sem habitação, para o combate a endemias. O projeto já tramitou pelas comissões, recebendo parecer favorável de todas, restando apenas entrar na ordem do dia para votação em plenário.  Na justificativa do projeto, o prefeito sustenta que é de fundamental importância pela necessidade iminente de prevenir a incidência da dengue, doença cuja contaminação vem crescendo de forma alarmante . 

Sobre a ação -  Com a previsão de visitas a 47.113 domicílios, serão percorridos onze bairros da cidade, definidos conforme a confirmação de casos de dengue e de armadilhas positivas para o vírus. Coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a ação envolve a mobilização de 150 servidores da Saúde, além de parceiros (Grupo Hospitalar Conceição e Sesc), secretarias e departamentos municipais, com o apoio de 1.551 militares do Exército, que atuarão em duplas, acompanhados por um apoiador da prefeitura com crachá de identificação.

Os bairros a serem percorridos serão Sarandi, Cristo Redentor, Três Figueiras, Independência, Floresta, Centro, Petrópolis, Bom Fim, Bela Vista, Partenon e Chácara das Pedras, esse último sob responsabilidade do Grupo Hospitalar Conceição. O objetivo da ação é esclarecer a população quanto aos cuidados para evitar a proliferação do mosquito vetor, identificando e eliminando possíveis criadouros.

Secretarias municipais envolvidas na ação: 

Centro Integrado de Comando - O Ceic desenvolveu novas camadas no Mapa Georreferenciado para planejar ações, dividir áreas de território e identificar pontos-alvo. No mapa da mobilização, estão identificadas as últimas semanas epidemiológicas, o mapa de infestação do mosquito Aedes aegypti nas 865 armadilhas de monitoramento de mosquitos adultos, instaladas em 27 bairros, os locais de atuação, os pontos de apoio e as equipes envolvidas. Para facilitar o trabalho das equipes, o Ceic também vai fornecer 20 radiocomunicadores digitais, que serão divididos em cada ponto de atuação. A nova tecnologia, que está em fase de testes pela prefeitura, garante comunicação gratuita e de alta performance, utilizado uma rede própria.

Governança - Os gestores dos Centros Administrativos Regionais (CARs) que atendem os bairros envolvidos na Mobilização Nacional de Combate ao Aedes prestarão apoio à ação. A sede do CAR Centro (rua Siqueira Campos, 1180 – Centro Histórico) será um dos pontos de apoio à atividade, ficando aberto até as 18h, com dois gestores que, além de subsidiar com informações sobre a ação, serão os responsáveis pela distribuição de água às outras quatro regiões envolvidas.  

Limpeza Urbana - O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) estará presente na mobilização. No domingo, 14, realizará a limpeza de pontos identificados durante a mobilização que tenham focos de lixo e de mosquitos.
    
Sobre o Aedes Aegypti - Aedes (Stegomyia) aegypti é a nomenclatura para o mosquito que é popularmente conhecido como mosquito-da-dengue ou pernilongo-rajado é uma espécie de mosquito da família Culicida e proveniente de África, atualmente distribuído por quase todo o mundo, especialmente em regiões tropicais e subtropicais, sendo dependente da concentração humana no local para se estabelecer.

O mosquito está bem adaptado a zonas urbanas, mais precisamente ao domicílio humano, onde consegue reproduzir-se e pôr os seus ovos em pequenas quantidades de água limpa, isto é, pobres em matéria orgânica em decomposição e sais (que confeririam características ácidas à água), que preferivelmente estejam sombreados e no peridomicílio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...