Desempenho de Porto Alegre na Copa pode ser decisivo para entrar na rota do futebol olímpico

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

08/01/2015

Fortaleza surge como forte concorrente da Capital caso a organização dos Jogos decida por incluir uma sexta sede

Por André Baibich

A elogiada organização dos cinco jogos que Porto Alegre sediou na Copa do Mundo pode servir de credencial para que receba partidas de futebol da Olimpíada de 2016. O Comitê Organizador dos Jogos ainda estuda se adicionará uma cidade às cinco que já estão garantidas no programa.

Se optar por acrescentar a sexta sede, como quer a Fifa, a organização escolherá entre Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Curitiba, Natal, Manaus e Cuiabá. O bom andamento das partidas no Beira-Rio, combinado com iniciativas como o Caminho do Gol, pode ser decisivo, ainda que a capital cearense surja como uma forte concorrente. O Comitê já escolheu Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Belo Horizonte e Brasília.

Após contato com ZH no ano passado, a organização da Olimpíada destacou que os critérios para definir as cinco sedes foram a distância para o Rio de Janeiro e o clima. A reportagem voltou a procurar o Comitê nesta semana, que respondeu, por e-mail, que deve considerar "trânsito, segurança e experiência do espectador", além de afirmar que "a experiência e o sucesso em evento similar anterior podem ser um diferencial".

A julgar pelas cinco cidades já escolhidas, há também o respeito a uma espécie de hierarquia de estádios estabelecida para a Copa. As sedes já garantidas estão entre as que mais receberam jogos do Mundial. Todas foram palco de, no mínimo, seis.

Por este critério, Recife, Fortaleza e Porto Alegre surgiriam como as principais concorrentes a ser a sexta sede, já que receberam o maior número de partidas entre as sete possíveis candidatas.

Assim como no Beira-Rio, cinco jogos da Copa foram realizados na Arena Pernambuco. A mobilidade foi um grave problema. O estádio fica em São Lourenço da Matta, na região metropolitana, e o acesso é difícil. A imagem da capital pernambucana ficou prejudicada com a chuvarada no dia de Alemanha x EUA, na primeira fase, que alagou vias e dificultou a chegada dos torcedores.

Porto Alegre pode levar vantagem sobre os pernambucanos, mas bater Fortaleza será difícil. O Castelão foi palco de mais confrontos do Mundial do que o Beira-Rio (seis), e a organização foi elogiada, com destaque para a Fan Fest na praia de Iracema. A única vantagem gaúcha seria a distância: a Capital é mais de 1.000km mais próxima do Rio do que Fortaleza.

Ao jornal Folha de S. Paulo, o presidente do Comitê Organizador, Carlos Arthur Nuzman, afirmou que a decisão sobre a inclusão de uma nova sede deve sair no próximo mês.

São Paulo está garantida no programa olímpico, mas ainda não há definição sobre o estádio que receberá as partidas, o que indica que não está descartada a utilização de arenas que não receberam jogos da Copa. Ainda assim, o Comitê Organizador garante que os palcos do Mundial terão prioridade.

Se Porto Alegre entrar no programa olímpico, portanto, o Beira-Rio deve ser o estádio escolhido. Além de ter participado do evento em 2014, o estádio do Inter leva vantagem pela localização. Os deslocamentos para ir e voltar da Arena são vistos como problemáticos.

Fonte: ZH

Cursos Online na área de Ciências Exatas e Tecnologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...