Copa 2014: Capital ganhou experiência na realização de eventos

06/08/2014

Além de melhorias urbanas, Mundial trouxe conhecimento operacional

Ao longo de todas as iniciativas e investimentos para a Copa, a ideia de que o evento deixaria legados para a Capital sempre foi exposta pelos gestores. Agora, após a realização do Mundial, estão sendo apresentados os benefícios permanentes para a população. Na tarde de ontem, foi apresentada na Secretaria Municipal de Segurança as melhorias que ficaram na cidade após a realização do Caminho do Gol e da Fan Fest. No que diz respeito às duas ações, a prefeitura ganhou experiência na realização de grandes eventos e na organização e realização de projetos bem-sucedidos. A Fan Fest recebeu durante a Copa 537 mil pessoas, e o Caminho do Gol, 215 mil. 

Maurício Nothen, coordenador de projetos da Secretaria Extraordinária da Copa 2014, explicou que o projeto para a criação do Caminho do Gol, iniciado em 2012, partiu do conceito de ligar o Largo Glênio Peres, onde seria inicialmente a Fan Fest, e o Beira-Rio. Contudo, como o espaço teria capacidade para receber um público de apenas sete mil pessoas, o local foi alterado. “Além disso, observamos que montar a festa no Centro iria interferir nos terminais de ônibus e no trabalho dos escritórios próximos. Pensamos até mesmo em acabar com o caminho. Contudo, observamos que a avenida Borges de Medeiros poderia ser um local festivo com o oferecimento de serviços”, relata Nothen.

De acordo com ele, a criação do projeto inicial e a necessidade de modificações fizeram com que os gestores criassem uma frente de implementação, com a elaboração de um plano operacional que envolveu 20 secretarias. “Fora essa expertise, ainda temos legados físicos, como melhorias nas calçadas da Borges, tornando o passeio mais acessível, na praça Isabel, a Católica, que foi toda restaurada, e no parque Marinha”, elenca. Nothen ressalta que a parte de comunicação visual do trajeto, que não permanece para a população, foi feita com o patrocínio de empresas privadas. 

No Anfiteatro Pôr-do-Sol, a Fan Fest chegou a receber em um só dia 46 mil pessoas. De acordo com Vinícius Kaster, coordenador de operações da festa, para montar a estrutura foi necessário, primeiramente, drenar o solo para evitar alagamentos em dias de chuva. “O grande desafio foi nesses dias, mas observamos que a drenagem deu vasão. Mesmo assim, precisamos colocar brita em alguns locais para que as pessoas pudessem ocupar todo o espaço. A arena em frente ao palco, com sete mil metros quadrados, tinha capacidade para 20 mil pessoas”, explica. De acordo com ele, o único problema registrado foi na entrada da Fan Fest, com alguns tumultos quando o público era muito grande. 

Como legado, o coordenador lembra que a Capital não possui outro local para grandes shows além do anfiteatro. Por isso, as melhorias feitas são importantes. “Foram instalados 15 postes de luz, pois o perímetro era muito escuro, além de sete pontos de água e brita nos acessos. O prédio passou por reformas internas para receber os artistas e também foi pintado”, ressalta.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...