SELEÇÃO VAI CONVIDAR CLUBES PARA AJUDAR A 'VIGIAR' RIVAIS NA COPA DE 2018

Tite gesticula durante a vitória da seleção brasileira sobre o Paraguai na Arena 
Corinthians - Mauro Horita/ MoWA Press

03/05/2017

Ideia do coordenador Edu Gaspar é aproveitar setores de análise de desempenho

Numa era em que a seleção é majoritariamente composta por jogadores que atuam no exterior, a CBF quer dar aos clubes do país papel estratégico no projeto para a Copa do Mundo da Rússia. A ideia do coordenador de seleções da entidade, Edu Gaspar, é envolver os setores de análise de desempenho dos clubes brasileiros no monitoramento dos possíveis adversários na Copa. Cada um receberia uma ou até duas seleções para observar.

O plano será exposto em breve aos clubes do país. Edu e o técnico Tite entendem que, hoje, os principais clubes brasileiros têm centros da análise de desempenho de alto nível.

A classificação para a Copa do Mundo, garantida com antecipação nas eliminatórias sul-americanas, obriga a comissão técnica da seleção a ampliar o leque de observações. Agora, não é mais possível se limitar aos jogadores selecionáveis e aos rivais do continente. O desejo de Tite e de Edu Gaspar é ter todas as 31 outras seleções classificadas para a Copa do Mundo mapeadas. O que exigiria da CBF a contratação de dezenas de analistas de desempenho para realizar o trabalho. Mas a proposta atual pretende aproveitar o trabalho feito nos clubes e estreitar laços.

Representantes na Rússia

Caso as equipes do país concordem, Edu pretende que cada clube fique responsável por monitorar uma ou duas seleções classificadas para a Copa. E que produza relatórios para a comissão técnica da seleção. Hoje, a seleção já trabalha com uma lista de países cuja classificação para a Copa é considerada mais provável.

A lista de países classificados será fechada em novembro e, em dezembro, após o sorteio dos grupos, a seleção brasileira conhecerá seus rivais na primeira fase, o que obrigaria a intensificar o trabalho de observação, desta vez de forma direcionada. O Brasil saberá, também, quais os possíveis rivais em cruzamentos para as oitavas de final da Copa.

O plano da CBF é levar à Rússia, integrando a equipe técnica de apoio, alguns analistas representantes dos clubes que monitoraram as seleções sorteadas no grupo do Brasil na primeira fase. Assim, dariam continuidade ao trabalho. Além disso, clubes cujos analistas apresentarem os melhores trabalhos, também teriam alguns de seus profissionais selecionados para ir à Rússia, para observações de eventuais rivais do Brasil nas fases mais adiantadas da Copa.

Enquanto isso, a comissão técnica liderada por Edu e Tite pretende fazer observações, também, durante a Copa das Confederações, de 17 de junho a 2 de julho. No entanto, ainda não foi decidido se eles viajarão à Rússia para a primeira fase ou se aguardarão as semifinais e a final do torneio.

Dias antes da abertura, o Brasil fará dois amistosos na Austrália, contra a Argentina e contra os donos da casa, nos dias 9 e 13 de junho, respectivamente. É provável que Tite poupe, nestes jogos, alguns jogadores que atuam na Euroa e estarão em fim de temporada. E use os jogos para observações de novas opções.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...