Vice-premier russo não vê Copa de 2018 ameaçada por escândalos

Mutko (esquerda) acredita que a Rússia irá dar a volta por cima após 
escândalos (Foto: Alexey Druzhinin/AFP)
17/12/2016

Após o Mundial de Bobsleigh e Skeleton 2017 ter sua sede retirada de Sochi, na Rússia, pelos escândalos de doping, a realização da Copa do Mundo de 2018 começa a ser colocada em xeque. Para o vice-Primeiro Ministro russo Vitaly Mutko, contudo, a Copa não será cancelada e o país irá conseguir reafirmar sua autoridade e reputação.

“Eu não vejo problemas em relação à Copa do Mundo e não acho que isso irá envolver o futebol. Alguém pode estar procurando relacionar isso, mas a Copa não tem nada a ver com o relatório McLaren. Estamos desenvolvendo nossa infraestrutura e desenvolvendo estádios e hotéis modernos”, afirmou Mutko nesta quarta-feira.

Pouco antes dos Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil, um relatório denunciou o governo russo, afirmando que havia um esquema estatal de doping de seus atletas. A delegação soviética foi severamente punida, vindo par ao Rio de Janeiro sem todos os seus competidores do atletismo.

Mutko, que também é presidente da União Russa de Futebol, também ressaltou todo o desenvolvimento que a competição está trazendo para o país. “No total, a Copa está melhorando 11 cidades e iremos deixar essa herança sem preocupações”, acrescentou o Primeiro Ministro.

“O ano de 2016 não foi fácil e a reputação do esporte russo sofreu um choque muito grande. Estou certo de que, juntos, conseguiremos superar esse desafio e voltar para a família dos esportes”, concretizou Vitaly, reforçando que um forte sistema anti-doping foi estabelecido no país para criar uma condição melhor para os atletas e técnicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...