ELIMINATÓRIAS: Yerry Mina marca e garante empate da Colômbia contra o Uruguai

Aos 39 do segundo tempo, zagueiro palmeirense fez o gol que definiu empate 
por 2 a 2 em Barranquilla (Foto: Raul Arboleda/AFP)

11/10/2016

A potente bola aérea do zagueiro do Palmeiras, Yerry Mina, definiu o empate por 2 a 2 entre Colômbia e Uruguai nesta terça-feira, em Barranquilla, pela 10ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. O resultado tirou os uruguaios na liderança da competição, com 20 pontos – o Brasil venceu a Venezuela e subiu a 21, assumindo a ponta. A Colômbia foi aos 17 pontos e seguiu em quarto.

Jogando em casa, os colombianos começaram melhor e inauguraram o placar com Aguilar, aos 11 minutos de jogo. Ainda no primeiro tempo, Cristian Rodríguez deixou tudo igual. Aos 27 minutos do segundo tempo, o Uruguai virou com Luis Suárez, que tornou-se o maior artilheiro da história das Eliminatórias ao lado do argentino Hernán Crespo, com 19 gols. A seis minutos do apito final, porém, Yerry Mina subiu mais alto que a defesa uruguaia e deixou tudo igual.

O Uruguai voltará a campo pelas Eliminatórias em novembro, quando recebe o Equador. Novamente em casa, o próximo duelo da Colômbia será contra o Chile.

O jogo – Precisando vencer para encostar nos líderes, a Colômbia contou com a força da sua torcida para adotar uma postura ofensiva desde os primeiros minutos. O time de José Pekerman adiantou a marcação, manteve a posse de bola e conseguiu balanças as redes aos 14 minutos: Muriel cobrou escanteio na área e Aguilar tocou de cabeça para abrir o placar.

Apesar da partida movimentada, as equipes não conseguiam produzir boas jogadas ofensivas e lances de perigo, e o duelo ficou truncado no meio-campo. Com o gramado molhado devido a uma chuva, a situação ficou ainda pior.

Sem criatividade, restava apostar na bola parada. Foi assim que o Uruguai chegou ao empate, aos 26 minutos de jogo: Sánchez cobrou falta na área, a bola foi desviada no meio do caminho e sobrou para Cristian Rodríguez deixar tudo igual.

Com o campo molhado e as faltas cada vez mais frequentes, chamou a atenção um duelo individual entre o zagueiro palmeirense Yerry Mina e o atacante Luis Suárez. Os ois chegaram a se desentender devido à forte marcação do colombiano e às respostas nada amigáveis do uruguaio.

O Uruguai teve uma baixa antes do final do primeiro tempo, quando o lateral Gastón Silva sentiu lesão e teve de ser substituído. Após a troca, a Celeste ainda criou uma boa chance para virar o placar. Após cobrança de escanteio na área, Godín escorou de cabeça e Cavani chegou no carrinho para grande defesa de Ospina. O jogo, porém, já estava paralisado por impedimento do atacante.

O técnico José Pekerman trocou Muriel por Cardona no intervalo, substituição que na última rodada resultou no gol da vitória colombiana contra o Paraguai fora de casa. Em sua primeira participação dentro de campo, Cardona descolou cruzamento na área para Bacca, que fez o pivô e ajeitou para Arias soltar a bomba. Godín apareceu na frente da bola e salvou o Uruguai.

O domínio colombiano era total no início do segundo tempo. Aos 11 minutos, Cuadrado recebeu lançamento na direita, partiu em velocidade e foi derrubado dentro da área, pedindo pênalti. A arbitragem mandou o jogo seguir. Aos 15, os colombianos voltaram a pedir pênalti por toque de mão de Godín.

Apostando nos contra-ataques, o Uruguai teve sua vez de pedir um pênalti aos 24, quando Cavani se chocou com a defesa na área após cruzamento de Súarez. Nada feito. Mas, três minutos depois, veio a virada. Godín fez lançamento da defesa, Stuani tocou de cabeça para Suárez, que venceu Murillo, saiu de frente para o goleiro e deu um belo toque no pé da trave, sem chances para Ospina. Foi o 19º gol do uruguaio em Eliminatórias Sul-Americanas, tornando-o o maior artilheiro da história da competição ao lado do argentino Hernán Crespo.

A virada levou a Colômbia a intensificar ainda mais a pressão no campo de ataque. Seguro, Muslera fazia boas defesas e evitava as finalizações colombianas. Porém, o que vem sendo motivo de pesadelo para goleiros brasileiros, foi pesadelo para o uruguaio: o jogo aéreo de Yerry Mina. Aos 39, Cuadrado cruzou da direita e o zagueiro palmeirense cabeceou com estilo para encobrir Muslera, empatar o duelo e comemorar com a sua tradicional dança.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA 2 X 2 URUGUAI

Local: Estádio Roberto Melendez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 11 de outubro de 2016 (Terça-feira)
Horário: 17h30(de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Juan Belatti (Argentina)
Cartões Amarelos: Díaz e Cuadrado (Colômbia); Cavani, Muslera, Álvaro Pereira e Vecino (Uruguai)

GOLS:
COLÔMBIA: Aguilar, aos 14 minutos do primeiro tempo; Yerry Mina, aos 39 minutos do segundo tempo
URUGUAI: Cristian Rodríguez, aos 26 minutos do primeiro tempo; Luis Suárez, aos 26 minutos do segundo tempo

COLÔMBIA: Ospina; Arias (Berrío), Yerry Mina, Óscar Murillo e Díaz; Carlos Sánchez, Aguilar, Macnelly Torres, Muriel (Cardona) e Cuadrado; Carlos Bacca (Roger Martínez)
Técnico: José Pekerman



URUGUAI: Muslera; Corujo, Coates, Godín e Gastón Silva (Álvaro Pereira); Vecino, Carlos Sánchez (Stuani), Arévalo Ríos e Cristian Rodríguez (Laxalt); Luis Suárez e Cavani
Técnico: Óscar Tabárez




Cursos Online na área de Ciências Exatas e Tecnologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...