Seleção ficará mais tempo em Natal e não prevê logística especial em Mérida

Tite e Edu Gaspar na convocação da última sexta-feira, na sede da CBF, no Rio 
Foto: Pedro Martins / MoWA Press

18/09/2016

Brasil vai chegar na Venezuela quase na véspera do jogo e volta logo depois da partida. Edu Gaspar diz que crise no país não vai modificar o planejamento da equipe

Após a divulgação da lista de convocados, a comissão técnica do Brasil define agora os últimos detalhes da logística para as viagens a Natal e Mérida, palco das partidas contra Bolívia e Venezuela, respectivamente, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Em um primeiro momento, a Seleção não prevê qualquer planejamento especial para a viagem internacional. A Venezuela vive uma grave crise política e econômica, sem falar no desabastecimento de itens básicos no país - como água e papel higiênico.

Na última rodada da competição, a Argentina exigiu garantias antes de viajar ao país por causa do clima de tensão nas ruas - com protestos contra o presidente Nicolás Maduro. Dias antes do jogo, o jornal ''Olé'' noticiou que a seleção nacional poderia levar sua própria água potável e até alimentos para Mérida. O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, deixou claro que essa questão não faz parte do planejamento atual. Mas avisou que o tempo de permanência no exterior será reduzido. No total, serão quase oito dias em Natal e no máximo três na Venezuela.

- Não teremos nada de muito diferente do que estamos fazendo na verdade. Conversamos com a comissão sobre essas possibilidades (sobre levar itens básicos). Vamos ficar em Natal um pouco mais. A ideia é ir a Mérida praticamente para o primeiro treino oficial, jogar e voltar. Vamos ficar mais tempo em Natal - afirmou Edu.

Os jogadores começam a se apresentar no domingo, dia 2 de outubro. Alguns chegarão depois. O atacante Gabriel Jesus, por exemplo, joga na noite do dia 3, segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo contra a Bolívia em Natal será no dia 6, na Arena das Dunas. A Seleção permanecerá na capital do Rio Grande do Norte até o dia 9.

A viagem será na antevéspera da segunda partida. Se o vôo fretado fosse direto (Natal-Mérida), teria cerca de 5h50 de duração. Mas em razão dos problemas econômicos e políticos envolvendo Brasil e Venezuela, o avião brasileiro não poderá reabastecer em solo venezuelano. Essa situação implicará em uma escala, tanto na ida quanto na volta, em uma cidade brasileira próxima para efetuar o reabastecimento.

A Seleção ficará o menor tempo possível na Venezuela. Chega praticamente na véspera do jogo para o treino de reconhecimento do Estádio Metropolitano de Mérida, descansa, joga e já embarca logo após a partida para São Paulo. Com 15 pontos, a equipe do técnico Tite ocupa a vice-liderança das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Está atrás apenas do Uruguai.

Programação da Seleção

2/10 - início das apresentações
6/10 - Brasil x Bolívia, em Natal
9/10 - viagem Natal-Mérida
10/10 - treino no local do jogo
11/10 - Venezuela x Brasil
11/10 - viagem Mérida-São Paulo
Fonte: Globo Esporte

Cursos Online na área de Ciências Agrárias e da Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...