Messi decide, Argentina bate Uruguai e vira líder na estreia de Bauza

Maior artilheiro da Argentina, Lionel Messi marcou seu 56º gol com a camisa 
alviceleste (Foto: Juan Mabromata/AFP)

02/09/2016

Ao melhor estilo Edgardo Bauza, a Argentina venceu com placar magro na estreia do ex-técnico do São Paulo. Na noite desta quinta-feira, o meia-atacante Lionel Messi se redimiu do pênalti mal batido na final da Copa América Centenário contra o Chile, em junho, ao marcar o gol da vitória alviceleste, por 1 a 0, diante do Uruguai, em Mendoza, pela sétima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

O resultado, que significa a quarta vitória consecutiva da Argentina na competição, faz a atual vice-campeã mundial ganhar duas posições e assumir a liderança isolada, com 14 pontos, um a mais que o Uruguai, agora segundo colocado entre as dez seleções sul-americanas.

O triunfo tem um significado especial para Messi. O craque do Barcelona havia anunciado aposentadoria da seleção após a derrota para os chilenos na disputa por pênaltis da final da Copa América dos Estados Unidos. Bauza, no entanto, o convenceu de voltar atrás da decisão e convocou o camisa 10 para os dois jogos pelas Eliminatórias. Na comemoração do gol, o argentino vibrou muito e foi ovacionado pela torcida que lotou o Estádio Mundialista, em Mendoza.

Agora, a Argentina tentará manter a ponta da tabela na próxima terça-feira, às 20 horas (de Brasília), na Venezuela. No mesmo dia e horário, o Uruguai buscará a recuperação contra o Paraguai, no Estádio Centenário, em Montevideu.

Edgardo Bauza estreou com vitória no comando da seleção argentina 
diante do Uruguai (Foto: Juan Mabromata/AFP)

O gol e o anticlímax

Como era de se esperar, o clássico começou nervoso, com faltas duras de ambos os lados. Os argentinos, com mais posse de bola, rondavam a área uruguaia com perigo, mas a defesa montada por Óscar Tabárez se manteve firme na marcação sobre Messi, que não encontrava espaços para armar as jogadas.

Aos 31 minutos, o lance mais incrível da primeira etapa. O atacante argentino Dybala recebeu na intermediária e mandou a bomba de longe. A bola explodiu na trave, bateu nas costas do goleiro Fernando Muslera e saiu pela linha de fundo.

Mais intensa na partida, a Argentina continuava empurrando o Uruguai para o seu campo de defesa. Aos 40, Messi bateu forte de esquerda, mas viu a bola, que rumava para o gol, mudar a trajetória após desvio e sair em escanteio.

Dois minutos depois, porém, o astro do time da casa contou com outro desvio para inaugurar o placar em Mendoza. Na intermediária, o craque do Barcelona dominou de calcanhar e, sem espaço para avançar, arriscou. A bola tocou no lateral uruguaio Jorge Fucile e enganou o arqueiro Muslera.

No último lance do primeiro tempo, o anticlímax. Dybala fez falta infantil em Mathías Corujo, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, gerando reclamações dos jogadores argentinos, torcida, mas principalmente de Messi na saída para o intervalo.

O chute de Messi desviou em Fucile para enganar o goleiro uruguaio 
Muslera (Foto: Juan Mabromata/AFP)

Ferrolho argentino segura a falta de criatividade uruguaia

Mesmo com um homem a menos, a Argentina continuou ditando o ritmo do jogo no início da segunda etapa. Com a marcação alta, a Alviceleste impedia que a bola chegasse aos pés dos principais jogadores do Uruguai, Luis Suárez e Edinson Cavani.

Aos poucos, entretanto, os visitantes foram avançando em busca do empate. Mas que sempre que chegavam na intermediária encontraram duas linhas de quatro bem postadas, que não deixavam espaços para que os uruguaios se infiltrassem na defesa argentina.

Na parte final do confronto, os anfitriões recuaram de maneira exagerada e atraíram perigosamente os uruguaios para seu campo de defesa. Com Dybala expulso, o time de Bauza sentiu o cansaço e se limitou a apenas se defender, sem conseguir contra-atacar com eficiência.

Apesar das dificuldades, a Argentina foi ajudada pela cantoria de sua torcida e conseguiu segurar as ofensivas do Uruguai, que não teve a criatividade necessária para transpor o ferrolho que Edgardo Bauza construiu para segurar a vitória de 1 a 0.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 1 X 0 URUGUAI

Local: Estádio Mundialista, em Mendoza (ARG)
Data: 1º de setembro de 2016, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascuñán (Chile)
Assistentes: Marcelo Barraza e Chirstian Schiemman (ambos do Chile)

Cartão Amarelo: Jorge Fucile, Edinson Cavani, Nicolás Lodeiro e José Giménez (Uruguai); Paulo Dybala e Ángel Di María (Argentina)

Cartão Vermelho: Paulo Dybala (Argentina)

GOLS:

ARGENTINA: Lionel Messi, aos 42 minutos do primeiro tempo

ARGENTINA: Sergio Romero; Pablo Zabaleta, Nicolás Otamendi, Ramiro Funes Mori e Emmanuel Mas; Javier Mascherano, Lucas Biglia, Lionel Messi e Ángel Di María; Paulo Dybala e Lucas Pratto (Lucas Alario).
Técnico: Edgardo Bauza




URUGUAI: Fernando Muslera; Jorge Fucile (Diego Rolán), José María Giménez, Diego Godín e Gastón Silva; Carlos Sánchez (Gastón Ramírez), Egidio Arévalo Ríos, Mathías Corujo e Nicolás Lodeiro (Cristian Rodríguez); Luis Suárez e Edinson Cavani.
Técnico: Óscar Tabárez




Cursos Online na área de Ciências Agrárias e da Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...