Cunha anuncia manutenção de Vadão e da seleção feminina permanente


25/08/2016

Marco Aurélio Cunha, coordenador de 
futebol feminino (Foto: Cíntia Barlem)
Após conversa com Del Nero, dirigente diz que técnico continua e que projeto do time fixo segue igual até final de 2016. Reunião com treinador definirá formato para 2017

O trabalho continua. O coordenador de futebol feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha, conversou nesta quarta-feira com o presidente Marco Polo del Nero e recebeu a garantia da permanência do técnico Vadão e da manutenção do projeto da seleção permanente até o final do ano após o quarto lugar na Rio 2016.

Segundo Cunha, formato da seleção permanente não será alterado no segundo semestre já que o Brasil tem um amistoso diante da França em 19 de setembro, em Le Havre, e também o Torneio Internacional de Manaus, a partir de 7 de dezembro. O dirigente declarou que ainda irá conversar com o treinador para aí sim projetar 2017

- Conversei com o presidente hoje e continuamos trabalhando da mesma maneira. Temos uma agenda importante contra a França e depois o torneio em Manaus. As coisas continuam como estão. Tudo fica igual. Devo ir aos dois Mundiais (Sub-17 e Sub-20).  O presidente achou o trabalho bom. Lamentou apenas eliminação pela decisão de pênaltis. O trabalho tem que prosseguir. Depois vamos nos reunir com o Vadão com o projeto futuro para 2017 – afirmou Marco Aurélio Cunha ao GloboEsporte.com.

Segundo o dirigente, a ideia da seleção permanente será alterada para o próximo ano por ser pautada por objetivos a serem cumpridos. Em razão da seleção principal não ter grandes competições em 2017, o foco ficará dividido com as atletas do time sub-20. O objetivo é fortalecer as jogadoras mais novas para posterior aproveitamento por Vadão. O calendário do Brasil será preenchido com amistosos. 

- Tem que pautar por objetivos a serem cumpridos. Ano que vem não temos competição. Vamos manter uma atividade mais forte do sub-20 e fazer os jogos de data Fifa.

Sobre o anúncio de Formiga de que se aposentará da seleção depois do Torneio de Manaus,  Marco Aurélio Cunha afirmou que não pode tomar decisões pela atleta, mas não deseja que ela deixe a seleção brasileira.

- Ela vai jogar até final do ano. É uma questão dela. Não posso tomar decisões por ela. Não desejo isso, tem que vir dela  a decisão ou não de voltar atrás. 

Vadão segue como técnico da seleção feminina (Foto: Reuters)
Fonte: Globo Esporte

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...