Alemanha goleia Portugal e avança às semifinais das Olimpíadas


 Alemães golearam Portugal por 4 a 0 no Mané Garrincha 
Foto:Evaristo Sá/AFP/Lancepress!

14/08/2016

Bávaros passeiam no Mané Garrincha, se mostram mais uma vez à vontade nos gramados brasileiros, e agora aguardam vencedor de Nigéria e Dinamarca

Os alemães parecem mesmo se sentir em casa nos campos brasileiros. Campeões do mundo por aqui há dois anos, eles deram mostras disso, mais uma vez, na tarde deste sábado (13), no Mané Garrincha. Os bávaros atropelaram Portugal, venceram por 4 a 0 e garantiram vaga nas semifinais do torneio olímpico de futebol masculino. 

Com gols de Gnabry, Ginter, Selke e Max, a Alemanha chega mais uma vez à semifinal das Olimpíadas. Em 1988, os alemães também alcançaram esse estágio, mas foram derrotados nos pênaltis pelo Brasil de Taffarel, Romário e cia. e acabaram com o bronze naquela edição. Agora, na Rio 2016, eles aguardam o vencedor de Nigéria e Dinamarca para saber quem serão os adversários na partida da que vale vaga na decisão do ouro. A semifinal será na quarta (17), às 16h, na Arena Corinthians, o Itaquerão.

Lance da partida Portugal X Alemanha
Foto: Futura Press

O jogo: 

Do apito inicial à primeira chance de gol, haviam se passado 50 segundos. E por muito pouco, ironicamente, Mané não abre o placar no Mané Garrincha. Após cruzamento da direita, ele fechou desviando. Timo Horn fez grande defesa. O lance, por certo, deixou a torcida lusitana pensando: e se fosse Gonçalo Paciência, artilheiro do time nas Olimpíadas com três gols, quem tivesse a chance? Ou talvez tenham se perguntado o que se passava pela cabeça do técnico Rui Jorge quando deixou o centroavante no banco pro duelo decisivo. 

Fato é que o gol perdido permitiu à Alemanha acordar para o jogo depois do susto inicial ainda com o 0 a 0 no marcador. E, aparentemente, a chance desperdiçada por Portugal no primeiro minuto foi como cutucar a onça com vara curta. Depois disso, só deu Alemanha. Os bávaros criavam com Brandt e com as movimentações de Gnabry às costas dos volantes portugueses, abrindo espaço para o centroavante Selke, que cansou de perder gols. Foram três chances desperdiçadas cara a cara com o goleiro Bruno Varela. Quando botou o pé na forma, aos 29, Selke balançou as redes, mas aí foi a arbitragem que lhe tirou o gol marcando impedimento.

Tudo levava a crer que o primeiro tempo terminaria mesmo em 0 a 0. Mas Portugal, novamente cutucou a onça alemã. Chico Ramos quase marcou aos 40 e os alemães não deixaram barato tamanha ousadia. Aos 45, após roubada de bola no campo ofensivo, Brandt derivou pela meia, Selke chamou a atenção de dois zagueiros, abrindo todo o lado esquerdo da área para a infiltração de Gnabry. De frente para o arqueiro Bruno Varela, o artilheiro do torneio olímpico não perdoou: bateu cruzado e fez seu sexto gol na competição e o 1 a 0 no último lance da primeira etapa. 

A vantagem deixou a Alemanha ainda mais à vontade na metade final de jogo. Inspirados pelos campeões mundiais no Brasil em 2014, os alemães sub-23 desfilaram em campo no segundo tempo. Já haviam criado outras duas chances quando, aos 11 minutos, Ginter cabeceou firme após cobrança de escanteio e ampliou a vantagem alemã para 2 a 0. 

Só então Rui Jorge colocou em campo o artilheiro Gonçalo Paciência. Mas aí o jogo já estava tão confortável para os alemães que até Selke conseguiu tirar o peso dos gols perdidos das costas. Aos 29, ele, finalmente, acertou a conclusão na saída do goleiro para fazer 3 a 0. Portugal não via mais sequer a cor da bola e o retrato disso foi o quarto gol alemão, aos 41. Após linda tabela com Brandt, Max recebeu na entrada da área e colocou no ângulo: golaço, para dar números finais à partida e colocar a Alemanha com exclamação nas semifinais para enfrentar o vencedor do confronto entre Nigéria e Dinamarca. 

FICHA TÉCNICA

PORTUGAL 0 x 4 ALEMANHA 

Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF) 
Data e hora: 12/08/2016 às 13h. 
Árbitro: Walter Lopez (GUA). 
Assistentes : Leonel Leal (CRC) e Gerson Lopez (GUA). 

Gols: Gnabry (45'/1T), Ginter (11'/2T), Selke (29'/2T) e Max (41'/2T).

PORTUGAL: Bruno Varela, Fernando Fonseca, Edgar Ié, Tobias Figueiredo, Esgaio; Tomás, Sérgio Oliveira (Chico Ramos) (Tiago Silva), Bruno Fernandes, André Martins (Gonçalo Paciência) e Mané; Salvador Agra. Técnico: Rui Jorge

ALEMANHA: Horn; Klostermann, Süle; Toljan; Ginter, Sven Bender, Meyer, Lars Bender (Prömel); Christianses, Gnabry (Max), Selke (Petersen). Técnico: Horst Hrubesch

Fonte: Terra

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...