Instituições definem esquema de segurança para a passagem da Tocha Olímpica pelo RS

Representantes das forças de segurança estiveram reunidos nos últimos dois dias para preparar estratégia
Representantes das forças de segurança estiveram reunidos
nos últimos dois dias para preparar estratégia - Foto: Rodrigo Ziebell/SSP 


18/05/2016 

A passagem da tocha olímpica pelo Rio Grande do Sul será marcada por um detalhado esquema de segurança. Faltando 47 dias para a chegada do evento ao Estado, representantes do setor em âmbito estadual e federal começaram a detalhar as ações que serão desenvolvidas.

Diretores da Secretaria da Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Civil, Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal e Agência Brasileira de Inteligência estiveram reunidos nos últimos dois dias, definindo estratégias e alinhando procedimentos. A tocha permanecerá em solo gaúcho entre os dias 3 e 9 de julho e percorrerá 2.500 quilômetros por terra, ar e água.

Passo Fundo, Santa Maria, Pelotas, Porto Alegre e Torres compõem as chamadas "Cidades de Celebração", onde a chama vai pernoitar, após eventos locais. “Nesses locais, a estrutura será maior, abrangendo uma série de serviços e mobilizando um número mais significativo de pessoas envolvidas”, projeta o diretor do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI/SSP), tenente-coronel André Luiz Nickele Córdova.

O efetivo fixo utilizado até agora para o acompanhamento da tocha nos estados é de cerca de 90 homens. O planejamento inicial para o RS usará como base o que vem sendo empregado nas outras unidades da federação. “Contaremos, também, com o reforço dos efetivos locais de cada instituição. Cada órgão ainda realizará um detalhamento mais aprofundado de suas atividades, norteado pelas deliberações resultantes dos encontros ao longo deste mês”, acrescenta Córdova.

O circuito oficial do deslocamento da tocha passará por Erechim, Passo Fundo, São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Torres.

O Comitê

O Comitê Estadual de Revezamento da Tocha Olímpica no Rio Grande do Sul é composto pela Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer, Secretaria da Casa Civil, Casa Militar, Secretaria-Geral de Governo, Secretaria da Justiça e Direitos Humanos, Secretaria de Segurança Pública, Secretaria de Comunicação, Secretaria de Cultura, Secretaria de Educação, Secretaria dos Transportes, Secretaria da Saúde, Secretaria da Fazenda e Gabinete de Políticas Sociais. 

O objetivo central da iniciativa é planejar e padronizar as ações dos 28 municípios que receberão o símbolo máximo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos em território gaúcho. O comitê, coordenado pela Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer, atua por meio do decreto nº 52.947/2016, publicado em 18 de março no Diário Oficial do Estado.

Texto: Claiton Silva/SSP, com informações da Setel
Texto: Cristina Lac/Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...