Rússia elabora nova estratégia contra o racismo para a Copa do Mundo 2018



24/07/2015

Um novo sistema de acompanhamento dos casos de racismo no futebol russo será lançado para a Copa do Mundo de 2018. A informação foi divulgada pela diretora de desenvolvimento sustentável do Comitê Organizador Rússia-2018, Milana Verjunova.

"Vamos lançar um novo sistema de registro de casos de discriminação. Vamos melhorar a identificação e a resposta adequada a estes casos. Vamos colocar no lugar vários programas educacionais", disse Verjunova a jornalistas.

Na mesma linha, o chefe do Gabinete de Anti Discriminação do Alto Comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas, Yuri Boychenko, destacou que o plano FIFA contra a discriminação abrange cinco áreas-chave: normas, controle e sanções, comunicação, educação e colaboração.

A associação “Futebol Contra o Racismo” (FARE) publicou no final de fevereiro um relatório sobre o futebol russo, registrando 20 casos de discriminação racial por parte dos torcedores. 

O brasileiro Hulk, que atua no Zenit de São Petersburgo, denunciou vários casos de racismo. O atacante acredita que trata-se de um tema de caráter pontual, mas não descartou que tais situações podem se tornar um grande problema se ocorrerem  durante a Copa do Mundo. 

A Rússia vai sediar a Copa do Mundo de 2018, que será realizada entre 14 de junho e 15 de julho em 12 estádios de 11 cidades do país: Moscou, Kaliningrado, São Petersburgo, Volgogrado, Kazan, Nizhny Novgorod, Samara, Saransk, Rostov, Sochi e Yekaterinburgo.

Fonte: Sputnik News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...