Trio de sul-americanos brilha em Turim e dá mais um indício de que esta Copa América será estelar

Getty Images

08/05/2015

Na última terça-feira, três jogadores sul-americanos foram os principais destaques no confronto entre Juventus e Real Madrid

Dunga anunciou, terça-feira, sua lista de convocados para a Copa América. No mesmo dia, Marcelo foi o único brasileiro convocado que disputou o Juventus x Real Madrid. O lateral do time espanhol teve altos e baixos dentro do confronto em Turim, pela semifinal da Champions League. No geral, o desempenho do camisa 12 foi bom, principalmente levando em conta que laterais não são regularmente os heróis das partidas. Os futuros adversários no torneio continental de seleções, no entanto, mostraram a que vieram.

Tévez, Vidal e James Rodríguez foram decisivos. Os principais nomes de suas equipes na construção do placar de ontem. Respectivamente: o argentino deu o chute que originou no gol de Morata, puxou o contra-ataque e sofreu o pênalti convertido por ele próprio, que garantiu a vitória dos italianos; o chileno comandou todas as ações no meio de campo juventino: desarmou e interceptou jogadas protegendo a defesa, saiu com a bola e distribuiu o jogo no ataque; o colombiano vinha fazendo uma apresentação tímida, mas foi decisivo ao dar a assistência para Cristiano Ronaldo marcar o gol dos espanhóis.

Vidal e Tévez: protagonismo na Juventus e esperança de suas seleções (Foto: Getty Images)

Desde que deixou o Manchester City, muito se falou sobre o futuro de Tévez no futebol europeu. Um grande jogador, sem dúvidas, mas pouco motivado. A saudade de casa, do Boca, tinha voltado a ser pauta. Mas a camisa da Juve lhe deu vida nova: já foram 29 gols marcados nesta temporada, igualando o mesmo número de 2009-10 com os Citizens, o melhor até então de sua carreira europeia. E quando toda a raça e disposição de um jogador como Carlitos aparece em gols e boas campanhas, é difícil segurar. Com Gerardo Martino, o atacante voltou a ser lembrado na seleção argentina... e pode ser a peça que faltava para a Albiceleste voltar a levantar algum troféu.

Vidal é o principal motor de Juventus e seleção chilena no meio de campo. Se estiver em boas condições físicas, longe das lesões que atrapalharam o seu caminho ultimamente, pode desequilibrar para o time de Jorge Sampaoli, que ainda vai contar com o fator casa. Marca bem, tem velocidade e o dinamismo que o futebol atual pede de alguém que atue em sua posição. Além disso, é bom nas bolas paradas (um dos melhores cobradores de pênalti da atualidade). O chileno é o protagonista que faltava para o Chile ao menos sonhar com glórias. Está pronto para o desafio, e isso já pode ser considerado uma vitória.

A camisa 10 do Real Madrid não tem sido um peso para James (Foto: Getty Images)

No Real Madrid, James vem respondendo à altura quem achou que o gigante espanhol poderia se complicar ao preferir a estrela da melhor campanha da Colômbia em Mundiais a Angel Di María, um dos heróis na conquista da última Champions League. O desafio não era nada fácil, mas o ex-Porto e Mônaco vai mostrando ser muito capaz de entrar na história do Santiago Bernabéu. Entre golaços (e como ele sabe fazê-los!) e assistências decisivas como a de ontem, o camisa 10 é um jogador pronto. Categoria quase de veterano, apesar dos poucos 23 anos. 

Três protagonistas, candidatos a heróis de suas pátrias. Apenas mais um indício de que a Copa América de 2015 contará com um número de estrelas de primeiro escalão, espalhados pelas seleções, como há tempos não se vê. O trio de ataque do Barcelona, o MSN (Messi, Suárez e Neymar), que nesta quarta-feira joga contra o Bayern de Munique, na outra semifinal da Champions League, é a personificação disso.

Fonte: Goal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...