O adversário: Chile

Crédito: Divulgação


29/03/2015

Na véspera do amistoso contra La Roja, CGBT analisa os principais destaques da seleção chilena



 Apelido: La Roja 
 Capital: Santiago
 Estádio: Estadio Nacional
 Maior goleador: Marcelo Salas (37)
 Maior número de jogos: Leonel Sanchez (84)





O técnico: Jorge Sampaoli - Crédito: Divulgação

O argentino ganhou reconhecimento internacional ao dar ao time chileno um padrão de jogo baseado na forte marcação no meio, ataque compacto e veloz. Esse mesmo estilo fez com que o time treinado por Sampaoli, a  Universidad de Chilem chegasse a 36 vitórias consecutivas e três títulos da Copa Sul Americana. Discípulo de Marcelo Bielsa, Sampaoli assumiu a seleção chilena e dezembro de 2012 e desde então vem mostrando resultado. 

Na Copa do Mundo de 2014 a seleção chilena foi uma das surpresas do torneio com seu futebol vibrante, intenso e muito rápido. O Chile despachou a Espanha em pleno Maracanã, em um jogo onde os campeões do mundo e da Europa mal viram a cor da bola. Na segunda fase foram desclassificados pelo Brasil em um jogo emocionante, que empatado em 1-1 até os momentos finais, poderia ter sido decidido por Mauricio Pinilla, cujo chute (no último minuto do jogo explodiu no travessão). Na decisão por pênaltis a seleçãi brasileira teve melhor resultado. Este ano o Chile será sede da Copa América e, jogando em casa, é favorita para a conquista do torneio. 

O capitão: Claudio Bravo - Crédito: Divulgação

Suas atuações seguras pela seleção lhe garantiram a ida para o Barcelona. Com a saída de Victor Valdes, poucos eram os cotados para substitui-lo no Camp Nou, senão o goleiro de 31 anos. O estilo de jogo implantado no time catalão tem muitas semelhanças com o esquema de Bielsa. E Bravo conhece bem como joga-lo. Seguro no gol, tem boa saída de bola com ambas as mãos e com os pés e tem sido vital para o sucesso da seleção chilena. 

O goleiro deixou o Colo Colo rumo à Espanha em 2004, quando foi para o Real Sociedade. No clube, disputou 200 partidas. Hoje ele é um dos jogadores que mais vestiram a camisa da seleção chilena, com 87 jogos. Na Liga espahola chegou a incrível marca de 754 minutos sem levar gol. 

Fique de olho: Mati Fernandez - Crédito: Divulgação

Com Valdivia machucado, ainda se recuperando de uma lesão nas costas, a aposta de Sampoli é no jogador da Fiorentina Mati Fernandez, que terá a missão de ser o camisa 10 do time. Fernandez, de 28 anos, vem jogando na Europa desde 2006, quando trocou o Colo Colo pela Villareal. Não obteve muito sucesso na Espanha, mas na Liga Italiana está conseguindo se destacar. 

Passou três temporadas em Portugal jogando pelo Sporting. Um jogador clássico, de estilo cadenciado, que joga tanto no meio e quanto no ataque. Conhecido por seus lançamentos e passes, será um perigo para a defesa brasileira. 

A estrela: Alexis Sanchez - Crédito: Divulgação


O atacante do Arsenal é a maior estrela da equipe chilena e está a caminho de se tornar o maior artilheiro da seleção. O jogador de 26 anos é o quarto maior artilheiro da seleção, com 11 gols atrás do primeiro colocado, Ivan Zamorano. Acostumado a jogar mais recuado, sob o comando de Bielsa foi alçado à condição de atacante e mostrou que tem faro de gol. 

Muito rápido e jogando pelas laterais do campo, será uma ameaça constante ao time de Dunga. Também é habilidoso no passe e é um excelente finalizador. Até agora já marcou 13 gols na Liga Inglesa. Ex-jogador do Barcelona, vai encontrar em campo o antigo companheiro Neymar, no que muitos estão chamando de "O duelo entre Alexis e Neymar". 

Uma visão do Chile

Cecelia Lagos - TVN (Televisión Nacional de Chile)

"Este amistoso está longe de ser uma revanche do jogo do ano passado quando o Brasil tirou o Chile da Copa do Mundo. Jorge Sampaoli está focado na Copa América e está testando o time para a disputa deste torneio. Ele chamou os jogadores de sempre como Claudio Bravo e Alexis Sanchez, mas irá fazer testes na defesa e no meio, suprindo a ausência de Marcelo Diaz, que está machucado e é peça fundamental do time.

Uma das grandes preocupações de Sampaoli na Copa do Mundo era a ausência de volantes no meio. Este mês ele convocou três jogadores para a função: o jovem Enzo Roco, Igor Lichnovsky e Erick Pulgar. Neste jogo veremos o retorno do ex-jogador do Parma, Jaime Valdes, e dos meias Mati Fernandez e David Pizarro, que ainda não sabemos como serão utilizados no sistema de jogo do treinador. O maior dilema vivido pelo técnico Sampaoli é o de provar quea seleção do Chile pode derrotar seus principais rivais sul americanos e conquistar pela primeira vez a Copa América. O jogo de domingo pode ou não dar a resposta".






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...