Na Conmebol e de olho na Fifa, trio tenta minar terreno favorável a Blatter

Crédito: Divulgação

03/03/2015

O clima de eleição estará presente na 65ª edição do Congresso da Conmebol, que acontece nesta quarta-feira, na sede da entidade. Mas não será por causa da aclamação para a continuação do mandato do paraguaio Juan Ángel Napout, e sim pela “panfletagem” que farão em Assunção os quatro candidatos à preferência da Fifa.

Além do atual mandatário do futebol mundial, Joseph Blatter - que tem a preferência do eleitorado local -, estarão presentes os demais postulantes ao cargo: o holandês Michael Van Praag, presidente da Federação Holandesa, o ex-jogador português Luis Figo, além do príncipe da Jordânia, Ali Bin Al Hussein, vice-presidente da Fifa, representando a Ásia.

No caso de Blatter, o Congresso é palanque habitual. Na campanha para a eleição de 2011 ele também veio à América do Sul para confirmar o já conhecido apoio da Conmebol. Na época, a dupla Nicolás Leoz (afastado por problemas de saúde) e Julio Grondona (morto em julho de 2014) ainda estavam em atividade.

Perto do universo de 209 associações que a Fifa tem, a América do Sul representa um número baixo – são dez filiadas. Mas, pelos países representados (três campeões do mundo, que são Brasil, Argentina e Uruguai), o apoio é significativo.

Além disso, dirigentes de outros países também foram confirmados no Congresso: Sunil Gulati (EUA), Ángel Maria Villar (Espanha), Kuniya Daini (Japão), Eduardo Li (Costa Rica) e os presidentes da Concacaf, Jeffrey Webb, e da Uefa, Michel Platini.

Como Blatter detém a “máquina” para campanha, conseguir um mero voto já será importante para os outros três candidatos, que vão apelar para o “corpo a corpo” para mudarem o cenário pró-situação até o fatídico dia 29 de maio, quando ocorrerá a eleição em Zurique.

A tarefa será difícil porque, assim como todos dirigentes sul-americanos estão unidos para eleger Napout, será difícil haver algum dissidente que venha a rejeitar o nome de Blatter.

REUNIÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

O Comitê Executivo da Conmebol se reunirá nesta terça-feira, na véspera do Congresso, para debater diversos assuntos. Os principais dirigentes do continente terão como principal tarefa aparar as arestas em relação ao evento de aclamação de Juan Ángel Napout e outros temas, como a Copa América do Chile.

O presidente da CBF, José Maria Marin, terá a companhia de Marco Polo del Nero, representante da Conmebol na Fifa e sucessor no comando do futebol brasileiro.

TRIO CONTRA BLATTER 

Michael Van Praag - Tem 67 anos e desde 2008 preside a Federação Holandesa. Para entrar na eleição, teve apoio de Bélgica, Suécia, Escócia, Romênia, Ilhas Faroe e Holanda

"Vou tentar convencer meus colegas. Não é por mim, por Blatter ou até mesmo pela própria Fifa. Mas pelo futuro do futebol".

Luis Figo - Tem 42 anos, ex-jogador, eleito melhor do mundo em 2001. Teve o apoio de Portugal, Dinamarca, Montenegro, Macedônia, Luxemburgo e Polônia para entrar na eleição.

"Meu objetivo é nutrir meus planos com ideias das associações nacionais, ouvir as preocupações delas e promover um fórum para uma nova aproximação à Fifa".

Príncipe Ali Bin Al Hussein - Tem 39 anos e desde 2011 é vice-presidente da Fifa, eleito pelo continente asiático. Tem apoio de Inglaterra, Estados Unidos, Jordânia, Malta, Geórgia e Bielorrússia para disputar a eleição.

"Vou visitar as associações ao redor do mundo e ouví-las, saber qual a visão delas para o futuro da Fifa e também passar minhas ideias e minhas visões".

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...