Chile prepara plano de segurança para evitar violência na Copa América

Copa América acontece entre 11 de junho e 4 de julho e terá esquema de segurança 
restrito e integrado - Crédito: EFE/Mario Ruiz

07/03/2015

O Chile prepara um esquema de segurança restrito e integrado para evitar que torcedores violentos entrem nos estádios que vão sediar os jogos da Copa América.

Sede da competição continental, que acontece entre junho e julho desse ano, o Chile irá identificar os torcedores fichados como violentos em seus países com a ajuda das respectivas confederações nacionais. O esquema é inspirado no plano de segurança utilizado pelo Brasil na organização da Copa do Mundo e já é comum em outras competições sul-americanas.

"Existe um acordo entre os países do Mercosul para facilitar a troca de informações acerca dessa pessoas. Isso já acontece na Libertadores. No jogo entre Palestino e Boca Juniors, os torcedores do time argentino fichados como violentos foram impedidos de entrar no estádio", afirmou José Roa, que comanda o plano de segurança do governo chileno denominado "Estádio Seguro".

"Nosso objetivo é criar um quadro em que a comunidade do futebol possa desfrutar de uma festa segura. E deixar de fora dos estádios quem não corresponde a essa comunidade", disse Roa. Só no Chile, por exemplo, 750 torcedores já estão impedidos por lei a entrar em estádios de futebol.

No entanto, o plano de segurança do governo chileno não se limita à identificação de torcedores violentos. Haverá proibição de tambores, fogos de artifício, cerveja e bandeirões nos estádios. Medidas que geraram críticas de fãs do futebol assim que foram anunciadas, tendo que vista a cultura festiva do futebol na América Latina, diferentemente da Europa, salvo raras exceções.

"Bandeiras e tambores não geram violência. Nós somos torcedores, não criminosos", escreveu numa rede social um torcedor chileno, que viu sua mensagem viralizar na internet em minutos.

"O consumo de álcool nos estádios é lei aqui no Chile. E assim será durante a Copa América", afirmou Roa, que acredita que tambores podem bloquear saídas de emergência e os mastros que sustentam as bandeiras podem ser utilizados como armas contra torcidas rivais.

A Copa América será disputada entre os dias 11 de junho e 4 de julho e contará com as 10 seleções representadas na Conmebol, além dos convidados México e Jamaica.

Fonte: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...