CBF restaura réplicas das oito taças da Copa América conquistadas pelo Brasil

Crédito: Divulgação

08/02/2015

No ano em que a seleção busca mais uma conquista, troféus passam por "banho de brilho". Se vencer no Chile, seleção fica com a original em casa até próxima edição

Após a frustração da Copa do Mundo, ano passado, a seleção brasileira tem um novo objetivo a partir de junho, quando tentará conquistar a Copa América pela nona vez. Como o troféu é itinerante e fica em poder do campeão entre uma edição e outra, o Brasil fez réplicas das taças conquistadas até aqui, o que não diminui o valor e o cuidado com as peças, que atualmente passam por um processo de restauração. Se a seleção vencer no Chile, a original fará companhia às réplicas no Museu da CBF pelo menos até a próxima edição do evento, em 2016, nos Estados Unidos.

Três delas deram início ao processo de restauração e as outras cinco logo passarão pelo procedimento, que requer muito cuidado e diferentes etapas, como diferentes tipos de banhos (cobre, níquel e prata), limpeza e polimento. 

- A gente procura ao máximo deixar a peça como original (... ) A peça vai ficar como nova - explicou a restauradora Fernanda Tomassini.

Taça de 1989 é uma das peças restauradas (Crédito: Reprodução SporTV)

Há 10 anos ela cuida dos troféus do futebol brasileiro, que desde junho do ano passado ocupam um lugar especial no Museu da CBF, junto à sede da entidade, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Durante o processo de restauração, no entanto, as relíquias passam por várias mãos, encerrando com o que Fernanda chama de mimo, feito pelas mãos habilidosas de dona Ivanira, de 75 anos. 

- Depois do processo de brilho a gente faz o que considera um mimo, um acabamento envelhecido nas partes trabalhadas, aumentando os contrastes, valorizando o trabalho da peça - explicou Fernanda.

A réplica do troféu conquistado em 1989, no Brasil, foi uma das peças já restauradas. Naquele ano, a seleção brasileira festejou o título da Copa América diante da torcida, com uma vitória sobre o Uruguai, no Maracanã. As outras taças foram levantadas em 1919, 1922, 1949, 1997, 1999, 2004 e 2007. A taça que estará em jogo no Chile passou os últimos quatro anos no Uruguai, campeão da última edição, em 2001. 

- O troféu da Copa América não tem posse definitiva. Desde a primeira, em 1916, é o mesmo troféu e a posse é transitória, o país vencedor fica com o troféu até a realização da próxima competição. Por isso mandamos fazer a réplica pro torcedor do Brasil chegar no Museu da CBF e ver como é o troféu da Copa América - explicou o gerente de memória e acervo da CBF Antonio Carlos Napoleão.

A estreia do Brasil na Copa América será dia 14 de junho, contra o Peru, em Temuco. A seleção de Dunga está no Grupo C, ao lado ainda de Colômbia e Venezuela. Avançam para a segunda fase os dois primeiros colocados de cada grupo e os dois melhores terceiros. Doze seleções disputam o título. O Grupo A tem Bolívia, Chile, Equador e México. No Grupo B estão Argentina, Jamaica, Paraguai e Uruguai.  

Fernanda Tomassini restaura das taças da Copa América e outras relíquias 
(Foto: Reprodução SporTV)

Fonte: SportTV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...