Erazo guarda boas lembranças do RS na Copa e torce para "rever" churrasco

22/01/2015

Zagueiro esteve concentrado em Viamão no Mundial, quando conheceu a carne do RS; estilo irreverente visto em coletiva é marca de atleta que até cantou no Equador

(Foto: Lucas Rizzatti/GloboEsporte.com)
A imensa vontade de Frickson Erazo de acertar com o Grêmio tem muito a ver com a Copa do Mundo. Titular da seleção equatoriana, o zagueiro de 26 anos passou cerca de 20 dias em um resort em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, que serviu de quartel-general do Equador durante o Mundial. Da passagem pelo Rio Grande do Sul, ficaram saudades, gratidão e o cheiro de churrasco.

Foi o que confidenciou Erazo ao ser apresentado na terça-feira em Gramado, durante a pré-temporada, como o quarto reforço do Grêmio para 2015. Se ainda não foi possível ver os predicados do zagueiro em campo, tornou-se fácil notar a facilidade de Erazo sorrir. O gigante de 1m92cm esbanja simpatia, é um autêntico sujeito boa-praça.

- Foi quase um mês em Viamão. Impossível não falar do churrasco (risos). Quando saímos do ônibus, tinha uma galera torcendo por nós. Foi muito bonito nos treinos, tenho muito boa lembrança - discorre.

A chegada da seleção equatoriana à cidade contou com ares redentores. Mais de 5 mil gaúchos transformaram a praça central num pedaço de Quito. O carinho não resultou em classificação às oitavas. Porém, ao fazer quatro pontos em nove possíveis, o Equador completou sua melhor campanha em Copas.

Frickson Erazo em jogo contra Honduras na Copa do Mundo (Foto: Reuters)

Erazo fez um bom papel na Copa, foi até mentor de jogada de gol na vitória solitária sobre Honduras, em Curitiba. Naquele período, o zagueiro já falava português fluente. Aprendeu tudo no primeiro semestre de Flamengo. Surpreendeu os jornalistas em Gramado.

Conhecido no Equador como "El Elegante", Erazo fez jus ao apelido ao responder com serenidade ao desdobramento de uma de suas declarações, de que passara por problemas externos nos seus tempo de Flamengo. Optou por não se aprofundar.

- Não vou entrar em detalhes, é o melhor. O Flamengo foi uma boa experiência, joguei a Copa do Mundo ainda em 2014. Não dá para falar do que já aconteceu.

Além de voltar a comer churrasco, não se surpreenda se Erazo reavivar no Grêmio o seu lado cantor. Em 2012, interpretou numa emissora de TV de Guayaquil, quando era jogador do Barcelona-EQU, uma salsa chamada "Cuando hablan las miradas". O programa Redação SporTV mostrou, ainda em 2014, o vídeo com o desempenho do então zagueiro do Flamengo no palco (assista ao lado, a partir de 1min40s).

Procurados pelo GloboEsporte.com, dois jornalistas equatorianos atestaram que esse lado expansivo e fraternal faz parte da personalidade de Erazo. Roberth Torres, da rádio Area Deportiva, e Andrea Montalvo, repórter do jornal "El Universo", o definem como um jogador que "trabalha muito bem em equipe".

A receita para um rápido entrosamento é colar em Barcos, outro gringo do elenco. Erazo fora seu rival em diversas oportunidades, quando o argentino defendia a LDU, do Equador.

Erazo cantor no Equador (Foto:Reprodução)
- O Grêmio tem um grupo muito bom. Quando cheguei, pensei que ia ser difícil. Mas foi fácil. Tem Barcos, Marcelo Moreno... todos me receberam muito bem.

No Flamengo, Erazo não foi bem. Fez apenas seis jogos, sendo cinco pelo Carioca e um pelo Brasileiro. Caiu no descrédito com o torcedor. Agora, promete, além de mostrar técnica e vocação para ir à área rival para a bola aérea, ter "sangue nos olhos".

- Sou canhoto, gosto de dar bola no pé, tenho bom jogo aéreo, rápido. Ter sangue nas veias, como se fala no meu país.
E como também se fala no Brasil, no português que Erazo tão bem conhece. Que tem o Rio Grande do Sul do churrasco, do qual agora, finalmente, poderá matar toda a saudade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...