Torcedores australianos doam R$ 20 mil para colégios de Porto Alegre

Luke Simmons, representante dos Fanatics, conversou com alunos do 1º ano da 
Escola Mario Quintana nesta terça-feira - Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

27/08/2014

Alunos da Escola Mario Quintana comemoraram oferta de televisão, notebooks e móveis para a sala dos professores

Quando Luke Simmons entrou na classe do 1º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Mario Quintana, no bairro Restinga, na manhã desta terça-feira, os alunos já desconfiavam. 

A pele clara e o cabelo bem loiro davam indícios, mas foi o português carregado de sotaque que trouxe a certeza: aquele era o australiano que vinha trazer as doações de seu país para os professores e mais de 700 estudantes da instituição.

— Quem assistiu filme na sala de cinema na última semana? — perguntou Luke, puxando o assunto pelo qual estava ali.

— Eeeeeeeuuu!!! — gritaram as crianças em coro.

— E o que tinha lá de novo?

— Pipoca! — adiantou-se Jean.

— Uma televisãozona bem grande — acertou Maria Eduarda.

A pipoca foi só para a estreia, mas o aparelho de 50 polegadas é permanente: foi um dos pedidos da direção da escola, quando procurada ainda no início da missão de Luke. O jovem mora no Brasil há cerca de um ano e, durante a Copa do Mundo, organizou a estadia de 1,5 mil australianos do Fanatics, grupo de torcedores que também funciona como uma agência de turismo. 

Entre as tarefas solicitadas pelos apoiadores da seleção "aussie" (que até disputaram um jogo contra porto-alegrenses no Parque Marinha), estava essa: destacar duas escolas para receberem R$ 10 mil, cada uma, em equipamentos e móveis que bem entendessem. A ação solidária também foi praticada após a Copa de 2010, na África do Sul.

— Buscamos escolas que precisam escolher entre investir no importante ou no essencial — afirma Camila Santos, que apoia o companheiro Luke na incumbência deixada pelos australianos.

Depois de consultar a Secretaria do Esporte de Porto Alegre, decidiram presentear as escolas Mario Quintana e Carlos Pessoa de Brum, ambas na Restinga. Além da TV, que custou quase R$ 3 mil, a Mario Quintana optou pela aquisição de uma bancada e novos armários para a sala dos professores. Também foram comprados dois notebooks para uso em sala de aula.

— Preferimos investir em coisas que a escola sempre precisou, mas que acabavam ficando em segundo plano porque sempre atacamos o mais urgente, como materiais escolares, por exemplo. A nossa realidade é de alunos que vêm para a escola sem nem sequer um lápis, gastamos nisso tudo o que recebemos — conta Carolina Azi Corrêa, coordenadora pedagógica do colégio.

Conforme a direção da Mario Quintana, o valor investido pelo The Fanatics na escola corresponde a cerca de 20% do repasse anual da prefeitura — que, em média, é de R$ 45 mil. As doações vieram em boa hora:

— A escola está comemorando seus 15 anos no próximo fim de semana. Temos muito a festejar. Nós também somos fanáticos, fanáticos pela educação — comemora a diretora, Solange Roland.

Luke e a mulher Camila conheceram a sala de cinema da Escola Mario Quintana
Foto: Tadeu Vilani

E, como entre os objetivos da Fanatics está a integração com a comunidade e a troca de vivências, Luke distribuiu para as crianças, com idades entre sete e oito anos, pulseirinhas com motivos australianos. E lançou mais uma pergunta:

— E vocês sabem onde fica a Austrália?

— Longe — pipocou novamente Jean.

— No outro lado do país — incrementou o colega ao lado.

A turma aproveitou o tempo para matar a curiosidade: lá na Austrália tem tigre? Se lá é de noite agora, quer dizer que não existe sol? Ah, existe? Então existem dois sóis? É como na China? É perto da China? Você veio a pé? Nossa, foram 30 horas de voo!? Mas dá pra dormir lá em cima?

E o encontro que lançou os olhos da Austrália sobre a Restinga terminou com um cartão de agradecimento, cheio de corações e assinaturas, e uma expressão nova:

— Thank you!

* Zero Hora



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...