Marin bate o pé e Dunga é o novo técnico da seleção

Gazeta Press


21/07/2014

O presidente José Maria Marin, da CBF, não quis nem saber. Depois da saída de Felipão, resolveu bancar a escolha do próximo técnico, por conta e risco de si próprio. Colocou Gilmar Rinaldi no lugar de Carlos Alberto Parreira e optou por Dunga no cargo de Felipão. Nem toda cúpula concordou, aqui entre nós. Teve gente com receio das críticas. Afinal, Dunga cheira mofo, derrota na Copa de 2010 para o Holanda, dentre outros problemas.

No entanto, Marin determinou e fim. Segundo as más línguas, dirigente falou em “justiça histórica”, “lealdade”, “honestidade”, “trabalho sério” dentre outros adjetivos compostos, dando murros na mesa e falando em voz alta. Diante de tanta “firmeza”, que “se cumpra a Lei”, como nos tempos dos faraós.

Sinceramente, minha preferência era por José Mourinho, técnico do Chelsea. Um contrato de quatro anos, com carta branca para realizar uma profunda reforma no futebol nacional. Pelo menos na Canarinho. Valeria pagar um ótimo salário para o português. Não teria problemas com a língua e todo jogador do planeta gostaria de tê-lo como treinador.

Qualquer nome fora Mourinho, para mim é a mesma coisa. Se bem que tenho simpatia por Muricy Ramalho, do São Paulo. Antes de Mano Menezes assumir, ele recusou a oferta de Ricardo Teixeira, ficando no Fluminense na época.

O que irá mudar?

Para mim, absolutamente nada. Mas quem sou eu? Não tenho o dom de prever o futuro.

E tenho dito?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...