Dez patrocinadores que se deram bem na Copa do Mundo no Brasil

Foto: Divulgação
18/07/2014

O que os patrocinadores oficiais da Copa do Mundo da Fifa ganharam com a associação ao maior evento do mundo? Em alguns casos, é óbvio, já que vários comerciais criados para o torneio acumularam milhões de views. No entanto, muitos desses views foram para empresas não patrocinadoras oficiais como a Nike, que aparentemente foi derrotada pela Adidas nessa métrica. Com a poeira baixando, vamos dar olhada em outra métrica de sucesso: o crescimento dos seguidores das marcas nas mídias sociais.

Para criar o gráfico abaixo, o Ad Age trabalhou com a ListenFirst, escritório nova-iorquino de estratégia e análises sociais, para examinar o crescimento no número de fãs no Facebook, de assinantes no YouTube e de seguidores no Twitter e no Instagram de grandes marcas que endossaram a Copa do Mundo de 2014. Abaixo do gráfico há mais informações.



• A ListenFirst rastreou tanto o crescimento absoluto quanto o relativo. Em primeiro lugar, monitorou o crescimento médio das marcas nas redes sociais antes da Copa do Mundo para estabelecer parâmetros. Depois, o time da empresa comparou o crescimento das marcas durante o torneio com o incremento pré-Copa para chegar a média que está no gráfico.

• A Nike superou todas as empresas menos a Adidas.

• Dentre as ações mais inovadoras está o Twitter da bola Brazuca, da Adidas (@brazuca), que encerrou o torneio com quase 3,5 milhões de seguidores – dos quais 2,8 milhões passaram a seguir a conta após o início da Copa do Mundo.

• Adidas acabou sendo a marca mais comentada no Twitter durante o Mundial e, de acordo com a análise da ListenFirst, superou e muito seus companheiros patrocinadores (Coca-Cola, Sony, Visa e McDonald's).

• “Mais do que nunca”, segundo Jason Klein, co-fundador e co-CEO da ListenFirst, a Copa do Mundo deste ano forçou as marcas a pensar além de uma única plataforma e a ter uma abordagem multicanal para engajar os fãs. Embora fosse difícil se destacar em meio a tantas hashtags, mensagens e sites especiais, surgiram campanhas marcantes em cada canal que fizeram barulho.

• Fim do jogo? “Para as marcas que colocaram milhões de dólares para atingir os fãs durante o ano da Copa do Mundo, o crescimento da base de seguidores nas redes sociais é uma importante métrica do sucesso. Afinal de contas, muito depois do último gol marcado, as marcas que ganharam um número significativo de novos fãs durante o torneio têm agora a capacidade de explorar esse público durante todo o ano", afirma Klein.

Fonte: Sportspot



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...