Como nasceu o grande sucesso da Copa em Porto Alegre

31/07/2014

Do blog do Mario Marcos

Um dos projetos mais bem-sucedidos e elogiados da Copa do Mundo em Porto Alegre – o Caminho do Gol, que transformou uma das pistas da Avenida Borges em passarela para os torcedores - nasceu nos escritórios da Empresa Pública de Transportes e Circulação.

Em 2011, três anos antes do torneio, o presidente da empresa, Vanderlei Cappellari, pediu a sua equipe algumas sugestões que melhorassem a mobilidade, a partir de observações feitas no torneio da Alemanha.

Dois integrantes da equipe, a arquiteta Carla Meinecke e o engenheiro Marcos Feder, imaginaram então a Borges como um corredor livre para a circulação da torcida, ligando o centro da cidade ao Estádio Beira-Rio.

Depois de aprovado, o projeto precisava de um nome.

A EPTC encaminhou um pedido à Escola Superior de Propaganda e Marketing, a ESPM, pedindo sugestões. Surgiram várias, mas a que ganhou o apoio de todos foi o Caminho do Gol, mais direta, em português claro, dando bem a ideia do que se queria.

O projeto ganhou tanto destaque que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse ao prefeito José Fortunatti que poderia ser adotado como sugestão em outras Copas – como ocorreu, por sinal, com a Fan Fest da Alemanha, que virou parte dos cadernos de encargos para os países escolhidos como sede.
Quem foi a algum dos jogos ou ao menos circulou pelas proximidades percebeu desde o início que a solução encontrada foi um sucesso. Vai ficar marcada para sempre, por exemplo, as imagens da pista da Borges colorida de laranja no deslocamento dos holandeses, ou de azul pelos franceses, verde pelos argelinos ou branco pelos alemães.

Foi, sem dúvida, uma das soluções mais inteligentes da Copa.

Fonte: Sul21


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...