Argentina 1 x 0 Suíça - No sufoco mais uma vez

Foto: Divulgação

01/07/2014

Com um gol de Di María aos 12 minutos do segundo tempo da prorrogação, a Argentina passou para as quartas de final.

A Argentina venceu a Suíça com um gol de Di María no segundo tempo da prorrogação, na emoção. O jogo na Arena Itaquera foi muito movimentado mas os suíços mostraram dificuldades no campo ofensivo, com muitos erros de passe e em jogadas individuais. Os suíços foram punidos por tentar sempre sair jogando com a bola nos pés.

O confronto contou com mais um emocionante fim de jogo nesta Copa. A poucos segundos do apito final, a Suíça acertou uma bola no pé da trave e teve uma grande chance em cobrança de falta. Somente depois da pressão final que a torcida argentina pôde enfim comemorar aliviada a vaga na próxima fase do Mundial.

O JOGO

Em um primeiro tempo muito abaixo do esperado, ainda foi uma boa apresentação para a Argentina. Nos três primeiros jogos da seleção sul-americana foram muito fracos e dependentes de Lionel Messi. No confronto de oitavas de final, Aguero não tinha condições de ir para o jogo e Lavezzi entrou em seu lugar. A mudança surtiu efeito.

Com a camisa 22, Lavezzi mexeu no esquema tático da equipe. Com a bola, o atacante abria pelo lado esquerdo, em um esquema de 4-3-3. Sem a bola ele voltava para o meio de campo, recompor a marcação, no estilo 4-4-2. O jogador do PSG cumpriu bem a função tática e ainda infernizou a defesa suíça em jogadas individuais.

A primeira grande chance do jogo foi da equipe europeia, em uma bela jogada de Shaqiri. O atacante do Bayern do Munique driblou o marcador pelo lado direito do ataque, levou pra linha de fundo e, dentro da grande área, cruzou para trás. A bola caiu nos pés do camisa 10 suíço, Xhaka, que tentou bater no contra pé do goleiro, mas Romero fez um grande defesa.

Foto: Divulgação

Um minuto depois a Argentina tentou responder com Lavezzi. Di Maria levantou uma boa bola na área, Híguain brigou pelo alto com o marcador e a bola sobrou para Lavezzi. O camisa 22 bateu pro gol, mas o chute saiu muito fraco e não exigiu muito do goleiro Benaglio.

A grande chance do primeiro tempo aconteceu aos 38 minutos. Shaqiri puxou um bom contra-ataque e viu a passagem de Drmic. Em um passe muito longo, Romero ficou em dúvida entre sair ou ficar no gol. O atacante chegou na bola sozinho, na entrada da grande área, tinha todo o tempo do mundo para dominar a bola e tirar do goleiro. Mas o atacante do Bayern Leverkusen, um dos artilheiros do campeonato alemão, tentou encobrir Romero e recuou a bola, nas mãos do argentino.

O árbitro apitou, pela quarta vez nas oitavas de final, sem gols no primeiro tempo. Na volta dos vestiários os times voltaram sem mudanças e a Suíça foi se soltando no jogo a cada vez mais. Em uma falta distante do gol, Shaqiri cobrou direto para a meta argentina. Romero mostrou-se nervoso, se enrolou com a bola e teve que fazer a defesa em dois tempos.

Foto: Divulgação

Lavezzi continuou fazendo a diferença pelo lado argentino. O atacante deu um belo passe do lado esquerdo para Rojo, o lateral errou o cruzamento, mas a bola foi em direção ao gol e quase pegou o goleiro Benaglio desatento. A Argentina ensaiou uma pressão. Em outra jogada pelo lado esquerdo, Híguain recebeu um bom cruzamento do lateral e cabeceou a bola, dando trabalho para o goleiro suíço, que espalmou para escanteio.

O jogo foi se encaminhando para o fim e mais uma vez Messi foi aparecendo cada vez mais para o jogo. Em uma sobra de bola, o craque dominou no peito e bateu forte pro gol, de fora da área. O arremate passou muito perto do gol defendido por Benaglio e levantou a torcida argentina.

Nas estatísticas só dava a equipe sul-americana. Com 62% da posse de bola, principalmente pelos lados e no meio de campo, a equipe dominava o jogo e via uma Suíça perdida em campo taticamente. Sabella tirou Lavezzi, muito cansado, para colocar Palacio e incendiar o jogo.

A Argentina tentava de todas as formas marcar seu gol. Em um bate e rebate dentro da área, a bola sobrou nos pés de Messi, na meia-lua da grande área. O camisa 10 deu dois toques na bola, trazendo pra dentro e bateu rasteiro, no canto direito do goleiro. Benaglio fez uma grande defesa, mas rebateu a bola para o meio, Palacio tentou pegar a sobra e dividiu com o goleiro. Os argentinos reclamaram de pênalti mas o árbitro nada marcou.

Foto: Divulgação

Sem balançar a rede no tempo normal, mesmo com 20 finalizações argentinas, o árbitro apitou o fim do segundo tempo e o jogo foi para a prorrogação, a quarta nessa Copa do Mundo. Sabella não mudou nada e colocou o mesmo time em campo. Ottmar Hitzfeld também não mudou nada com o fim do segundo tempo.

A PRORROGAÇÃO

O início da prorrogação foi argentino, mas conforme os jogadores foram sentindo o cansaço de noventa minutos de correria, a Suíça foi se soltando de novo. Mehmedidá um belo drible em Messi e o estádio provoca ao som de "Olé". Os suíços iniciaram uma sequencia de lances bonitos, passando a pé em cima da bola, mas o primeiro tempo da prorrogação continuou empatado.

Nos últimos 15 minutos de jogo, Di María pela ponta direita cortou bem o marcador e bateu muito forte de fora da área, Benaglio fez mais uma grande defesa. A Suíça não conseguia acertar um contra-ataque. Muitos erros de passe e jogadas individuais, e os argentinos souberam tirar proveito disso.

Foto: Divulgação

Em um erro de saída de bola, Palacio rouba a bola no meio de campo, toca para Messi e o argentino resolve mais uma vez. O craque faz fila no meio de campo, carrega a bola até a grande área e toca para Di María na direita bater rasteiro, sem chances para Benaglio. Um suado gol para os argentinos.

A partir daí o jogo mudou. Os hermanos recuaram completamente e os suíços partiram para cima, a procura do gol. Até o goleiro Benaglio foi para a área. E foi quase. Em uma bola cruzada na área, Dzemaili subiu sozinho na segunda trave a cabeceou bonito, no chão. A bola tocou caprichosamente a trave, voltou no jogador e saiu. Fim da partida e mais uma vitória no fim do jogo para a Argentina.

PRÓXIMO JOGO

A Argentina joga sábado, às 13h, no Mané Garrincha, contra Bélgica ou EUA pelas quartas de final da Copa do Mundo.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 1 x 0 SUÍÇA

ARGENTINA: Romero, Zabaleta, Garay, Fede Fernandez e Rojo (Basanta); Mascherano, Gago (Biglia) e Di María, Lavezzi (Palacio), Messi e Higuaín. Técnico: Alejandro Sabella

SÚÍÇA: Benaglio, Lichtsteiner, Djourou, Schar e Ricardo Rodriguez; Behrami, Inler, Xhaka (Fernandes), Mehmedi (Dzemaili) e Shaqiri; Drmic (Seferovic). Técnico: Ottmar Hitzfeld

ÁRBITRO: Jonas ERIKSSON (SWE)
ASSISTENTES: Mathias KLASENIUS (SWE) e Daniel WARNMARK (SWE)
GOLS: Di María aos 12 minutos do segundo tempo da prorrogação.
CARTÕES AMARELOS: Xhaka e Fernandes (Suíça); Rojo, Di María e Garay (Argentina)
CARTÕES VERMELHOS: -
PÚBLICO: 63.255 torcedores.
RENDA: Não divulgado.
LOCAL: Arena de São Paulo, São Paulo (SP).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...