Ramadã vira tema proibido em entrevista com atletas da Argélia

29/06/2014

Bentaleb e Bougherra atendem a imprensa, mas evitam falar do período religioso, que começa neste sábado e inclui o jejum do amanhecer até o entardecer

Logo após garantir a vaga inédita para as oitavas de final da Copa, a seleção da Argélia foi bombardeada de questionados sobre o Ramadã, período religioso dos muçulmanos que tem início neste sábado e, entre as suas atividades, inclui o jejum completo do amanhecer ao entardecer. A dúvida, principalmente da imprensa argelina, é se os jogadores vão seguir os costumes muçulmanos.

Depois do técnico da Argélia, o bósnio Vahid Halilhodzic, ter impedido Slimani de responder os jornalistas sobre o Ramadã, na coletiva de imprensa realizada depois do jogo da Rússia, na zona mista realizada na manhã desta sexta-feira, Madjid Bougherra e Nabil Bentaleb, os únicos a atenderem a imprensa, estavam bem orientados para também não tocarem no assunto. Sempre que a pergunta era feita, eles encerravam a entrevista.

Capitão Bougherra atendeu a imprensa nesta sexta, mas evitou falar 
sobre o Ramadã (Foto: Getty Images)

De acordo com a religião, o jejum do Ramadã é um dos cinco da fé islâmica e é obrigatório para todos os seus seguidores. Trata-se de um período em que os muçulmanos se reúnem em oração e é considerado uma oportunidade especial para reviver, renovar e revigorar a prática de fé de cada seguidor. A palavra Ramadã tem origem na palavra árabe "ramida", que significa "ser ardente".

O que se sabe com relação à seleção da Argélia é que existe uma grande pressão por parte da imprensa argelina e da população do país para que os jogadores cumpram os procedimentos do período de Ramadã. A Argélia é um pais predominantemente muçulmano, com 99% da população adepta ao islamismo. Dessa forma, a suspeita é de que os jogadores devem apenas adiar o período de jejum, já que jogam com a Alemanha na segunda-feira e, em caso de eliminação, retornaram em seguida para o país de origem. 

O zagueiro argelino Nabil Ghilas já havia falado sobre o assunto antes da partida contra a Rússia e garantido que o Ramadã não seria problema para a equipe dar continuidade à boa campanha que vem desempenhando nesta edição da Copa do Mundo. De acordo com eles, os jogadores já estão acostumados a trabalhar dessa forma.

- Isso é uma coisa que não vai nos atrapalhar. A equipe está acostumada a lidar com essa situação, os 23 jogadores estão acostumados a trabalhar assim e aptos para jogar no mundial. Vamos ver como vai ser feito com a equipe médica, mas não acredito que será um problema para nós - explicou o argelino sem dar muitos detalhes e certeza se irão ou não aderir ao jejum a partir deste sábado.

A Argélia enfrenta a Alemanha nesta segunda-feira, às 17h, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Nas oitavas de final, em caso de empate, a partida é levada para dois períodos de 15 minutos de prorrogação. Caso não saia gols, o jogo é definido nas cobranças de pênaltis.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...