Holandeses acordam Porto Alegre com a Orange Square antes de encarar a Austrália

Largo Glênio Peres tomado pelos holandeses
Foto: Claudio Medaglia/Portal da Copa
18/06/2014 

Muita animação e festa antecederam o confronto das 13h, no estádio Beira-Rio

Porto Alegre mal bebeu o primeiro chimarrão da manhã e já entrou no ritmo frenético dos holandeses. Ao contrário do que se imaginava, com uma previsão de 18 mil torcedores australianos na cidade, a cor do Centro Histórico era o laranja vivo. No aquecimento para o confronto das 13h, no Beira-Rio, os europeus largaram na frente, com uma festa impressionante. Até os torcedores rivais pararam para admirar.

Desde as 8h, milhares de holandeses tomaram o Largo Glênio Peres, no coração da cidade. Embalados por um carro de som, eles formaram a Orange Square, tradicional evento das Copas. Cerveja, música, cânticos, fantasias, risos e muita alegria davam o tom da confiança na equipe do técnico Van Gaal.

A farra parou a população local e o comércio aproveitou para vender recordações. Bares do entorno ficaram lotados e a integração foi inevitável. Brasileiros, italianos e argentinos, entre outros, se juntaram ao turbilhão de emoções e brincadeiras.

Claro que não faltaram as holandesas. E eram muitas a despertar a atenção dos curiosos. Alguns arriscaram pedir para serem fotografados com elas. Outros observavam a distância. Mas elas e eles não deixaram o clima cair um só instante. Por volta das 10h30, a multidão seguiu pela avenida Borges de Medeiros, no chamado Caminho do Gol, rumo ao estádio. No caminho encontraram, aí sim, a falange australiana, que na noite anterior pintou os bares da Cidade Baixa de amarelo.

No trajeto, gritos de parte a parte, mas sem hostilidade. No pátio do Beira-Rio, o australiano Sam Welsh e a namorada, Courtnee Buuthe, do Canadá, mostravam o desejo da vitória por 1 x 0. Mas apostavam na Holanda: 3 x 0. O dilema entre desejo e sensação dá o tom da diferença técnica entre as equipes. “Será muito difícil para nós, pois a Holanda quer decidir a vaga. Acho difícil passarmos neste grupo. Então, se o Brasil enfrentar a Espanha na próxima fase, torcemos pela seleção local”, disse Sam.

O ambiente amistoso seguiu até a hora do jogo. No aquecimento dos jogadores, a torcida que já estava dentro do Beira-Rio vibrou. Aplaudiu o anúncio das escalações pelo sistema de som restabelecido após falha instantes antes do começo de França e Honduras, o que impediu a execução dos hinos dos dois países.

Holanda e Austrália chegam para o jogo em situações opostas. Os europeus buscam garantir a vaga e encaminhar o primeiro lugar do grupo. Os australianos lutam pela vida na Copa do Mundo. A bola vai rolar, na linda tarde de sol em Porto Alegre. É a hora de ver quem vai cantar mais alto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...