Costa do Marfim 2 x 1 Japão - Com Drogba, a coisa é diferente!

Foto: Divulgação

15/06/2014

A vitória fez cair o tabu dos marfinenses de nunca terem vencido na estreia em Mundiais

A Costa do Marfim conquistou um feito inédito na noite deste sábado. Pela primeira vez em sua história, os marfinenses venceram em uma estreia de Copa do Mundo. O tabu foi quebrado ao derrotar o Japão, de virada, pelo placar de 2 a 1, em partida realizada debaixo de chuva na Arena Pernambuco. A “nuvem negra” que sempre acompanharam os africanos em Mundiais parece enfim ter clareado. Méritos de Didier Drogba. O craque começou no banco de reservas, mas mudou o panorama da partida logo em que entrou em campo.

Esta é a terceira participação da Costa do Marfim em Copas. Nas duas anteriores, os marfinenses caíram no “grupo da morte”. Neste ano, porém, a sorte estava do lado. A chave é considerado uma das mais fáceis e pelo futebol demonstrado neste sábado tem tudo para ficar com uma das vagas para as oitavas de final. Mas, ainda não tem nada ganho. O Japão promete reagir e tem muita lenha à queimar ainda.

Com a vitória, a Costa do Marfim vai assumindo a vice-liderança do Grupo C com três pontos, mesma pontuação da Colômbia, que leva a melhor pelo saldo de gols – 3 a 1. Sem pontuar, o Japão vem na terceira colocação, seguida pela Grécia.

SEM DROGBA? DEU HONDA!

Foto: Divulgação

Um anuncio do técnico Sabri Lamouchi pegou todos de surpresa antes da partida entre Costa do Marfim e Japão: Drogba não estava entre os titulares e teve que começar o embate no banco de reservas. Pior para os marfinenses. Sem o seu artilheiro, ficaram reféns no ataque. Kalou e Bony não supriram a ausência do craque, e quem se aproveitou disso foi o aniversariante Honda, que fez a festa.

O atacante do Milan comemorou na sexta-feira o seu 28º aniversário e nada melhor para ganhar de presente do que uma vitória na estreia da Copa do Mundo. E o atacante fez o possível para isso acontecer. Foi dele o gol que abriu o placar aos 16 minutos da primeira etapa. Honda recebeu na entrada da área, foi para cima da marcação adversária e soltou a bomba. No ângulo do goleiro Barry. Um golaço, o seu terceiro em Mundiais. Na passada, marcou contra Camarões e Dinamarca.

Até sofrer o gol, a Costa do Marfim tinha mais posse de bola e trocava bons passes, mas sentia na pele a falta de um “matador”. O Japão jogava no erro do adversário. Recuado, os japoneses apostavam na velocidade, principalmente, de seus laterais em jogadas de contra-ataque, e acabou dando resultado.

Atrás do placar, a Costa do Marfim se viu obrigada a sair mais para o ataque e acabou dando mais espaços ao Japão. O segundo gol só não saiu por detalhe. Aos 21 minutos, Uchida fez bela jogada, deixou o adversário para trás e chutou, mas Barry fez a defesa. Os marfinenses ainda desperdiçaram boa oportunidade de empatar com Boka. O ala arriscou de longe e Kawashima espalmou de qualquer jeito para evitar o gol.

Uma das principais peças da Costa do Marfim. O volante Yaya Touré, jogador do Manchester City, pouco apareceu. O meio-campista até arriscava alguma jogada de mais efeito, mas sofria com a forte marcação japonesa, e sem Drogba, ficou ainda mais visado.

DROGBA ENTRA E O JOGO MUDA!

Foto: Divulgação

O segundo tempo estava prestes a começar. As câmeras estavam todas na entrada do vestiário. Drogba voltaria como titular? Não ainda. O craque seguiu no banco e a Costa do Mafim tendo dificuldade na hora de finalizar a gol. Mesmo com mais volume de jogo, os marfinenses não conseguiam passar pela marcação rival. A melhor chance, no início, foi com Yaya Touré. O volante invadiu a área, trombou em Yoshida, caiu e pediu pênalti. O árbitro mandou o jogo seguir.

Aos 16 minutos, o que todos esperavam aconteceu. A torcida se levantou e ele apareceu. Drogba foi chamado, entrou na partida e o panorama mudou completamente. A Costa do Marfim cresceu e foi logo empatando. Aurier cruzou na cabeça de Bony. O atacante só desviou e deixou tudo igual aos 19.

Um minuto depois, o lance se repetiu. Aurier levantou na área, mas desta vez foi Gervinho que se antecipou e cabeceou para o fundo das redes. Era a virada dos marfinenses. Apesar de não participar efetivamente das jogadas de gol. Drogba puxou a marcação e facilitou a vida de seus companheiros de equipe, além de abusar nos passes de efeitos. Entre eles, um lindo toque de calcanhar, que foi afastado pela defesa japonesa. O seu gol só não saiu, pois na hora do chute, a bola desviou em Morishige antes de seguir para a linha de fundo. Por sua vez, o Japão bem que tentou, mas não conseguiu a reação.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada do Grupo C, a Costa do Marfim enfrenta a Colômbia na quinta-feira, às 13h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Já o Sapão tem pela frente a Grêcia, que busca a reabilitação na rodada, no mesmo dia, às 19h, na Arena das Dunas, em Natal.

FICHA TÉCNICA

COSTA DO MARFIM 2 x 1 JAPÃO

COSTA DO MARFIM - Barry; Aurier, Zoroka, Bamba e Boka (Djakpa); Yaya Touré, Tioté e Serey (Drogba); Kalou, Gervinho e Bony (Konan). Técnico: Sabri Lamouchi.

JAPÃO - Kawashima; Ushida, Morishige, Yoshida e Nagatomo; Hasebe (Endo), Yamaguchi, Honda, Kagawa (Kakitani) e Okazaki; Osako. Técnico: Alberto Zaccheroni.

GOLS - Honda, aos 15 minutos do primeiro tempo; Bony, aos 18, e Gervinho, aos 20 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bamba e Zokora (Costa do Marfim); Yoshida e Morishige (Japão).
ÁRBITRO - Enrique Osses (Fifa/Chile).
RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.
LOCAL - Arena Pernambuco, no Recife (PE).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...