Copa promoverá ações sustentáveis e reciclagem de resíduos sólidos

04/06/2014

Cooperativas de catadores recebem qualificação profissional e equipamentos para atuarem no Mundial

O governo federal, por meio da Secretaria-Geral da Presidência da República (SG-PR), firmou Acordo de Cooperação Técnica com a Coca-Cola Brasil, a Fifa e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) para a viabilização de qualificação profissional aos catadores de materiais recicláveis, representados por suas cooperativas de trabalhadores. O convênio qualifica os catadores para coleta seletiva no interior dos estádios nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo. 

Após a coleta nos estádios, todos os recicláveis serão encaminhados para as associações e cooperativas parceiras, onde será feita a triagem. A operação irá garantir o fluxo completo da reciclagem, que envolve a coleta, triagem e a transformação em novo produto. Ao todo, cerca de 850 catadores estão sendo capacitados. A iniciativa amplia uma ação já realizada durante a Copa das Confederações de 2013, na qual 280 profissionais passaram pelas qualificações.

O curso, com carga horária de quatro horas, ensina os catadores a manusear os equipamentos que serão utilizados durante o Mundial. Eles são treinados, também, sobre a dinâmica de trabalho dentro do estádio, além de receberem informações sobre segurança. Cinco toneladas de lixo deverão ser produzidas durante as partidas.

“Essa capacitação, em um primeiro momento é para a Copa, mas Brasília, por exemplo, tem vários eventos e essa capacitação pode ser aproveitada em outras oportunidades”, disse o catador Ronei Alves da Silva. Para a categoria, essa é uma grande oportunidade: “Por mais que a gente estivesse fazendo um trabalho ambiental, separando os materiais recicláveis nos lixões, recolhendo os materiais recicláveis nas ruas, a gente era invisível para a sociedade e, hoje, a gente pode trabalhar no maior evento do mundo", destacou Silva. 

Ações continuas

Em pronunciamento, a presidenta Dilma Rousseff destacou as iniciativas do governo federal para a inclusão de catadores e moradores de rua, como os investimentos do BNDES em programas desenvolvidos nas cidades-sede da Copa do Mundo.

“Demos continuidade ao programa Pró-Catador e apoiamos todas as ações para identificar os catadores e dar acesso a todas as políticas sociais do governo. Apoiamos a incubação de cooperação, a erradicação do trabalho infantil e acesso aos serviços públicos. O BNDES está investindo em ações de inclusão dos catadores nas sedes da Copa”, afirmou Dilma em seu discurso.

Desde 2006, o BNDES investiu R$ 137 milhões em projetos para os catadores de matérias recicláveis. Apenas em 2013, o banco já apoiou projeto de ampliação de coleta seletiva do governo do Distrito Federal, com R$ 21,3 milhões, e iniciativa semelhante do município de Osasco (SP) com R$ 6,6 milhões.

Também apoiou, na capital paulista, a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis da Miguel Yunes (Coopermyre), para a qual destinou R$ 1,1 milhão. Os demais apoios do banco para inclusão social de catadores foram realizados em parceria com os municípios do Rio de Janeiro, de Curitiba, de Porto Alegre e Sorocaba.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...