Bósnia 3 x 1 Irã - Agora já é tarde

Foto: Divulgação

25/06/2014

A eliminada Bósnia venceu o jogo mas já era tarde, os bósnios já entraram em campo eliminados

A eliminada Bósnia jogou com o Irã em Salvador para terminar bem a Copa do Mundo. Os iranianos ainda tinham chances matemáticas de classificação, mas precisavam vencer o jogo e torcer por uma vitória simples da Argentina sobre a Nigéria. Mas não foi o que aconteceu, a Bósnia venceu o jogo tranquilamente, com direito a um belo gol de Dzeko e saiu da Copa com a primeira vitória da história.

O jogo pela terceira rodada do Grupo F terminou 3x1 para a Bósnia, na Arena Fonte Nova, estádio com histórico de grandes goleadas. Com gols de Dzeko, Pjanic e Vrsajevic, e um de Ghoochannejhad pelo Irã, o jogo teve seus ápices de emoção.

O JOGO

A Bósnia chegou à Copa do Mundo com vontade de continuar fazendo história. No grupo de Argentina, Irã e Nigéria, a equipe comandada por Dzeko já era idolatrada pelos bósnios pela primeira classificação da Bósnia-Herzegovina em uma Copa do Mundo. Alcançar a classificação as oitavas de final era o sonho do grupo. Mas, mesmo jogando bem, a Bósnia viu duas derrotas – contra Argentina e Nigéria – e chegou ao ultimo jogo da fase de grupos já eliminada.

Mesmo sem chances matemáticas de classificação, o jogo contra o Irã era a chance de mostrar o bom futebol da eliminatória europeia, com oito vitórias, um empate e uma derrota. E a equipe comandada por Safet Susic foi pra cima dos iranianos desde o começo do jogo. Trabalhando a bola no campo de ataque e procurando espaços, os bósnios não tiveram dificuldades de chegar ao gol.

Foto: Divulgação

O Irã entrou na partida com sua habitual proposta de se defender o jogo inteiro e joga por uma única bola. No estádio com maior média de gols na história da Copa, Bósnia e Irã trouxeram as habituais felicidade aos baianos. Em uma jogada individual, Dzeko recebeu a bola do lado direito do campo de ataque e foi trazendo pro meio, chegou à entrada da área e bateu forte com a canhota, a bola ainda tocou na trave e entrou. Sem chances para o goleiro Haghighi.

Na volta dos vestiários, o técnico Carlos Queiroz tentou mexer no time pra ver se a equipe iraniana crescia no jogo, trocou Shojaei por Heydari. A mudança fez com o Irã saísse mais para o jogo, comandados por Dejagah, os iranianos partiram mais para os contra-ataques. Mas em uma péssima saída de bola de Hosseini, a bola ficou em pés bósnios, e em uma bela troca de passes acabou na cara do gol, Pjanic, em posição duvidosa só tirou do goleiro.

Em busca do tudo ou nada, Carlos Queiroz fez mais mudanças na equipe e lançou o time completamente ao ataque, e chegou a tirar até Dejagah, um dos melhores até ali. E a partir daí que o Irã não viu mais a bola. Com todos os jogadores atrás da linha da bola, a Bósnia dominou o meio de campo e matava todas as jogadas já no início.

A torcida resolveu fazer a festa em um jogo que foi perdendo a graça. Na troca de passes bósnios a torcida gritava “Olé” no estádio. E motivou os jogadores. O jogo voltou a ter emoção, e o Irã foi desesperadamente ao ataque e achou o gol que precisava. O atacante Ghoochannejhad viu a bola sobrar dentro da pequena área e só empurrou para o gol. Um gol muito comemorado. Mas um minuto depois, na saída da bola, o zagueiro Vrsajevic lançou-se ao ataque e fez um belo gol, para sacramentar a vitória.

O jogo seguiu com a Bósnia controlando a bola, e só esperando o apito final. Com o fim do jogo, a Bósnia venceu o primeiro jogo em Copas, e vai voltar pra casa em uma festa moderada, já que não conseguiu a classificação tão sonhada pelos bósnios.

FICHA TÉCNICA

BÓSNIA-HERZEGOVINA 3 x 1 IRÃ

BÓSNIA-HERZEGOVINA - Begovic; Vrsajevic, Sunjic, Spahic e Kolasinac; Pjanic, Besic, Susic (Salihovic) e Hadzic (Vranjes); Dzeko (Visca) e Ibisevic. Técnico: Safet Susic.

IRÃ - Alireza Haghighi; Hosseini, Montazeri, Sadeghi e Pooladi; Timotian, Nekounam, Haji Safi (Bakhsh), Shojaei (Heydari) e Dejagah (Ansarifard); Ghoochannejhad. Técnico: Carlos Queiroz.

GOLS - Dzeko, aos 22 minutos do primeiro tempo; Pjanic, aos 13, Ghoochannejhad, aos 36, e Vrsajevic, aos 37 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Besic (Bósnia-Herzegovina); Ansarifard (Irã).
ÁRBITRO - Velasco Carballo (Fifa/Espanha).
RENDA - Não disponível.
PÚBLICO - 48.011 torcedores.
LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...