Alemanha e Argélia são parceiros comerciais importantes do RS

Torcedores argelinos já vieram ao Estado com sua seleção, há poucos 
dias, e agora retornam - Foto: Ivo Gonçalves/PMPA.

28/06/2014

A última partida da Copa do Mundo 2014 em Porto Alegre, na segunda-feira (30), trará para o Rio Grande do Sul duas seleções de países com diferentes relações com o Estado: a Alemanha, de grande identificação com os gaúchos devido à colonização germânica, e a Argélia, cuja parceria comercial cresce a cada ano. No dia 25 de julho deste ano será celebrado o 190º aniversário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul e, conforme estudos da Câmara Brasil-Alemanha, 25% da população gaúcha é de origem alemã. Isso faz com que o país europeu seja mais conhecido pelos gaúchos do que a distante Argélia.

No campo econômico, esta proximidade se reflete em números: a Alemanha está entre os dez principais parceiros do Estado enquanto que, com o país africano, o Estado fortalece as suas relações a cada ano. Em 2013, por exemplo, as exportações do Rio Grande do Sul para a Alemanha somaram US$ 565 milhões, com destaque para tabaco, calçados e couros. As importações chegaram a US$ 723 milhões, entre adubos e peças da indústria automotiva.

De janeiro a maio deste ano, o Estado negociou cerca de US$ 190 milhões em exportações para os nossos amigos germânicos, tornando o país da chanceler Angela Merkel o sétimo principal destino dos produtos gaúchos, com 2,76% do total de participação em 2014. Os principais países importadores neste período foram China (22,85%), Argentina (7,8%), EUA (6,99%), Paraguai (6,25%), Uruguai (2,93%) e Países Baixos/Holanda (2,82%).

Com 38 milhões de habitantes e PIB de US$ 206 bilhões, a Argélia apresenta números mais modestos, mas importantes para a economia do Estado. No ano passado, o RS totalizou US$ 48,3 milhões em exportações para o país africano, entre arroz, tratores, reboques e produtos de confeitaria. Já as importações somaram US$ 1,2 bilhão, com destaque para óleos à base de petróleo e minerais. Este ano, já foram negociados US$ 24,9 milhões, até maio, o que deixa a Argélia na 40ª colocação entre os importadores de produtos gaúchos (0,36%).

Ampliação de investimentos
“Se Alemanha e Argélia reproduzirem no campo o desempenho que têm na área comercial, será um show de bola”, brinca o secretário de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), Mauro Knijnik. Segundo ele, os dois países são importantes no fluxo comercial externo do Rio Grande do Sul. A Alemanha está entre os dez maiores parceiros comerciais gaúchos e, além disso, reforçou sua presença no parque industrial do Estado nos últimos quatro anos, com a ampliação de investimentos de marcas globais alemãs, como Lanxess, Sthil e SAP, entre outras.

Quanto à Argélia, Knijnik ressalta a importância dos negócios do país pelo viés estratégico, não tanto pelos números. O Rio Grande do Sul é o maior parceiro da nação africana no Brasil, de onde importa derivados de petróleo. “Como exportadores, temos na Argélia um mercado cada vez mais promissor de máquinas agrícolas e implementos rodoviários, que representam setores prioritários de nossa Política Industrial”, afirma o titular da SDPI.

Em visita ao governador Tarso Genro em janeiro deste ano, o embaixador da Argélia no Brasil, Djamel-Eddine Bennaoum, ressaltou que o RS é o primeiro parceiro comercial da Argélia entre os estados brasileiros. "A perspectiva de nossa visita envolve a Copa do Mundo, mas também trouxemos a proposta de ampliar ainda mais o intercâmbio econômico, e vamos trabalhar muito para o estreitamento de nossas relações bilaterais" disse o embaixador, à época. Os torcedores argelinos já estiveram em Porto Alegre, no jogo contra a Coreia do Sul, e agora voltam para a partida decisiva de segunda-feira.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...