Copa 2014: secretários destacam a oportunidade e o legado

Urbano Schmitt (2º à esquerda) e Bosco Vaz (D) participaram do evento
Foto: Anselmo Cunha/PMPA
24/04/2014

Com a temática “Copa do Mundo e seu legado para o RS”, a Federasul sediou o Tá na Mesa Debates nesta quarta-feira, 23, no Palácio do Comércio, em Porto Alegre. O evento contou com a participação do secretário municipal extraordinário para a Copa 2014 (Secopa), João Bosco Vaz, do secretário estadual de planejamento, gestão e participação cidadã, João Motta, do secretário municipal de gestão, Urbano Schmitt, e do secretário de estado do esporte e lazer, Ricardo Petersen. "Porto Alegre é a cidade que mais vendeu ingressos e, atrás apenas do Rio de Janeiro, é a que mais receberá turistas - até pela grande quantidade de argentinos que virá", destacou Bosco.

O sucesso da capital gaúcha na Copa do Mundo foi enfatizado em números e, claro, pelo importante legado que ficará para a comunidade local. "A visibilidade que Porto Alegre terá durante o evento será inédita e gratuita, afinal de contas a transmissão levará a nossa sede para o mundo inteiro, o que será refletido em termos culturais e turísticos", comemorou o secretário João Bosco Vaz. Estão previstos cerca de 200 mil visitantes estrangeiros e brasileiros no Rio Grande do Sul durante a Copa. "Além disso, existe um legado intangível: a capacitação e qualificação dos profissionais de todos os setores", completou.

O secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, informou que pavimentação necessária no entorno do Estádio Beira-Rio, localizada atrás do Ginásio Gigantinho, está pronta e liberada pela prefeitura de Porto Alegre. Neste espaço será instalada a estrutura de transmissão de TV da Fifa. Os caminhões com os equipamentos de broadcasting devem chegar nos próximos dias para o início da montagem da infraestrutura que levará imagens de Porto Alegre para os quatro cantos do planeta. "Em relação ao  entorno do estádio, as obras já estão cerca de 98%  executadas, inclusive com a liberação da área pavimentada para a estrutura de transmissão dos jogos pela Fifa desde o último sábado, 19", afirmou Urbano Schmitt.

Legado - Urbano ainda destacou que as obras são para cidade e não apenas para a Copa do Mundo em Porto Alegre. Disse que o prefeito José Fortunati aproveitou a oportunidade para executar 14 obras de mobilidade urbana  necessárias há mais de 40 anos. 'As obras da cidade não são para a Copa do Mundo, mas ficarão para os gaúchos e serão um legado importante. O prefeito  conseguiu verbas para obras esperadas há mais de 48 anos pela população. Estamos aproveitando os incentivos abertos pela Copa, que nos dão maior aporte de recursos financeiros, sem prejudicar áreas essenciais como educação e saúde", frisou Schmitt. Ao final do encontro, o secretário João Bosco Vaz apresentou, em primeira mão, o conceito do discurso de comunicação de Porto Alegre na Copa: "Todos os povos, todas as cores. Menos preconceito, mais tolerância."

População - Além dos torcedores das seleções com jogos marcados para Porto Alegre, muitos visitantes de outros países devem desembarcar no aeroporto Salgado Filho, como turistas dos Estados Unidos. Porém, desde já, embaixadores e cônsules de nações que não irão participar da Copa têm vindo à Capital buscar informações sobre a organização das atividades relativas ao grande evento. "Já recebemos chineses e membros da organização da Copa no Catar, em 2022, que buscam exemplos em Porto Alegre. Agora, nós temos que receber bem os visitantes, atender e orientar os turistas, mostrar toda a tradicional hospitalidade gaúcha", comentou o secretário da Copa, João Bosco Vaz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...