.

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Estátua do Laçador


A Estátua do Laçador (ou Monumento ao Laçador) é um monumento da cidade de Porto Alegre. É a representação do gaúcho tradicionalmente em trajes típicos, e teve como modelo o tradicionalista Paixão Côrtes. Foi tombada como património histórico em 2001, e em 2007 foi transferida de seu local antigo, o Largo do Bombeiro, para o Sítio do Laçador, para permitir a construção do viaduto Leonel Brizola.


História

Em 1954, na Exposição do IV Centenário de fundação de São Paulo, no Parque Ibirapuera, foi elaborado um concurso público para a execução de uma escultura que identificasse o homem rio-grandense. A escultura ficaria exposta no espaço reservado ao Rio Grande do Sul, e o concurso foi disputado pelos artistas Vasco Prado, Fernando Corona e António Caringi (natural da cidade de Pelotas). Este último foi o vencedor, com um modelo em gesso que deveria ser fundido em bronze e oferecido a São Paulo.

A cidade de Porto Alegre, capital rio-grandense, não possuía na época nenhum monumento ao gaúcho. Assim, houve reivindicação popular para a compra da estátua, o que foi feito pela prefeitura do município e, em 20 de Setembro de 1958, ela foi inaugurada, sendo instalada na entrada principal da cidade, junto ao Aeroporto Internacional Salgado Filho.

Num concurso público em 1991, a estátua de bronze de 4,45 metros de altura (6,55 metros com o pedestal) e 3,8 toneladas foi escolhida como símbolo da capital gaúcha, com a maioria dos votos populares.

Portava originalmente uma boleadeira, mas após depredação e reforma em 1993 passou a portar um chicote na mão.

Nova localização

Após 48 anos no Largo do Bombeiro, na Av. dos Estados, bairro São João, zona norte da cidade, a estátua foi transferida (no dia 11 de Março de 2007) para o Sítio do Laçador, em frente ao antigo terminal do Aeroporto Internacional Salgado Filho, na mesma avenida, mas a uma distância de 600 metros do seu antigo local. O motivo para a transferência do símbolo de Porto Alegre foi a construção do viaduto Leonel Brizola no local onde a estátua permanecia. O homem que serviu de modelo do laçador, Paixão Côrtes, não pôde assistir à transposição da estátua no dia previsto para a mudança, pois foi hospitalizado devido ao seu estado emocional.

O Sítio do Laçador tem seis espaços diferenciados, com as cores do estado do Rio Grande do Sul, em quatro mil metros quadrados de área. A estátua está colocada numa elevação, denominada Coxilha do Laçador.

Para a construção do Sítio do Laçador foram investidos um milhão de reais, com a intenção de valorizar o folclore e a tradição gaúcha, já que a estátua continua visível a todas as pessoas que chegam a Porto Alegre pela BR-116, ou que se deslocam do aeroporto para o centro da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...